F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

Fórum evangélico, aberto à participação de pessoas de qualquer credo ou religião.


Como Evangelizar os Adventistas do Sétimo Dia

Compartilhe
avatar
Matheus Rosa
- Iniciante -
- Iniciante -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 4
Idade : 19
Cidade/Estado : Cubatão/SP
Religião : Cristianismo
Igreja : Igreja Pentecostal Missionária Jesus é a Porta
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 40
Data de inscrição : 09/07/2016

Como Evangelizar os Adventistas do Sétimo Dia

Mensagem por Matheus Rosa em Qua 17 Ago 2016, 00:30

COMO EVANGELIZAR OS ADVENTISTAS DO SÉTIMO DIA




Por Matheus Rosa

Introdução

           A missão urgente da Igreja é levar o Evangelho da salvação a todas as pessoas, não importando a etnia, cor, sexo, etc. Todos e cada um dos seres humanos devem ser alcançados com as Boas Novas do Reino pelos obreiros consagrados e dedicados ao Senhor e à Sua causa na Terra, o que inclui os pseudocristãos, entre eles, os Adventistas do Sétimo Dia. Mas uma pergunta essencial é feita: “Como evangelizá-los?”. O presente artigo procurará objetivamente responder à esta pergunta e desconstruir alguns pré-conceitos estabelecidos nas mentes de muitos crentes em Cristo sobre esse grupo sectário.

I - Os Motivos da Evangelização dos Adventistas do Sétimo Dia

           Na Grande Comissão, o Senhor Jesus ordenou a pregação do Evangelho ao mundo inteiro (Mt 28.19,20). Segundo as palavras do escritor do terceiro Evangelho, Jesus disse aos Seus discípulos: “... Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Mc 16.15). Toda a humanidade, e não somente uma parcela dela, deve ser objeto da obra evangelística, e, como seres humanos e criaturas de Deus Pai, os pseudocristãos não devem ser excluídos do alcance desta.
           Tendo em vista que Jesus derramou o Seu precioso sangue por todos os pecadores sem exceção (Jo 1.29; 3.16,17; 12.47; Rm 5.6; 2Co 5.14-19; 1Tm 2.6; Hb 2.9; 1Jo 2.2) e que o grande amor de Deus abrange todo o mundo (Jo 3.16), embora não haja nele algo que mereça o Seu favor, como bons soldados de Cristo Jesus não podemos permitir que essas almas se percam sem ouvir a mensagem da cruz. É desejo de Deus que todos os homens sejam salvos e cheguem ao arrependimento e ao pleno conhecimento da verdade (1Tm 2.4; 2Pe 3.9), inclusive os Adventistas. Por isso, não devemos hesitar em lhes proclamar o Evangelho Eterno como indivíduos carentes da maravilhosa graça de Jesus, capaz de redimir o mais torpe e vil pecador (cf. 1Jo 1.7).
           Não sabemos qual dirá virá o nosso Senhor (Mt 24.42), visto que tal conhecimento está reservado unicamente à Deidade (Mt 24.36). A iminência do retorno de Cristo e o profundo amor pelas almas devem mover-nos a agir em prol da salvação dos que caíram no terrível e diabólico engano chamado Adventismo do Sétimo Dia.

II - Alguns Obstáculos na Evangelização dos Adventistas do Sétimo Dia

           Ao contrário do que alguns podem pensar, os mitos também têm o seu lado negativo. Associados à desinformação, podem acarretar graves problemas à vida das pessoas no dia-a-dia. E certos mitos relacionados aos Adventistas do Sétimo Dia obstruem a evangelização destes.
           Embora muitos irmãos que pensam assim deem certa importância prática ao trabalho de evangelização, um dos fatores que impede a evangelização dos membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) é o pensamento de que se forem sectários Deus irá convertê-los. Esse pensamento é de procedência maligna, pois o plano de Satanás é atrapalhar de todas as formas a obra evangélica. Deus pode, sim, convertê-los sem o auxílio de cooperadores humanos, pois não há alguma coisa impossível para o Todo-Poderoso realizar (Gn 18.14; Lc 1.37), mas Ele nos concedeu, pela Sua rica graça, o imenso privilégio de anunciarmos a mensagem transformadora do Calvário, pois a fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus (Rm 10.17).
           Outro pensamento errôneo é que a IASD não é uma seita herética, mas uma igreja evangélica, e que seus membros são nossos irmãos em Cristo, pois creem na Trindade (embora creiam que Jesus é o arcanjo Miguel), na salvação pela graça (apesar de defenderem que “santificar o sábado ao Senhor importa em salvação eterna”) e na Bíblia (ainda que creiam nos escritos de Ellen G. White como uma espécie de “segunda Bíblia”). Entretanto, como diz o ditado popular, nem tudo que reluz é ouro! A Palavra de Deus fielmente assevera: “Enganoso é o coração, mais que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” (Jr 17.9). Essa percepção, fruto da falta de um sério e cuidadoso estudo da Bíblia e da ausência de discernimento espiritual, tem impedido que seja levada adiante a evangelização desses cativos do engano satânico.
           Esses mitos – prejudiciais à concretização da urgente e intransferível missão da Igreja de Jesus Cristo na Terra – devem ser dissipados quais neblinas que atrapalham a visibilidade nas estradas e rodovias para ganharmos essas almas para Jesus e o Seu Reino de glória.

III - Métodos Eficazes na Evangelização dos Adventistas do Sétimo Dia

           Visto que as Sagradas Escrituras nos exortam à pregarmos a Palavra a tempo e fora de tempo (2Tm 4.2), não devemos hesitar em anunciar o Evangelho aos Adventistas do Sétimo Dia. Como o jovem cooperador Timóteo, devemos fazer a obra de um evangelista (2Tm 4.5).
           A seguir, serão apresentados, embora não de forma exaustiva, alguns métodos eficazes e úteis na evangelização desses pseudocristãos:

1. Ore ao Senhor. Segundo o in memoriam escritor Emílio Conde, “a oração é a chave da vitória”. Assim como a reedificação da cidade de Jerusalém nos tempos de Neemias (Ne 2.1-8), a evangelização dos Adventistas do Sétimo Dia é importante, mas o segredo para ganhá-los está na oração.  Sendo o Espírito Santo o que convence o homem (Jo 16.8), devemos pedir a Deus para que, mediante o Seu Santo Espírito, opere nos corações dessas vítimas do engano. Como diz o hino 296 da Harpa Cristã – No Jardim –, “Jesus teve completa vitória, porque sempre viveu em oração”.

2. Apresente a graça de Deus. Presos à Lei, não entendem as implicações da Nova Aliança (cf. Gl 4.9-11). Ignoram que, no ano 50 d.C., o Espírito Santo por meio do Concílio de Jerusalém já definiu a relação entre o cristão e a Lei de Moisés. Apresente-lhes a maravilhosa graça de Deus e o seu poder transformador na vida dos que se rendem aos pés de Cristo. Mostre-lhes que estamos libertos da Lei e de suas constantes exigências para servirmos ao Senhor Jesus (Rm 7.6; Gl 5.1).

3. Seja amoroso e paciente. Deus é amor (1Jo 4.8) e o amor é a característica distintiva dos verdadeiros discípulos de Cristo (Jo 13.35). Devemos pôr o amor, umas das excelentes nove virtudes do fruto do Espírito (Gl 5.22,23), em prática nos nossos tratos com os Adventistas do Sétimo Dia (2Tm 2.24-26). Muitos são obstinados e cegos quanto às suas crenças no sabatismo herético (cf. 2Co 4.4), porém, com amor, ternura e paciência, podemos ganha-los para Cristo com a essencial ajuda do Consolador.

4. Exponha a natureza da Igreja de Jesus Cristo. Como seita exclusivista, a Igreja Adventista do Sétimo Dia se apresenta como “a igreja verdadeira” e “a igreja remanescente” (baitas mentiras!), para citar expressões técnicas correntes na literatura Adventista, baseando-se numa interpretação distorcida e pervertida de Apocalipse 12.17. Não deixe de mostrar que a Igreja Verdadeira é a totalidade de salvos de todo mundo (Mt 16.18; Gl 1.13) e de todas as épocas (Ef 1.20-23) que são lavados e remidos no sangue do Cordeiro (Hb 12.22,23; Ap 22.14), e não uma mera denominação religiosa, instituição ou “placa de igreja”.

5. Mostre Cristo como o Caminho que conduz à vida eterna. O apelo é uma prática bíblica (Mc 1.15; At 2.38; 3.19,20; 16.31). Após proclamar a mensagem da cruz a um Adventista do Sétimo Dia, não deixe de fazer o apelo. Durante o momento do apelo, apresente Cristo como Caminho que conduz à vida eterna, e não as obras da Lei que caracterizam o Adventismo do Sétimo Dia, e convide-o a expressar a sua fé em Cristo através de uma confissão do senhorio de Jesus com a boca (cf. Rm 10.9,10). Ainda que referente ao culto congregacional, o hino 252 do Hinário para o Culto Cristão – Amigo, não saia sem Cristo – diz: “Amigo, não saia sem Cristo; não saia daqui sem Jesus, pois quer hoje mesmo salvá-lo, por isso morreu numa cruz. Receba essa oferta de graça, aceite de Cristo o perdão. Amigo, não saia sem Cristo no seu coração.”.

Conclusão

           Ao evangelizar os Adventistas do Sétimo Dia, que o amor pelas almas, e não um investimento desenfreado em proselitismo com fins obscuros, venha dominar as nossas mentes e corações. Oremos para que o Senhor Jeová nos dê uma língua erudita para anunciarmos a esses sectário que Jesus Cristo é o Salvador (Is 50.4).



Bibliografia

Lições Bíblicas – Adultos. O Desafio da Evangelização: Obedecendo ao ide do Senhor Jesus de levar as Boas Novas a toda criatura. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 3º trimestre – 2011.

MANGE, Johny. Ensina-nos a Orar. Disponível em: . Acesso em: 16 de ago. 2016.

Harpa Cristã. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus.

Amigo, Não Saia sem Cristo - 252 HCC V.2. Disponível em: . Acesso em: 16 de ago. 2016.

    Data/hora atual: Qui 22 Jun 2017, 11:19