F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

Fórum evangélico, aberto à participação de pessoas de qualquer credo ou religião.


Melquisedeque - o rei de Salém existiu ou não existiu?

Compartilhe
avatar
Norberto
ADMINISTRADOR
ADMINISTRADOR

Status : "Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )" (Oséias 6.3)
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 4296
Cidade/Estado : .
Religião : .
Igreja : .
País : .
Mensagens Curtidas : 154
Pontos de participação : 17341
Data de inscrição : 17/11/2008

Melquisedeque - o rei de Salém existiu ou não existiu?

Mensagem por Norberto em Ter 09 Jul 2013, 12:36

.
Melquisedeque era um rei sacerdote na antiga Jerusalém

O rei de Salém existiu ou não existiu?


Sim, Melquisedeque era uma pessoa real. Viveu em Jerusalém. Naquela época a cidade tinha um outro nome, Salém, que significa paz. Melquisedeque é apresentado como um rei que tinha funções e direitos sacerdotais (Gn 14.18). O próprio Abraão lhe prestou homenagem. Isso indica a sua historicidade.

O que nos chama mais a atenção é alguns comentários feitos a respeito de sua história. Lemos em Hb 7.3: "Sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida, mas sendo feito semelhante ao Filho de Deus, permanece sacerdote para sempre." Trata-se evidentemente de uma ilustração a respeito do Filho de Deus. Não significa que Melquisedeque não tivesse pai ou mãe ou não tenha nascido ou morrido, mas sim que a ausência dessas informações visam tipificar a grandiosidade de Jesus Cristo. Pois o Filho de Deus não teve princípio, nem terá fim, não recebeu o sacerdócio por herança humana, pois não descendeu de Levi, mas de Judá. Contudo, por decreto de Deus, é Rei e Sacerdote. "Ora, tudo isto lhes sobreveio como figuras, e estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos" (1 Co 10.11).

Fonte: Seção ICP Responde da Revista Defesa da Fé - novembro/2000
.
avatar
Maria Madalena
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Feminino
Número de Mensagens : 1776
Idade : 54
Cidade/Estado : Sorocaba/SP
Religião : Cristã
Igreja : Congregação Cristã no Brasil
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 8
Pontos de participação : 7075
Data de inscrição : 06/03/2009

Re: Melquisedeque - o rei de Salém existiu ou não existiu?

Mensagem por Maria Madalena em Qua 10 Jul 2013, 19:04

A Paz de Deus a todos
Colaborando com esse texto - versículo 7 (Sacerdócio eterno)
Livro de ALMA (livro de Mórmon)
CAPÍTULO 13
Homens são chamados como sumos sacerdotes por causa de sua grande fé e boas obras—Eles devem ensinar os mandamentos—São santificados por meio da retidão e entram no descanso do Senhor—Melquisedeque foi um deles.
 1 E outra vez, meus irmãos, desejaria chamar vossa atenção para a época em que o Senhor Deus transmitiu estes mandamentos a seus filhos; e quisera que vos lembrásseis de que o Senhor Deus ordenou sacerdotes segundo a sua santa ordem, que era segundo a ordem de seu Filho, para que ensinassem estas coisas ao povo.
 2 E esses sacerdotes foram ordenados segundo a ordem de seu Filho, de um modo que permitisse ao povo saber como esperar pelo seu Filho para receber a redenção.
 3 E este é o modo pelo qual foram ordenados—sendo chamados e preparados desde a fundação do mundo, segundo a presciência de Deus, por causa de sua grande fé e suas boas obras, sendo primeiramente livres para escolherem o bem ou o mal; portanto, tendo escolhido o bem e exercendo uma fé muito grande, são chamados com uma santa vocação, sim, com aquela santa vocação que lhes foi preparada com uma redenção preparatória e de conformidade com ela.
 4 E assim foram chamados para este santo chamado por causa de sua fé, enquanto outros rejeitaram o Espírito de Deus devido à dureza de seu coração e cegueira de sua mente; porquanto, se não tivesse sido por isso, poderiam ter recebido tão grande privilégio quanto seus irmãos.
 5 Ou, em resumo, no princípio achavam-se na mesma posição que seus irmãos; assim, este santo chamado foi preparado desde a fundação do mundo para aqueles que não endurecessem o coração, por meio da expiação do Filho Unigênito que foi preparado—
 6 E sendo assim chamados por este santo chamado e ordenados ao sumo sacerdócio da santa ordem de Deus, a fim de ensinarem seus mandamentos aos filhos dos homens para que estes também pudessem entrar no seu descanso—

 7 Este sumo sacerdócio sendo segundo a ordem de seu Filho, ordem essa que existia desde a fundação do mundo ou, em outras palavras, sem começo de dias nem fim de anos, sendo preparado de eternidade a toda eternidade segundo sua presciência em todas as coisas—

 8 Ora, eram ordenados da seguinte maneira—Eram chamados com um santo chamado e ordenados com uma santa ordenança, tomando sobre si o sumo sacerdócio da santa ordem; chamado esse e ordenança e sumo sacerdócio que não têm começo nem fim—
 9 Tornam-se, assim, sumos sacerdotes para sempre, segundo a ordem do Filho, o Unigênito do Pai, que é sem princípio de dias nem fim de anos, que é cheio de graça, equidade e verdade. E assim é. Amém.
 10 Ora, como falei sobre a santa ordem, ou seja, este sumo sacerdócio, muitos foram ordenados e tornaram-se sumos sacerdotes de Deus; e isso graças a sua grande fé e arrependimento e sua retidão perante Deus, preferindo arrepender-se e praticar a retidão a perecer.
 11 Portanto foram chamados segundo esta santa ordem e santificados; e suas vestimentas foram branqueadas pelo sangue do Cordeiro.
 12 Ora, tendo sido santificados pelo Espírito Santo, havendo suas vestimentas sido branqueadas, achando-se puros e imaculados perante Deus, só viam o pecado com horror; e houve muitos, e grande foi o seu número, que foram purificados e entraram no descanso do Senhor seu Deus.
 13 E agora, meus irmãos, quisera que vos humilhásseis perante Deus e apresentásseis frutos dignos do arrependimento, para que também venhais a entrar nesse descanso.
 14 Sim, humilhai-vos como o povo nos dias de Melquisedeque, o qual também foi um sumo sacerdote desta mesma ordem de que falei; que também tomou sobre si, para sempre, o sumo sacerdócio.
 15 E foi a esse mesmo Melquisedeque que Abraão pagou dízimos; sim, até mesmo nosso pai Abraão pagou como dízimo uma décima parte de tudo quanto possuía.
 16 Ora, essas ordenanças foram instituídas dessa maneira para que, por meio delas, o povo pudesse ter esperança no Filho de Deus, sendo um símbolo de sua ordem, ou melhor, sendo sua ordem; e isto para que pudessem esperar dele a remissão de seus pecados, a fim de entrarem no descanso do Senhor.
 17 Ora, este Melquisedeque era rei da terra de Salém; e seu povo entregara-se à pratica de iniquidades e abominações; sim, todos se haviam extraviado; praticavam toda sorte de iniquidades;
 18 Melquisedeque, porém, tendo exercido uma fé vigorosa e recebido o ofício do sumo sacerdócio segundo a santa ordem de Deus, pregou o arrependimento a seu povo. E eis que eles se arrependeram; e Melquisedeque estabeleceu paz na terra em seus dias; foi portanto chamado de príncipe da paz, pois era o rei de Salém; e governou subordinado a seu pai.
 19 Ora, houve muitos antes dele e também houve muitos depois, mas nenhum foi maior; portanto se fez particular menção a ele.
 20 Ora, não necessito estender-me sobre o assunto; basta o que já disse. Eis que as escrituras estão diante de vós e, se quiserdes deturpá-las, será para vossa destruição.
 21 E então, tendo Alma acabado de dizer-lhes estas palavras, estendeu a mão em direção a eles e clamou com voz forte, dizendo: Agora é o momento de arrepender-se, porque o dia da salvação se aproxima;
 22 Sim, e a voz do Senhor, pela boca dos anjos, assim o declara a todas as nações; sim, declara-o para que tenham boas novas de grande alegria; sim, e proclama estas boas novas entre todo o seu povo, sim, mesmo aos que estão espalhados sobre a face da Terra; portanto chegaram até nós.
 23 E elas são-nos dadas a conhecer em termos claros, para que possamos entender e não errar; e isso por sermos errantes em uma terra estranha; somos, portanto, altamente favorecidos, porque estas boas novas nos foram declaradas em todas as partes de nossa vinha.
 24 Pois eis que os anjos as estão declarando a muitos em nossa terra, neste momento; e isso com o propósito de preparar o coração dos filhos dos homens para receber a sua palavra quando vier em sua glória.
 25 E agora nós só esperamos ouvir as alegres novas de sua vinda, que nos foram declaradas pela boca de anjos; porque o tempo se aproxima e nós não sabemos quão próximo está. Prouvera a Deus que fosse em meus dias; mas seja mais cedo ou mais tarde, nele me regozijarei.
 26 E será dado a conhecer a homens justos e santos pela boca de anjos, na ocasião de sua vinda, para que se cumpram as palavras de nossos pais, segundo o que disseram a respeito dele, conforme o espírito de profecia que estava neles.
 27 E agora, meus irmãos, desejo, do mais íntimo de meu coração, sim, com grande ansiedade e até dor, que deis ouvidos a minhas palavras e abandoneis vossos pecados e não procrastineis o dia de vosso arrependimento;
 28 Mas que vos humilheis perante o Senhor e invoqueis seu santo nome e vigieis e oreis continuamente para não serdes tentados além do que podeis suportar; e serdes assim conduzidos pelo Santo Espírito, tornando-vos humildes, mansos, submissos, pacientes, cheios de amor e longanimidade;
 29 Tendo fé no Senhor, tendo esperança de que recebereis a vida eterna, tendo sempre o amor de Deus no coração, para que sejais elevados no último dia e entreis em seu descanso.
 30 E que o Senhor vos conceda o arrependimento para não fazerdes cair sobre vós a sua ira, a fim de não serdes acorrentados pelas cadeias do inferno e não sofrerdes a segunda morte.
 31 E Alma disse ao povo muitas palavras mais que não estão escritas neste livro.
avatar
Valter
- Iniciante -
- Iniciante -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 17
Idade : 45
Cidade/Estado : SP
Religião : sou cristão
Igreja : somos nós (cristãos)
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 6
Pontos de participação : 31
Data de inscrição : 10/06/2013

Re: Melquisedeque - o rei de Salém existiu ou não existiu?

Mensagem por Valter em Qui 11 Jul 2013, 14:34

Melquisedeque = Jesus
Salém = Jerusalém Celestial

Melquisedeque tipifica Jesus, e Salém tipifica a Jerusalém Celestial.

E em Salém está o seu tabernáculo, e a sua morada em Sião. (Salmos 76:2)

É comum Deus usar o nome de algo terreno para falar de coisas espirituais.
O primeiro homem, da terra, é terreno; o segundo homem, o Senhor, é do céu. (1Cor 15:47)

Paz.
avatar
David
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 180
Idade : 46
Cidade/Estado : João Pessoa - PB
Religião : Cristão
Igreja : Batista
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 7
Pontos de participação : 285
Data de inscrição : 11/02/2009

Re: Melquisedeque - o rei de Salém existiu ou não existiu?

Mensagem por David em Sex 12 Jul 2013, 10:06

Olá, amigos e irmãos de fé no Senhor Jesus


Paz do Messias esteja convosco


Existe uma linha teológica que defende que MELQUISEDEQUE era, na realidade, SEM, filho de Noé! Pessoalmente, penso que não podemos desconsiderar essa linha sem uma reflexão sobre seus pressupostos.

Segundo as Escrituras Sagradas, Sem viveu 600 anos. Sendo que 500 anos de sua vida, se deram após o dilúvio.

Gênesis 11:10-11
10 Estas são as gerações de Sem: Sem era da idade de cem anos e gerou a Arfaxade, dois anos depois do dilúvio.
11 E viveu Sem, depois que gerou a Arfaxade, quinhentos anos, e gerou filhos e filhas.


Os mais estudiosos, em questões de genealogia, defendem que 500 anos seria facilmente, tempo suficiente para que SEM pudesse alcançar sua décima terceira ou décima quarta geração. Assim, ele teria alcançado facilmente a Jacó, neto de Abraão! Nesse entendimento, na época de Abraão existiria um ser humano ante diluviano, que teria vivido com aquele patriarca cerca de 60 anos! Ele seria o homem vivo mais velho da terra. Seria através da promessa dada a Sem, que Abraão e sua descendência, teria herdado o Sacerdócio e a terra da Palestina, confirmando o que Noé proferira, quando disse que Canaã seria escravo de Sem.

Aqueles que defendem essa linha, defendem ainda que a palavra “SALÉM” poderia ser uma corrupção para a expressão “terra de Sem”.

Apesar de todo esse entendimento, creio que está baseado em cima de suposições. Uma vez que não encontramos nas Escrituras menção a tais afirmações. Apesar disso, creio que Melquisedeque era um ser humano. Apesar de os defensores da linha “Melquisedeque = SEM” defenderem que foi o filho de Noé o primeiro a ter seu nome mudado, creio que não conseguimos defender, nem sustentar, tal afirmação como bíblica. Ficando essa linha de raciocínio apenas para nossa reflexão pessoal.

Que o Senhor nos abençoe


David
avatar
Pereira
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1100
Idade : 55
Cidade/Estado : Japeri/Rio de Janeiro
Religião : Evangelico
Igreja : Nao tenho
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 2
Pontos de participação : 3856
Data de inscrição : 18/04/2009

Re: Melquisedeque - o rei de Salém existiu ou não existiu?

Mensagem por Pereira em Sex 12 Jul 2013, 16:41

Tehilim 110:4 YÁOHUH jurou, "e não voltará atrás: "Tu és um intermediário eterno, " segundo a ordem de Molkhi-Tzaodóq".

O texto acima comprova que Molkhi-Tzaodóq foi um SACERDOTE DO YAOHUH ALTÍSSIMO.

Shaul confirma essa informação escrevendo aos Yaohudim. Dizendo que o Salmista salienta esse fato quando diz a respeito de hol-MEHUSHKHÁY: Hebreus 7:17 Porque dele assim se testifica: "Tu és intermediário para sempre, " segundo a ordem de Molkhi-Tzaodóq".

Portanto, para os que creem nas Escrituras, Molkhi-Tzaodóq realmente existiu.

Edison
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 2017
Idade : 65
Cidade/Estado : Curitiba
Religião : Cristão
Igreja : www.apalavraoriginal.com.br
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 17
Pontos de participação : 5093
Data de inscrição : 29/11/2008

Re: Melquisedeque - o rei de Salém existiu ou não existiu?

Mensagem por Edison em Ter 16 Jul 2013, 12:50

Sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida, mas sendo feito semelhante ao Filho de Deus, permanece sacerdote para sempre. (Heb. 7:3).

Melquisedeque foi uma teofania de Cristo, que permanece sacerdote "para sempre" e não "eternamente".

Melquisedeque entra e sai de cena sem dar pista.

Celia Carvalho
- Iniciante -
- Iniciante -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Feminino
Número de Mensagens : 6
Idade : 69
Cidade/Estado : São Vicente/São Paulo
Religião : evangélica
Igreja : Congregação Cristã no Brasil
Mensagens Curtidas : 1
Pontos de participação : 6
Data de inscrição : 09/03/2009

Re: Melquisedeque - o rei de Salém existiu ou não existiu?

Mensagem por Celia Carvalho em Sab 20 Jul 2013, 16:55

Claro que sim, consta nas Escrituras e não há o que contestar. A Ordem de Melquisedeque é um fato irrefutável, mesmo que não entendamos.
avatar
Célio Saldanha
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : asetimatrombeta.blogspot.com
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 781
Idade : 46
Cidade/Estado : Brasília-DF
Religião : cristão
Igreja : Tabernáculo de Cristo
País : Brasil
Mensagens Curtidas : -56
Pontos de participação : 878
Data de inscrição : 02/07/2014

Re: Melquisedeque - o rei de Salém existiu ou não existiu?

Mensagem por Célio Saldanha em Qua 29 Out 2014, 11:43

Melquisedeque é um oficio que só Deus pertence. Quer dizer: rei, governante, possuidor..
Satanás que usurpou esse ofício através dos seus filhos, mas isso não anula o fato de que Deus se manifesta através da sua criação. Rm 13
avatar
Janete
- Moisés / Zípora -
- Moisés / Zípora -

Status : janetecardoso.blogspot.com
Sexo : Feminino
Número de Mensagens : 268
Idade : 45
Cidade/Estado : Belo Horizonte/MG
Religião : Cristã
Igreja : Congregacional
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 16
Pontos de participação : 477
Data de inscrição : 26/12/2013

Re: Melquisedeque - o rei de Salém existiu ou não existiu?

Mensagem por Janete em Qua 29 Out 2014, 17:06

Melquisedeque é um tipo de Cristo. Era um homem, existiu mesmo e certamente teve genealogia, mas aprouve a Deus não nos revelar, para que o associássemos ao sacerdócio eterno, onde o homem não seguia lei escrita, mas era guiado pela fé. Representa a Ordem onde todo o cristão é rei e sacerdote e vive pela fé. Para uma melhor compreenção, escrevi um texto sobre a Ordem de Melquisedeque e gostaria de compartilhar aqui.



A Ordem de Melquisedeque



Aprouve ao Senhor, entrar em acordo consigo mesmo e reconciliar-se conosco, ainda antes que houvesse mundo, homem e pecado. Imolou o Cordeiro e assim nascia Sua Maravilhosa Graça, desde a Eternidade, para que todo homem que assim quisesse, se achegasse, se tornasse seu amigo e fosse nele iniciado então, um processo de aperfeiçoamento. Sem acepção, o amor fluía em todas as direções, mas só penetrava em quem também amou a Verdade.

Assim como há eletricidade desde sempre, mas só houve luz elétrica quando alguém descobriu a tecnologia, a fé funciona da mesma maneira. Todo homem nasce munido de fé, mas só a descobre se acionar o dispositivo que o torna dependente da revelação divina. Enquanto o ego impera, há sonolência para as coisas do Alto e se torna impossível renascer em Cristo.

Para começar nossa explanação, a Graça não começa em Mateus. Não é a consumação da Obra Redentora em Cristo, que traz ao mundo a oportunidade do homem se relacionar com Deus. Desde Adão, houveram homens que O escolheram para obedecer e colocaram Nele sua confiança, confiando que o que Ele prometia, iria um dia se cumprir. Então, a Graça é atemporal e não foi interrompida pela Lei. A Lei foi apenas um parêntese, com um propósito.

A Lei como ordenança externa, serviu para mostrar que é impossível ao homem, ser aperfeiçoado por si mesmo, pois a Ordem de Aarão, à ninguém pôde aperfeiçoar. Mas veio então da parte de Deus, uma Ordem onde a Lei é grafada no coração e não mais em tábuas ou pergaminhos. Na Ordem de Melquisedeque, há uma esperança melhor de crescimento contínuo, um processo que se inicia no novo nascimento e não pára mais, pois há sempre um outro nível à ser alcançado, na direção da estatura do varão perfeito.

Todos os que vivem sob a Ordem de Melquisedeque, não amaram a sua vida até a morte. É imortal, porque vive na esfera da eternidade. Ele é homem e é Cristo. É leal ao seu próprio tempo, mas fiel ao propósito eterno. Para estes, oração já não é um ritual, pois há sintonia e Deus está Nele.

A evidente amoralidade de Jesus, é fruto deste sacerdócio na Ordem de Melquisedeque, pois ele agia conforme a orientação que vem de dentro e não das leis externas. Para os religiosos, ele foi escândalo, pois se assentava com pecadores para comer, conversava sozinho com prostitutas e curava e ensinava no sábado. Jesus nunca viveu em obediência à Lei, mas ao Espírito.

Os da Ordem de Melquisedeque, não precisam de títulos para ser influência e nem de poder para ter autoridade. São reconhecidos pela grandeza que manifestam através do amor. São pessoas que deixam a marca de Deus na Terra e não tem aparência exterior e nada do que se gloriar, pois fazem o que deve ser feito e vivem na dependência do Espírito Santo.

Só os da Ordem de Melquisedeque podem ser aperfeiçoados em Cristo. O que vemos hoje, é que as igrejas misturam a Graça com a Lei Mosaica. Tem alguma noção do que seja Graça, mas não se desvinculam da Ordem de Aarão. Não sabem fazer distinção entre os israelitas e os cristãos. Fixam-se em dogmas, estatutos e rituais, não ensinam o amor como veículo de aperfeiçoamento.

Se não sou eu quem vivo, mas Cristo vive através de mim, não há porque me submeter à novas leis. A ordem que me molda, tem que vir de dentro, pois lá está o Espírito de Cristo. Falta esta consciência nas pessoas, de que se elas tem livre acesso à Deus, é Dele que recebemos todo o suporte para atravessar e vencer este mundo.

Assim, será possível à este homem orar e ver a manifestação de Deus em sua vida. Estudar a Bíblia e conseguir assimilar a revelação, agir conforme a Vontade de Deus e crescer diariamente em Graça e sabedoria.

Na Ordem de Melquisedeque já não há ego, mas a decisão de amar o mundo inteiro. Assim, já não será penoso liberar perdão à quem nos fere e orar por quem nos persegue. O Sermão do Monte, não será mais uma leitura vergonhosa para nós, porque tudo aquilo depende de matar o ego para acontecer.

Na Ordem de Melquisedeque o amor é uma decisão. Não nos relacionamos com alguém porque gostamos, ou porque concordamos, ou porque nos identificamos. Nos relacionamos para terminar o propósito de Deus na Terra. Fazemos o que é necessário para cumprir o propósito de Deus. Somos relativos ao tempo, mas leais à eternidade.

Somos Sacerdócio Real. A grandeza dos filhos de Deus, é o que o faz prevalecer neste mundo, tanto na maneira de se relacionar com Deus, quanto na postura para lidar com o mundo. Temos que ser reis e não civis na maneira de doar, servir, viver, amar, perdoar, tudo em nosso caráter deve ser elevado à uma posição real, porque já não há ego, mas Cristo vive em nós.

Deus quer um Reino de Sacerdotes Reais, sem esta divisão de uns oferecendo e outros recebendo. Não há altares, pois nós somos o Altar. Na Ordem de Melquisedeque não há misticismo, mas um povo forte, espiritual, que não depende das coisas externas para ser.

Os da Ordem de Melquisedeque, são como o Iceberg. Sua aparência não é suntuosa e ele não é reconhecido pelo que está exposto. Sua grandeza está no interior. Ao se aproximar, é possível encontrar força, sabedoria, conhecimento, poder, autoridade... pessoas que sabem o que querem e são firmes em seu propósito.

A imaturidade nos deixa vulneráveis à escravidão e às manipulações. É necessário crescer para reconhecer a religiosidade que não leva à lugar nenhum, antes alimenta o ego e coloca de novo o véu da separação entre Deus e os homens. O mundo ainda te vence? Você sucumbe nas crises? Reveja seu relacionamento com Deus. Cresça e saiba quem você é em Cristo.

Então, vemos aqui a descontrução de tudo o que é religiosidade, para que se estabeleça o povo que Deus quer para si.

O verdadeiro significado de liberdade, é como Deus prescreveu que você vivesse. Sem Lei, sem uma vida expressa em ações externas, mas baseada numa disciplina divina, algo que vem de dentro. Não precisamos mais de rituais, porque Deus escreveu Sua Lei em nosso coração. Liberdade não é viver como gostamos, mas como devemos viver. Quem nasceu de novo está livre e só se coloca sob domínio se quiser.

Deus te deu o direito de viver como se deve. A liberdade não é um fim, mas um meio para se chegar a um fim. Ele te libertou para fazer algo. Liberdade não é o objetivo, mas um meio para alcançar o objetivo. Jesus é a própria Liberdade, mas só diz o que o Pai diz para dizer e só faz o que o Pai deseja. Liberdade não é um liberalismo, mas um governo interior.

Também a perfeição tem significado diferente: perfeição não é a pessoa sem erros. Se Davi dependesse da religião, mereceria uma longa punição. Mas Deus disse que ele era segundo Seu coração. Perfeição (teliosh - τέλειος) São eventos e ações que expressam que a promessa será cumprida, que algo vai acontecer. Perfeição é adquirir a mentalidade correta e assim possibilitar a encarnação do que Deus disse.

Teliosh é a postura, o comportamento de alguém que garante o que Deus disse. É a fé. O povo perfeito não sucumbe nas dificuldades, não é impedido pelas circunstâncias, não desiste no meio do caminho. O povo que terminará vencedor, precisa mudar a mentalidade. Um povo que próspero ou em plena adversidade, com ou sem dinheiro, saudável ou enfrentando doenças, continua firme, seguindo para o alvo.

As influências externas não permanecem. Um evento só tem validade até surgir a necessidade de que aconteça de novo. Mas o conhecimento revelado permanece e dá crescimento. É como um sopro que amplia o balão. O Espírito garante  a plenitude. Por isso é mais importante ter Palavra do que manifestações. Até que sua vida se torne, tudo o que sua vida pode ser. Isto é ser perfeito.

O jovem rico perguntou o que deveria fazer para herdar a Vida eterna e Jesus respondeu que se ele quisesse ser perfeito deveria amar. O moço vivia sob a Ordem de Aarão, mas Jesus o ensinou a viver sob a Ordem de Melquisedeque, para ser perfeito.

O Reino de Deus sempre tem o conceito contrário ao conceito do mundo. Os últimos são os primeiros, o que perde ganha e o que ganha perde. O maior se torna o menor e o menor o maior. Quem quer receber doa. Não há competições, porque não há ego para alimentar.

Enfim, nos da Ordem de Melquisedeque, já não há mais uma mensagem a ser transmitida, porque estes se tornam a própria mensagem na vida de todos que encontram pelo caminho. E já não é aparência alguma que os identifica, mas o fruto do Espírito: amor, paz, alegria, bondade, mansidão, paciência, benignidade, fidelidade, domínio próprio... sobre estas coisas não há Lei.
avatar
Célio Saldanha
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : asetimatrombeta.blogspot.com
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 781
Idade : 46
Cidade/Estado : Brasília-DF
Religião : cristão
Igreja : Tabernáculo de Cristo
País : Brasil
Mensagens Curtidas : -56
Pontos de participação : 878
Data de inscrição : 02/07/2014

Re: Melquisedeque - o rei de Salém existiu ou não existiu?

Mensagem por Célio Saldanha em Ter 25 Nov 2014, 16:44

Melquisedeque é como o ofício - DEUS.
O que é Deus?

Agora, os similares:
Quem é profeta?
Quem é o pastor?
Quem é REI?
Etc..

Por isso não ter pai nem mãe e nem genealogia..

Tem como uma pessoa fazer ou tornar outra em profeta? Tem como alguém fazer outro ser alguma coisa que Deus não queira? Deus é quem faz cada pessoa e cada ser como quer, sendo assim, esse ofício que estava sobre o rei de sodoma é o mesmo ofício que estava sobre Nabucodonosor, sobre o papa, sobre o presidente (a) do Brasil, sobre o pastor da igreja fulana de tal, etc..

Uma leitura mais detalhada, vai ver que foi o REI DE SODOMA que deu a ceia para Abrão e recebeu os dízimos, mas quanto as almas, Abrão negou.. O que é um rei sem súditos..

Ofício não tem pai nem mãe, nem genealogia..

Conteúdo patrocinado

Re: Melquisedeque - o rei de Salém existiu ou não existiu?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Dom 20 Ago 2017, 18:13