F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

Participe do fórum, é rápido e fácil

F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Fórum evangélico, aberto à participação de pessoas de qualquer credo ou religião.


Existe mesmo o sinal de Deus e o sinal da besta?

Ernesto
Ernesto
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1862
Idade : 91
Cidade/Estado : Limeira. SP
Religião : crista
Igreja : evangelica
País : brasil
Mensagens Curtidas : 204
Pontos de participação : 5335
Data de inscrição : 26/11/2014

Existe mesmo o sinal de Deus e o sinal da besta? Empty Existe mesmo o sinal de Deus e o sinal da besta?

Mensagem por Ernesto Sab 23 Jan 2021, 16:33


Prezados leitores; peço perdão pela extensão da mensagem, mas, se apresentar em partes ela não traria todo o conteúdo da mensagem. Obrigado.



PRAZER DE ESTUDAR JUNTO COM VOCÊ A PALAVRA DE DEUS.

Extraído do meu blog: Vamoscomdeus,blogspot.com

terça-feira, 16 de dezembro de 2008
A BESTA TEM UM SINAL
Novamente estamos aqui para lhe trazer uma mensagem muito importante, por que o assunto é bastante polemico e muitos o interpretam com idéias próprias sem consultar a bíblia sagrada. Vejamos o que ela nos diz sobre o:

O SINAL DE DEUS, E O SINAL DA BESTA.


INTRODUÇÃO
Quando ouvimos falar, ou lendo, sobre a besta no capítulo 13 do Apocalipse, um animal que possuía dez chifres e sete cabeças, que se assemelha ao leopardo, com pés de urso, boca como de leão etc. Logo a nossa mente cria um monstro imaginário que dá calafrios só de pensar.
Todas as profecias são mensagens divinas enviadas para orientar seu povo em determinado tempo e lugar, fora disso, ela deixa de dar o seu recado. Esta profecia se estende desde o sétimo século antes de Cristo, até a consumação dos séculos.
Há muita especulação em torno da besta. Muitos afirmam que será um homem prepotente e arrogante que aparecerá no fim dos tempos para dominar o mundo. Outros, dizem que é o papa, mas qual deles? Para os católicos, foi Nero, mais outros acreditam que foi Antioco no tempo da Grécia etc.

Ao ler e reler o livro do Apocalipse, concluímos que a besta não é um homem. Todas as referências bíblicas apontam a besta á um sistema de governo civil que age sob a autoridade do dragão (Satanás) que se arroga como divino, e que impõem sua autoridade á todos os povos.
Este poder aparece três vezes, com várias características, e em épocas diferentes.
No capitulo 13 do Apocalipse há três personagens importantes. O dragão, e, duas bestas. Por ora fiquemos com a primeira besta.
No verso 2 diz: A besta que vi era semelhante ao leopardo, com pés como de urso e boca como de leão. E deu-lhe o dragão seu poder, o seu trono e grande autoridade. No verso 5 diz que esse poder agiria durante 42 meses.
Esta besta; traz as características de um leopardo, urso, e de leão. Os três animais simbolizam três impérios universais que no passado reinaram com poder e arrogância, os quais encontramos descritos em outras profecias no livro de Daniel.

Para entendermos bem a atuação dessa besta (poder), precisamos estudar primeiro o desdobramento dos Impérios nas profecias do livro de Daniel e confirmar pela historia universal.
Aproximadamente 750 anos antes de Cristo, os judeus foram levados cativos para Babilônia. Nabucodonozor. O rei pagão escolheu entre os prisioneiros alguns jovens para servir na coorte. Daniel serviu no palácio do rei. Deus o cumulou de sabedoria profética.
No capitulo 2 de Daniel nos relata que o rei Nabucodonozor teve um sonho. Sonhou com uma estatua de homem cuja cabeça era de ouro, os peitos e os braços de prata, o ventre e as coxas de cobre, as pernas de ferro, os pés e os dedos de ferro e de barro. Depois viu uma grande pedra cair nos pés da estatua e esmiuçou-a.
Esta estatua é o símbolo da trajetória dos reinos da terra até o fim do mundo, (volta de Jesus)..
Daniel interpretou o sonho. Disse á Nabucodonozor: Tu ó rei és a cabeça de ouro, depois de ti se levantará um outro reino inferior ao teu. O peito e os braços de prata. Depois se levantará o terceiro, O ventre e as coxas de cobre. Depois o quarto. As pernas de ferro. E finalmente os pés e os dez dedos de barro misturado com ferro. Por ultimo a pedra que apareceu e caiu nos pés da estatua e encheu toda a terra.
Quando estudamos a historia universal vemos a exatidão dessa profecia, Babilônia. Medo-Persia, Grécia. Império Romano. Mais tarde o império romano se dividiu em dez nações, que é o berço dos paises europeus.
A pedra que foi cortada sem mãos, ainda não aconteceu. Ela irá cair nos pés da estatua, é a segunda vinda de Cristo. Que virá enquanto existirem os dez paises que representam os dez dedos da estatua.( Europa ).
A repetição da profecia

Passaram-se muitos anos e Nabucodonozor já havia falecido. Daniel recebeu em sonho os detalhes da mesma revelação profética a qual ele havia interpretado á Nabucodonozor. Somente recebeu-a através de outros símbolos. Acompanhem no capitulo 7 de Daniel.
Daniel viu sair do mar quatro animais diferentes uns dos outros.
O primeiro se parecia com Leão, Babilônia.
O segundo parecia um Urso, Medo-Persia.
O terceiro um Leopardo, com quatro cabeças. Grécia, Alexandre o grande. Depois da morte deste, o império grego foi dividido e governado sob o comando dos quatro Generais de Alexandre. Cassandro – Lisímaco – Ptolomeu – Seleuco.
O quarto: Não se parecia com nenhum animal conhecido, mas era terrível e espantoso. Em Daniel 7:7 diz que esse animal possuía dez chifres, e entre os dez nasceu outra ponta pequena que se tornou grande e forte.
Até aqui descrevemos o curso da civilização dentro da bíblia.
Vejamos também a caminhada política dessas nações registrada na historia universal.
Babilônia: Império universal, durante a vida de Daniel até o ano 603 antes de Cristo.
Depois surgiu Medo-Persia que derrotou Babilônia. Governou de 603 até o ano 331 antes de Cristo.
Depois a Grécia ( Alexandre, e seus Generais) derrotou os Medos e os Persas em 331 e governou até 168 antes de Cristo.
O Império romano governou de 168 antes de Cristo, até 476 da nossa era, depois se esfacelou em conseqüência de invasões de vários povos vândalos, vindo do norte e da Ásia. Que dividiu a antiga Roma em dez partes.
As profecias se cumpriram. Os dez dedos da estatua do sonho de Nabucodonozor, e os dez chifres do quarto animal da profecia de Daniel 7 são as mesmas nações que formam a Europa.

A ponta pequena que surgiu depois.

Em Daniel 7: 23-25, chama a nossa atenção, e de suma importância. Acompanhemos a trajetória da ponta pequena que surgiu entre os dez chifres do quarto animal. Esta ponta pequena antes não existia, ela surgiu somente depois que os dez paises se estabeleceram no território da antiga Roma. Um governo que a principio não era uma nação, mas que se tornou forte entre todos os paises. O seu domínio seria de: um tempo, tempos e metade de um tempo. Um tempo, um ano, dois tempos dois anos, e metade de um tempo, seis meses. Portanto são três anos e meio. Ou 42 meses. Os 42 meses é o mesmo período de domínio da besta do Apocalipse 13. Essa ponta pequena é a igreja cristã que se uniu ao paganismo. Tomou o poder do antigo Império romano em suas mãos e dominou os reis das outras nações, impondo-lhes pelas armas a sua doutrina religiosa. Dos dez paises ela Destruiu três. Hérulos – Vândalos e Ostrogodos. E estabeleceu seu trono no território que conquistara. Entronizava e destronava a quem ela queria. Os reis e Imperadores que não se sujeitassem a ela, eram destituídos e entronavam os do interesse dela. Daniel 7: 23-25.
Quem é esse poder?
Os pioneiros das igrejas evangélicas dos séculos 14 e 15 atribuíram esse poder da ponta pequena, á Igreja Católica.
Eles se basearam nos capítulos, 13 e 17 do apocalipse que apresenta a besta ( sistema de governo) com sete cabeças e dez chifres.
Já lemos o verso 2 do Apocalipse, diz que o dragão deu a ela (besta) o poder.
Ela haveria de exercer a sua autoridade por quarenta e dois meses.
Quarenta e dois meses, por trinta dias, perfazem um total de um mil duzentos e sessenta dias. Um dia profético equivale á um ano, portanto são um mil duzentos e sessenta anos que este poder deveria exercer a sua autoridade.
Embora cada país possuísse seu governo próprio, eles foram subjugados por este poder através da religião.

No capitulo 17 do Apocalipse encontramos a mesma besta, do capitulo treze. Que possuía dez chifres e as sete cabeças. Somente havia uma mulher assentada sobre ela que administrava o poder que o dragão concedera á besta. ( Isto prova que a besta não é um homem).
17:3. Vi uma mulher montada numa besta escarlate, besta repleta de nomes de blasfêmia, com sete cabeças e dez chifres.
O símbolo de montaria significa que a mulher (igreja) usava esse sistema de poder (a besta) para perseguir o povo de Deus.
A mulher chamava: BABILÔNIA, A MÃE DAS MERETRIZES E DAS ABOMINAÇÕES DA TERRA. A babilônia se embriagou com o sangue dos santos, é prova que ela perseguiu os santos. Apocalipse 17:5-6.
Agora já temos três poderes com as mesmas características.
A besta do Apocalipse 13 com dez chifres e sete cabeças, que ostentava o símbolo dos três Impérios anteriores a Roma. Ela dominaria por quarenta e dois meses. Um total profético de 1260 anos.
A outra, é a ponta pequena de Daniel 7:23-25. Que surgiu entre as dez pontas, depois da divisão do Império romano em dez paises. ( que também dominaria por 42 meses ). Ou tempo profético; 1260 anos.
E a besta do capitulo 17 também com dez chifres e sete cabeças, que levava sobre ela a mulher chamada Babilônia.
Resumo sobre a besta.
Segundo o que podemos deduzir; é que a ponta pequena, e a mulher assentada sobre a besta acima descrita, administram o mesmo poder que o dragão (Satanás) impõe ás nações desde Babilônia até a volta de Jesus. Ela persegue e destrói o povo santo de Deus. A bíblia repetiu a ação da besta para podermos identificá-la por suas ações.

A besta, (poder) e a mulher que a dirige, tem o seu quartel general.

Apocalipse 17:9 diz: Aqui esta o sentido, que tem sabedoria; as sete cabeças são sete montes, nos quais a mulher ( Babilônia ) está assentada. Etc. Ao redor de Roma há sete picos de montes que confirma a veracidade da profecia. São: Palatino – Aventino – Campidoglio – Quirinale – Virnienale – Esquilino – Célio.

Qual igreja que se encontra entre os sete montes de Roma?

Já detalhamos o poder da ponta pequena pela profecia bíblica, vamos também confirmá-la pela historia.
Desde o ano 321 A.D. A antiga igreja cristã cresceu em poder, apoiado pelo Imperador Constantino, que era pagão. Ele uniu a igreja pagã com a cristã, a qual absorveu todas as doutrinas pagãs.
Desde então, até o fim do quarto século a igreja era dirigida por bispos, e cada um possuiu autonomia sobre a sua diocese.
No concilio de Orleans 533 a 338. Os bispos se reuniram e criaram uma só igreja; e o poder da ponta pequena se tornou a igreja Católica Apostólica Romana. A supremacia do seu poder se estendeu desde 538 até 1798 da nossa era. Nesse ano, Bertier, general Francês de Napoleão, aprisionou o papa Pio VI e o levou preso para Valença. Foi exatamente o ano que completaram os 1260 anos, ou 42 meses de supremacia da igreja católica.
Há mais provas que a identificam?
Como os analistas e historiadores podem provar que a igreja católica se enquadra nessa profecia? Daniel 7 Verso 25: diz: Proferirá palavras contra o Altíssimo.
Desde o seu inicio, o catolicismo se considera o “representante de Deus na terra”. Em II Tessalonicenses 2:4 diz que esse poder se levantaria sobre tudo que se chama Deus, ou se adora, de sorte que se assentará como Deus no templo de Deus. Querendo parecer Deus.
Como ela consegue fazer isso? De muitas maneiras. As doutrinas que ela absorveu do paganismo, a fazem praticar essas arbitrariedades.
Através do confessionário ela se coloca em lugar de Deus.
Poucos conhecem o significado desse dogma. Ao participarem do sacramento da confissão eles reconhecem o padre como autoridade máxima. E, a igreja usurpa a autoridade divina sobre os homens, A bíblia diz que devemos confessar nossos pecados á Deus, e a quem nós ofendemos. Somente Deus pode perdoar pecados, mas o sacerdote entra no confessionário e através da psicanálise entra no subconsciente do confessor para arrancar os segredos do coração. Depois ele manda rezar algumas Avemarias e Pai nossos, e tudo está perdoado.
O considerado santo pela igreja. Inácio de Loiola sempre dizia: Pelas pregações transformam-se os pensamentos e pela confissão arrancam-se os segredos da alma. Com esse método a igreja destrói a liberdade de consciência do individuo. Só Deus tem o direito de penetrar no segredo da alma.
O legitimo representante de Deus na terra é o Espírito Santo.
Jesus diz em João 14: 16: Eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro consolador a fim de que esteja para sempre convosco. No verso 26 Jesus conclui: Mas, o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo que vos tenho dito.

Em Daniel 7:25 diz que a ponta pequena destruiria os santos do altíssimo. Em Apocalipse 12:6 diz que: A mulher pura, “Igreja de Deus” fugiu para o deserto onde Deus já havia preparado um lugar para ela. Ali permaneceu por 1260 dias – anos, fora da vista da serpente. Ali o poder da mulher (Babilônia) montada na besta, não a conseguiu destruir. Quem era a mulher perseguida?
Em todos os tempos da historia da igreja cristã, sempre havia, e há aqueles que não aceitam as doutrinas falsas introduzidas pelo paganismo. Os que permaneceram firmes na palavra de Deus foram perseguidos e expulsos da igreja, e muitos foram mortos, os cristãos fieis á palavra bíblica, se viram forçados a fugir de Roma, eles se esconderam em várias partes da Europa. O período de perseguição mais prolongada foram os 1260 anos. Foi o tempo que os santos acharam abrigo nas montanhas no norte da Itália. Foi o tempo exato que o poder da ponta pequena dominou sobre a terra.

O inferno de fogo eterno

Outra doutrina pagã que a igreja absorveu, foi a do inferno com suas penas eternas. Jesus, e os discípulos nunca ensinaram tal doutrina. Essa pertencia ao poder da besta nos Impérios que antecederam a Roma. O termo; “inferno” e as penas eternas, foram usados pelos primeiros tradutores da bíblia para o latim. Os modernos usam o “hades” e o “Além” que significa o lugar dos mortos ( sepultura).
Em João 5: 28 Jesus disse: Não vos maravilheis disso porque vem a hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a Sua voz e sairão. V. 29, e os que tiveram feito o bem sairão para a ressurreição da vida, e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo. Segundo as palavras de Jesus; Ninguém foi julgado até agora. Todos estão nos túmulos (hades) esperando o dia da ressurreição em sua segunda vinda. Para então receber a recompensa. As penas eternas no fogo do inferno merecem um outro estudo mais acurado.
A imortalidade da alma

Outra doutrina pagã é a imortalidade da alma. Esta é uma continuação da primeira mentira que Satanás pregou á Eva no Jardim do Éden.
Deus disse á Adão e Eva que eles morreriam caso comessem do fruto da arvore da ciência do bem e do mal. Não deviam nem tocar nela.
Satanás disse: Certamente não morrerás, mas Deus sabe que no dia em que dela comerdes, certamente sereis como Deus. Gênesis 3.
Durante milênios ele ensina que os humanos possuem uma alma imortal dentro deles, e que, ao morrer ela continuará vivendo em uma outra dimensão. Em I Timoteo 6:16 diz que Deus é o único que possui a imortalidade.
Em Ezequiel 18: 4 e 20, diz: A alma que pecar, essa morrerá..
Deus não soprou uma alma no corpo de Adão, mas, sim, o fôlego.
O corpo de barro juntamente com o fôlego forma uma alma. Gênesis 2:7. Nós somos. “Uma alma vivente” Não imortal. No momento em que nos falta o ar, deixamos de viver, e deixaremos de ser uma alma.
Em Gênesis 3: 19 diz: No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes a terra; porque, dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás. O homem no todo, deixa de existir.

A doutrina do purgatório

Também a doutrina do purgatório não existe na bíblia. Ela promete uma segunda oportunidade aos mortos cujos parentes possuem dinheiro, que pagam para rezar uma missa pela alma deles.
Em Hebreus 9: 27 diz: E assim como aos homens esta ordenado morrerem uma só vez, vindo depois disso o juízo. Não há duas oportunidades para os homens.
Em Eclesiastes 9: 4-6 diz: Para aquele que está entre os vivos há esperança, porque mais vale um cão vivo do que um leão morto. Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem de coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento.
Amor ódio, inveja para eles já pereceram, para sempre eles não tem parte em coisa alguma do que se faz debaixo do sol. Se os mortos estão inconscientes, também não estão sofrendo.

Outra obra da ponta pequena

Ele cuidará de mudar os tempos e a lei. Daniel 7:25. Hoje vivemos no calendário Gregoriano. (Papa Gregório) Ele fez várias mudanças no calendário anterior.
Também tentará mudar a lei.

Em Mateus 5:17- 19; O próprio Jesus disse que Ele não veio para mudar a lei de Deus, mas, sim para obedecer. Porque, até que o céu e a terra passem nem um jota ou um til se tirará da lei sem que tudo seja cumprido. Jesus não mudou a lei de Deus. Mas a babilônia (igreja) se colocou como Deus, fez todo o possível de mudá-la.

Eliminou o segundo mandamento da lei de Deus

A ponta pequena (igreja) eliminou o segundo mandamento. Ela encheu seus templos com ídolos, e para ninguém á acusar de idolatria, ela tirou o segundo mandamento do decálogo da lei de Deus. O qual proíbe as imagens de escultura e outros ídolos semelhantes. É só conferir o catecismo romano e compará-lo com o decálogo em êxodo 20 e veremos a diferença gritante.

Substituiu o quarto mandamento

Ela também adulterou o quarto mandamento que manda guardar o sétimo dia da semana, que é o sábado. Em troca colocou o primeiro dia da semana (domingo) que é o dia de adoração dos pagãos ao deus sol. Esta lei contaminou não só os católicos, mas também a todas as igrejas evangélicas e pentecostais, que aderiram á veneração desse dia pagão.
Deus disse: Lembra-te do dia do sábado para o, Santificar. Ele sabia que a ponta pequena, através da Babilônia iria se servir do poder da besta para mudar esse dia e implantaria um dia em homenagem ao deus sol.
Essa lei sinaliza os dois caminhos. Os que obedecem a besta são os que guardam o primeiro dia da semana (domingo), e os que obedecem a Deus, guardam o sábado do sétimo dia.

Como podemos provar que a mudança do sábado para o domingo é exatamente o ponto de discórdia entre o poder de Deus e o poder da besta?

Os próprios líderes da igreja se gloriam pela mudança por eles praticada. A lei que obriga a transferência do sábado para o domingo foi inicialmente implantada entre os cristãos pelo Imperador Constantino no ano 321. Foi quando uniu o cristianismo ao paganismo. Mas os cristãos sinceros sempre continuaram guardando o sábado.
Eusébio, o bispo de Roma, contemporâneo de Constantino, muito amigo e bajulador dele; se serviu desta lei para organizar um novo estilo ao culto dominical, transferindo os trabalhos religiosos de sábado para domingo. Dizendo:
Todas as coisas sejam elas quais forem que era dever fazer no sábado, nós as transferimos para o dia do senhor (domingo).
Está confirmada no livro Comentary on the psalms Cox s Sabbaht Literature vol.1 pag. 361.
Do ano 321 até o ano 364, os verdadeiros cristãos continuaram guardando o sábado ( mesmo sob tortura e prisões ) ainda congregavam na mesma igreja com os pagãos. O concilio de Laudicéia 364 A.D. Estabeleceu em definitivo a observância do domingo como dia do senhor. Dissertation on the Lord s day Sabatth de Pryne, pg 163.
Em 425, sob Teodôsio, foi recomendada a abstenção de ir á teatros e circos aos domingos.
No dia 15 de março de 533 Justiniano declarou a igreja de Roma como “cabeças de todas as santas igrejas”. E no mesmo ano em uma carta, foi chamada de corretor de hereges. Com a expulsão dos cristãos que continuavam guardando o sábado, aumentou grandemente a perseguição aos cristãos considerados hereges.
Em 538 A. D. No final do concilio de Orleans. a igreja recém-organizada com o nome; Católica Apostólica Romana, se impôs como autoridade máxima de todas as igrejas cristãs, e foi ordenado que tudo quanto fora previamente permitido no domingo, ainda fosse legal; mas houvesse abstenção do trabalho de arar a terra, ou nas vinhas, derrubadas, colheitas, debulhas, plantação e cercas para que o povo pudesse mais facilmente freqüentar a igreja.
Acerca de 590 o papa Gregório, em carta ao povo romano, denunciou como profeta do anticristo, os que mantivessem, de que não se devia trabalhar no sétimo dia. “Law of Sunday, por James T. Ringold”. Pag. 265-267. Isto é prova de que, até este ano ainda havia cristãos, mesmo dentro da igreja Católica Apostólica Romana que ainda continuavam guardando o sábado.
Temos muitas provas que foi o poder da ponta pequena que mudou os tempos e a lei. Vejamos o reconhecimento dos próprios lideres da igreja católica, como autores da mudança do sábado para o domingo.
Escrito por Lucius Ferraris. Promto Bibliotheca. “Papa”art. 2. O Papado.
O Papa é tão grande autoridade e poder que pode modificar uma lei divina, visto seu poder não provir de homens, mas de Deus. E ele age como representante de Deus na terra.
No livro. N. Sumerbel, em. History of the Christians. pag. 418 diz. A igreja Católica subverteu o quarto mandamento, dispensando o sábado da palavra de Deus. E substituindo-o pelo domingo como dia santificado.
O padre Julio Maria, em seu livro; Ataque aos protestantes pag. 81 escreve o seguinte: Em parte nenhuma da bíblia confirma o dia o domingo como dia do Senhor.. Nós, católicos romanos, guardamos o domingo, em lembrança a ressurreição de Cristo, e “por ordem do chefe da nossa igreja”, que preceituou tal ordem visto o sábado ser do antigo testamento, e não obriga mais no novo testamento.
No monitor Paroquial de 26 de agosto de 1926, Socorro Estado de São Paulo relata: Foi a igreja Católica que por autoridade de Jesus Cristo, transferiu esse descanso para o domingo em memória da ressurreição de Jesus Cristo, de modo que a observância do domingo pelos protestantes, é uma homenagem que prestam, independentemente de sua vontade, a autoridade da igreja Católica.
Vamos apresentar mais outra expressão de arrogância que foi extraído de civilitá Cattolica, de 18 de março de 1871, mencionado em Vatican Council, por Leonard Wooslay Bacon, edição da American tract Society, pág. 220. Diz o seguinte: O papa é o supremo juiz da lei na Terra. É o representante de Cristo, que é não somente um sacerdote para sempre, mas também, rei dos reis e senhor dos senhores.
Mais outra citação: Belarmino, On the Autoriti of councils, livro 2, capitulo 17. diz: Todos os nomes que nas escrituras se aplicam a Cristo, por virtude dos quais é estabelecido ser Ele cabeça da igreja, são aplicáveis ao papa.
Labbe and Cossart, History of the Councils, publicado em 1672, vol.14, col. 109. Diz: Tu és o pastor, tu és o medico, tu és o diretor, tu és o lavrador; finalmente, tu és outro deus na terra.
A igreja Católica assume a mudança do dia de guarda do sábado para o domingo. Porque ela se arroga como representante de Deus na terra e acha que tem o poder de mudar a lei de Deus quando quiser.
E para finalizar essa serie de afirmações quanto a “mudança da lei” pela ponta pequena, vejamos ainda uma confissão de uma autoridade protestante. Em augsburg Confession, art. XXXVIII, diz:
Eles (os católicos) alegam que o sábado foi mudado para o domingo o dia do Senhor, contrariamente ao decálogo como é evidente; nem existe exemplo algum de maior jactância do que a mudança do dia de repouso. Grande, dizem eles, é o poder e a autoridade da igreja, visto haver dispensado um dos dez mandamentos da lei de Deus.
Ainda há muitos evangélicos que reconhecem que a lei de Deus permanece intacta.
Vejamos o Dr. Edward T. Hiscox, autor do manual Batista, fez uma confissão sincera perante um grupo de pastores. Dizendo o seguinte: Havia e há um mandamento que manda santificar o sábado do sétimo dia, mas esse sábado não era o domingo. ...desejoso de informação sobre esse assunto, que estudei por muitos anos, pergunto: Onde é possível encontrar o registro da tal mudança? Não no Novo Testamento, absolutamente não. Não existe prova escrituristica da mudança da instituição do sábado do sétimo dia para o primeiro dia da semana.
É claro, continua ele, que sei perfeitamente ter o domingo entrado em uso, como dia religioso, na primitiva historia cristã, o que sabemos através dos pais da Igreja e de outras fontes. Que pena, porém, que ele nos venha assinalado com a marca do paganismo, e batizado com o nome do deus sol, em seguida adotado e sancionado pela apostasia papal, e legado ao protestantismo como uma doação sagrada. De um discurso feito em 13 de novembro de 1893. São palavras de protestantes que guardam o domingo.
Mas, nem todos protestantes reconhecem que o domingo não tem base escrituristica, e procuram se justificar dizendo que não guardam o domingo por ordem da igreja católica. Mas em homenagem á ressurreição de Cristo. Eles se esquecem que essa homenagem já é feita no domingo de páscoa da ressurreição.
Em toda a bíblia não encontramos uma só passagem que autorize a mudança do dia de guarda de sábado para o domingo.
Alguns afirmam que a lei de Deus foi abolida. Por isso podem guardar o dia que eles querem. Mas não dizem em que lugar da bíblia se acha escrito a mudança dessa lei.
E outros dizem; que o sábado foi dado somente para os judeus, e os cristãos tem Cristo, que não precisam mais do sábado. Cristo é Senhor do sábado. Marcos 2: 27-28 diz que o sábado foi feito para todos os homens, e não somente para os judeus. Ele mesmo guardou o sábado Lucas 4: 16.
Em Isaias 56 diz que Deus abençoa a todos os que guardarem o sábado, e acrescenta: Também ao estrangeiro que se achegar ao Senhor para O servirem e para amar o nome do Senhor, sendo deste modo servos seus, todos os que guardarem o sábado, não o profanando, e os que abraçarem o meu concerto, também os levarei ao meu santo monte etc.
Deus instituiu o sábado como a base do Seu concerto com o homem. O sinal de Deus com os homens.
Em Ezequiel 20:12 diz: Também lhes dei os meus sábados para que sirvam de sinal entre mim e eles, para que soubessem que Eu Sou o Senhor que os santifica. No verso 20 diz: Santificai os meus sábados, pois servirão de sinal entre mim e vós, para que saibais, que eu Sou o Senhor, vosso Deus.
Não há argumentos contra a verdade. Os que se esquivam de obedecer a esse mandamento, são considerados transgressores da lei de Deus.
Deus não se deixa escarnecer, tudo o que aqui fizermos; um dia devemos prestar contas.
Em Tiago 2:10 diz: Porque, qualquer que guardar toda a lei e tropeçar em um só ponto tornou-se culpado de todos. Não adianta guardar apenas os mandamentos que nos interessam e deixar de obedecer aos que Deus ordena.
Deus disse que a obediência do sábado é um sinal. Aqui é uma questão de honra, de obedecer á Deus ou não.

Como podemos provar que o primeiro dia da semana é o sinal da besta?
Pelos documentários apresentado pela mulher (igreja), são provas suficientes que ela se arroga como poderosa para mudar e substituir até a lei de Deus, e como prova do seu poder estabeleceu o domingo como dia de adoração.

Se o sábado deve ser obedecido porque é o sinal de Deus, então os que obedecem ao domingo reconhecem essa mudança como o sinal de poder da besta.
Foi o poder da ponta pequena que estabeleceu a lei do domingo como sinal de sua autoridade, e todos os que a obedecem, se tornam servos dela, porque se sujeitam a ela.
Em Romanos 6:16 diz: Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?
Os evangélicos crêem que estão imunes ao pecado porque não são católicos, e que a igreja deles é a garantia de salvação.
Ninguém se iluda. Placa de igreja não leva ninguém ao céu. Em todas as igrejas há grupos fieis, que serão salvos por que obedecem segundo o conhecimento que lhes foi concedido, e Deus não leva em conta os tempos de ignorância, mas não perdoa aos que sabem o que é pecado e continuam pecando.
Em Hebreus 10:26 diz: Porque, se pecarmos voluntariamente depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelo pecado, mas uma certa expectação horrível de juízo, e ardor de fogo que há de devorar os adversários.
Paulo deixou claro que, pela obediência demonstramos nossa fé. Quem crê, obedece. Não devemos fazer o que nós achamos certo, mas o que Deus exige de nós. Isso é prova de fé.

O sinal da besta não pode ser algo diferente?

Há várias razões para o domingo ser o sinal da besta. Poucos sabem que a igreja já fez o mesmo com o dia do natal.
Antes mesmo do nascimento de Cristo, os romanos celebravam as saturnálias; Festas que homenageavam saturno e a fertilidade do solo, assim, do dia 17 ao, 23 de dezembro, o trabalho era suspenso, e as casas enfeitava-se, ceava, e se presenteava os amigos com presentes. A tradição se manteve, e foi assimilada pelos católicos. Estes festejos da época romana culminavam com uma grande festividade no dia 25 dedicada ao deus sol, denominada “Natalis Solis invictis” ou “Natalícia do imbatível sol. Em 354 D.C. consciente de que era possível mudar a realização da festa, resolveu a igreja cristianizá-la “25 de dezembro” tornou-se então, o dia oficial do nascimento de Jesus Cristo.
Portanto; Antes do nascimento de Cristo, no dia 25 de dezembro já era festejado o nascimento do deus sol. E o domingo é uma continuação semanal da festa pagã. Todas as semanas, é relembrado o deus pagão.

O que deve acontecer para o mundo todo adotar o domingo?
Por enquanto o domingo pertence aos cristãos. É o dia que une os católicos, protestantes, pentecostais, evangélicos e espíritas. Mas não é o suficiente; falta agregar os bilhões de Asiáticos, e das religiões não cristãs.
As igrejas cristãs formam três blocos. A era dos católicos foi de 538 á 1798. Os protestantes já existiam antes dessa data, mas somente após a queda da supremacia católica, eles cresceram em poder, principalmente nos Estados Unidos.
Hoje, mesmo subdivididos, eles formam uma potencia religiosa que a bíblia aponta como a segunda besta que emerge da terra, com aparência de cordeiro, mas falava como dragão. Ela exerce toda autoridade da primeira besta na sua presença. Faz com que a terra e seus habitantes adorem a primeira besta cuja ferida mortal fora curada.
Também opera grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu diante dos homens. Apocalipse 13: 11-13. A ferida mortal que a igreja recebeu em 1798 pelo exercito de Napoleão está cicatrizando, e logo estará curada. O verso esclarece bem a atitude dos evangélicos em relação a igreja católica, a qual novamente se tornará poderosa. Os evangélicos dos Estados Unidos apoiarão todas as decisões que os lideres católicos tomarem, e farão com que todos adotem as leis por eles impostas.
O terceiro bloco é o espiritismo em todas as suas formas. Eles trabalham em silencio. Muitos não dão fé nesse poder, mas todas as igrejas estão mescladas com suas doutrinas. Todos os cristãos que crêem na imortalidade da alma são espíritas. Mesmo que não queiram reconhecer essa verdade, porque, a bíblia ensina que os mortos ressuscitam no ultimo dia com corpos reais e não o espírito, e sairão da terra e não do céu, e nem de algum outro lugar.
Entre os três grupos há muita coisa de bom em comum. Eles reconhecem que não adianta brigar por idéias, é preciso fazer alguma coisa, do contrario todos perecerão.
O espírito ecumênico entre as religiões cristãs está aberto para implantar um outro sistema de adoração. Somente assim conseguirão alcançar os não cristãos. Os quatro bilhões de não cristãos dão mais fé na Nova Era, que ensina a presença de um deus imbuído em toda a natureza.
A crise social que se agrava a cada dia, favorece tal mudança. Está perto o dia que os lideres políticos das nações mais poderosas, principalmente os Estados Unidos apelarão ás entidades religiosas, para juntos planejarem um meio de salvar o mundo.
As igrejas se unirão para estabelecer uma paz mundial. Apresentarão vários pontos básicos para garantir a pretensa estabilidade social. E as autoridades civis das nações mais poderosas farão mudanças nas leis ora existentes. Certamente substituirão também a lei de Deus. É certo que no novo código vigorará a lei sobre o divorcio, o aborto, as células embrionárias, severas repreensões contra o terrorismo, pedofilia, e, principalmente a defesa da ecologia etc.
É bem possível que implantarão um dia ecológico, para a terra descansar. Não importa o nome que dêem á ele. Deverá ser um dia universal, não pertencerá a nenhuma religião em particular, deverá ser um dia semanal para todos. Dia dedicado á natureza. Ele deverá trazer uma roupagem ecológica, sem levantar suspeita aos não cristãos. Dia que será proibido trabalhar, nem praticar esportes ou passeios desnecessários, dia que todos deverão ir á sua própria igreja. Não deverá ter o nome “domingo”, nem dia do Senhor. Só assim conseguirão a união dos outros bilhões não cristãos.
Certamente a comemoração desse dia será no primeiro dia da semana, e o deus sol que faz parte da natureza receberá a sua homenagem. Será uma repetição do que fizeram com o 25 de dezembro, quando passaram, do “Natalis Solis invictis”. Para o nascimento de Jesus.
Todas as doutrinas são praticadas pela fé, mas a obediência ao dia, é demonstrada na pratica do viver.
Por enquanto todos ainda estão livres para escolher a quem servir.
O momento que a “observância” de um dia com outro significado, for imposta por lei, então os homens deverão decidir, se obedecem ou não. Os observadores do verdadeiro dia do Senhor; certamente deixarão de trabalhar no dia ecológico, porque darão á Cezar o que é de Cezar. Mas também guardarão o sétimo dia, dando assim á Deus o que é de Deus. E isso, sem duvida alguma, irá gerar uma nova oposição, assim como foi no passado. É apenas uma questão de tempo, as profecias podem tardar, mas não mentem. Como o mundo seria diferente se todos obedecessem a Deus! Não adianta criar novas leis. Nenhum método que os homens possam adotar impedirá a convulsão social. O problema esta na decadência humana, que deixam a lei de Deus para obedecer a lei de homens. Infelizmente, o mundo irá de mal a pior. Somente Jesus poderá dar um fim a este vale de lagrimas. Ele prometeu e cumprirá. Quem viver verá.
O Autor deste artigo se ampara na lei da livre expressão, e não representa nenhuma organização religiosa.
Peça também os temas muito importantes do mesmo autor: “Os Extraterrestres” “As Línguas estranhas, um dom, ou sinal?””Quem é Deus?”

Obrigado E.K.M.
publicada por Ernesto k. menslin

Valdecir Pereira gosta desta mensagem


    Data/hora atual: Qui 06 Maio 2021, 15:11