F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

Fórum evangélico, aberto à participação de pessoas de qualquer credo ou religião.


Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Compartilhe

Stanley K
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Número de Mensagens : 757
Data de inscrição : 19/02/2015

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Stanley K em Sab 02 Maio 2015, 13:01

Norberto a paz do Senhor Jesus!

Desde quando aprendi o que significava calvinismo e arminianismo, me tornei adepto do segundo por ver o quanto está próximo das escrituras, enquanto que o primeiro pra mim está distante.
Todavia a minha defesa ao arminianismo, sempre foi unicamente base bíblica, nunca bati de frente com nenhum irmão nem calvinista e nem arminiano no que tange a teologia exposta nos livros.

Estou dizendo isso, pelo mesmo motivo que joguei a bola para o Jamierson. Eu admito que não tenho conhecimento histórico de pais da igreja, o que eles defendiam etc.

Mas quando você diz:

Permita-me fazer uma correção, O desafio posto pelo Jamierson (do vídeo), na verdade, foi para que tragam um prova histórica que confirme que a Trindade foi criada pela Igreja Católica. Quanto aos nomes de quem viveu antes do Concílio de Nicéia, ele citou para afirmar o seguinte, não foi um desafio:
Irmão Norberto, ele havia se referido ao Concílio, este concílio não era católico? Mesmo que não, eu realmente entendo que ele também esteja se referindo ao concílio.
E apesar de eu não ter estas informações como é bem provável que ele tenha (ao menos supostamente) eu concordo com ele. É normal não somente na teologia, alguém vim com uma ideia inicial sobre algo, e as bases serem verdadeiras, todavia o conceito geral não.

Quando você me disse que depois que assistiu ao vídeo você notou que o ensinamento da Trindade existiu sim antes do ano 325, eu imaginei que no vídeo, o teólogo tivesse citado algum texto desses pais da igreja. Infelizmente isso não ocorreu. Digo infelizmente porque eu gostaria de ler algo dos pais da igreja que defenda a Trindade.
Norberto, acredito que ele tenha se referido ao conceito. É uma questão de lógica também. Se foi feito um concílio neste ano para tratar deste assunto, obviamente era porque estudiosos estava levantando algo sobre isso, mas nós sabemos que é um tema complexo. Agora uma teologia trinitária como a que nós temos hoje documentada antes do concílio, eu também acho muito difícil, mesmo hoje depois de tanto tempo, vê como ainda estamos? Very Happy

Bastou você ouvir sobre um desafio para que alguém traga uma prova histórica que confirme que a Trindade foi criada pela Igreja Católica e que > “Conceito de Trindade já existe séculos antes” > “a própria palavra Trindade foi criada por Tertuliano” > “todos eles falavam de termos trinitários.” para crê que o ensinamento da Trindade foi sim defendida por alguém antes do ano 325?
Por descargo de consciência vou passar uma mensagem pra ele a respeito. Ele respondendo eu te digo. Acho que ao me expressar eu tenha citado trindade sem dizer conceito, e se isso aconteceu pode ter sido sim um equívoco.

Considerando que o termo "desafio" foi citado no vídeo, antes de crermos em algo defendido não substancialmente, gostaria que você Stanley K ou algum outro Trinitário traga um escrito histórico de teólogos ou de quem quer que seja que viveu antes do ano 325 que defendia a Trindade.
Quer dizer que nenhum deles defendeu nem mesmo a divindade de Cristo? Porque como disse, uma doutrina concreta sobre trindade eu acho muito difícil. Todavia apenas a divindade de Cristo é suficiente para suportar as bases trinitárias.

Vou fazer algumas pesquisas também. Depois posto.

Graça e paz!





Betho
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Número de Mensagens : 1066
Data de inscrição : 25/04/2015

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Betho em Dom 03 Maio 2015, 21:40

Sou como um recém nascido sobre estes assuntos, pesquisando sobre módulo do TheWord, encontrei esta pagina, perdoem caso não for útil ao tópico. Didaquê

Stanley K
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 757
Idade : 37
Cidade/Estado : Uberlândia - MG
Religião : Cristão
Igreja : Maranata
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 14
Pontos de participação : 1815
Data de inscrição : 19/02/2015

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Stanley K em Dom 03 Maio 2015, 22:37

Betho escreveu:Sou como um recém nascido sobre estes assuntos, pesquisando sobre módulo do TheWord, encontrei esta pagina, perdoem caso não for útil ao tópico. Didaquê

Betho a paz do Senhor Jesus!

Pra mim é de muita valia o escrito. Já é até suficiente. Agora vamos ver se haverá um reconhecimento por parte do Norberto e Valdomiro.

Encontrei também algumas outras referências em um site. Mas por enquanto fico com este escrito.

Graça e paz!
avatar
Betho
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : Holístico!
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1066
Idade : 44
Cidade/Estado : BRAZIL
Religião : Tg 1;27
Igreja : Mt 18;20
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 33
Pontos de participação : 2763
Data de inscrição : 25/04/2015

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Betho em Seg 04 Maio 2015, 13:29

Pesquisando Sobre Romanso 10:4, que não tem nada haver com o tópico, achei de novo algo interessante:
.
Wikpedia Sobre Melito

http://www.documentacatholicaomnia.eu/03d/0100-0200,_Melito_Sardum_in_Asia_Episcopus,_Fragmenta_[Schaff],_EN.pdf
.
No Capitulo IV sobre a fé: "...He who is all in all; He who among the patriarchs is Patriarch; He who in the law is the Law; among the priests, Chief Priest; among kings, the Ruler; among prophets, the Prophet; among the angels, Archangel; in the voice of the preacher, the Word; among spirits, the Spirit; in the Father, the Son; in God, God;...."
.
Explana que Jesus que é tudo em todos; entre os patriarcas é o Patriarca; na lei é a Lei; entre os sacerdotes, Sumo Sacerdote; entre reis, o Governador; entre os profetas, o Profeta; entre os anjos, o Arcanjo; na voz do pregador, a Palavra; entre os espíritos, o Espírito; no Pai é o Filho; em Deus é Deus...
avatar
Norberto
ADMINISTRADOR
ADMINISTRADOR

Status : "Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )" (Oséias 6.3)
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 4296
Cidade/Estado : .
Religião : .
Igreja : .
País : .
Mensagens Curtidas : 154
Pontos de participação : 17341
Data de inscrição : 17/11/2008

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Norberto em Seg 11 Maio 2015, 17:45

.
Stanley K,

Stanley K escreveu:Se foi feito um concílio neste ano para tratar deste assunto, obviamente era porque estudiosos estava levantando algo sobre isso, mas nós sabemos que é um tema complexo.

Deste assunto qual? Se você se refere ao assunto "Trindade", repito que Concilio de Nicéia não se discutiu Trindade.


Stanley K escreveu:Agora uma teologia trinitária como a que nós temos hoje documentada antes do concílio, eu também acho muito difícil,

Mas não estou exigindo documentos antes do Concílio de Niceia ou outro qualquer. A questão é:

Por que no Concílio de Niceia não foi estabelecido o dogma da Trindade? Ainda mais que os pais da igreja reconheciam a Trindade como verdade, como o pastor do vídeo vem declarar.

Quando eu escrevi: "Bastou você ouvir sobre um desafio para que alguém traga uma prova histórica que confirme que a Trindade foi criada pela Igreja Católica e que > “Conceito de Trindade já existe séculos antes” > “a própria palavra Trindade foi criada por Tertuliano” > “todos eles falavam de termos trinitários.” para crê que o ensinamento da Trindade foi sim defendida por alguém antes do ano 325?"

Você respondeu-me:

"Por descargo de consciência vou passar uma mensagem pra ele a respeito. Ele respondendo eu te digo. Acho que ao me expressar eu tenha citado trindade sem dizer conceito, e se isso aconteceu pode ter sido sim um equívoco."
(Stanley K)

Não precisa consultar o pastor não. Veja no próprio vídeo no tempo 59:24, mais especificamente no tempo 1:00:18. Se clicar no link abaixo, já está no ponto. Veja lá que ele diz "doutrina da Trindade" e não conceito.

https://youtu.be/gZmdeHqL9NQ?t=3606

A prova que ele pede é prova história (que não há, segundo ele) que a doutrina da Trindade foi criada pela Igreja Católica, como algumas denominações religiosas declaram.

.

Stanley K
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 757
Idade : 37
Cidade/Estado : Uberlândia - MG
Religião : Cristão
Igreja : Maranata
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 14
Pontos de participação : 1815
Data de inscrição : 19/02/2015

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Stanley K em Qua 13 Maio 2015, 11:25

Norberto a paz do Senhor Jesus!

Deste assunto qual? Se você se refere ao assunto "Trindade", repito que Concilio de Nicéia não se discutiu Trindade.
Norberto, tratar bases da trindade, eu não estou me referindo a algo parecido com a teologia que temos hoje. Não se discutiu exatamente trindade porque este não era o objetivo, havia outras questões a tratar. O importante é que a doutrina da trindade (mesmo não exatamente como hoje) já havia sido levantada pelos pais da igreja.
Como vemos no documento disponibilizado pelo nosso irmão Betho, e tenho outros dois também, que alguns irmãos me passaram. Particularmente acho o do Betho suficiente.

Veja o que copiei da explanação do wiki, já disponibilizada por você mesmo:
O Primeiro Concílio de Niceia foi um concílio de bispos ( epískopos ) cristãos reunidos na cidade de Niceia da Bitínia (atual İznik, Turquia), pelo imperador romano Constantino I em 325 d.C.. O concílio foi a primeira tentativa de obter um consenso da igreja através de uma assembleia representando toda a cristandade.1

O seu principal feito foi o estabelecimento da questão cristológica entre Jesus e Deus, o Pai; a construção da primeira parte do Credo Niceno; a fixação da data da Páscoa; e a promulgação da lei canônica.2 3


A questão Ariana, mais no centro destas bases, se tratava de uma percepção bíblica da relação entre Jesus e o Pai, todavia com premissas equivocadas. Se disser que o concílio não tratou de trindade literalmente falando eu concordo, todavia se disser que não foram levantadas questões que tenham a ver com trindade eu discordo.

Por que no Concílio de Niceia não foi estabelecido o dogma da Trindade? Ainda mais que os pais da igreja reconheciam a Trindade como verdade, como o pastor do vídeo vem declarar.

A= Porque não fazia parte dos propósitos do concílio. Mas havia um propósito relacionado como expus supra.
B= Você parece concordar com a parte B.

O que passa a ser contraditório com o que você disse antes:

Considerando que o termo "desafio" foi citado no vídeo, antes de crermos em algo defendido não substancialmente, gostaria que você Stanley K ou algum outro Trinitário traga um escrito histórico de teólogos ou de quem quer que seja que viveu antes do ano 325 que defendia a Trindade.
Norberto, eu imagino que você tenha muito mais conhecimento dos pais da igreja do que eu, ou seja, história da igreja.
Mas eu não posso concordar em hipótese alguma quando você diz que a trindade não é bíblica, porque ela está lá, e ratificada pelos apóstolos.
Eu nem conhecia este concílio (de Nicéia) só pra você ter uma ideia. Talvez por isso alguns desentendimentos quanto a isto. Porém é necessário considerar que o que me chamou atenção nisto, é que se o seu argumento de que ninguém dos pais tivesse estudado a bíblia e levantado esta questão isso me preocuparia como um bom argumento. E me preocupou. Todavia eu já lhe mostrei que o argumento não é válido. Eles levantaram a trindade na bíblia bem antes de Niceia. Ah! Mas não como hoje. Não vem ao caso. Mesmo hoje não se tem uma teologia absoluta sobre a trindade, se pegarmos dez teólogos adeptos da trindade para expor suas visões, é possível que teremos 8, 9 ou quem sabe dez diferentes explicações.

Graça e paz!


avatar
Norberto
ADMINISTRADOR
ADMINISTRADOR

Status : "Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )" (Oséias 6.3)
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 4296
Cidade/Estado : .
Religião : .
Igreja : .
País : .
Mensagens Curtidas : 154
Pontos de participação : 17341
Data de inscrição : 17/11/2008

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Norberto em Seg 18 Maio 2015, 12:00

.
Stanley K,

O importante é que a doutrina da trindade (mesmo não exatamente como hoje) já havia sido levantada pelos pais da igreja.

Ok. Ainda estou no aguardo de algum escrito dos pais da igreja para analisarmos de forma imparcial.


Como vemos no documento disponibilizado pelo nosso irmão Betho, e tenho outros dois também, que alguns irmãos me passaram. Particularmente acho o do Betho suficiente.

Por favor, para ajudar a prosseguirmos, indique algum trecho de um documento a sua escolha. A ideia, repito, é para analisarmos de forma imparcial.


Mas eu não posso concordar em hipótese alguma quando você diz que a trindade não é bíblica, porque ela está lá, e ratificada pelos apóstolos.

O interessante que o apóstolo que mais escreveu aquilo que conhecemos como Novo Testamento, sempre distinguiu a pessoas de Jesus e Deus.

Do Pai, o apóstolo Paulo muita vezes escreveu “Deus Pai”.

Do Filho, o mesmo apóstolo nunca se referiu a “Deus Filho” e igualmente nunca expressou “Deus Espírito Santo”.

Veja por si só, os versículos. Muitos deles cita o pai (Deus Pai) e o Filho juntos, mas nunca designa o Filho como sendo Deus.

É muito de se estranhar que a Trindade não fosse dita claramente para ensinamento daqueles que estavam acostumados (judeus) a recitar “Escuta ó Israel, Ado-nai nosso Deus é Um.

Quanto a forma que o apóstolo Paulo via a pessoa de Jesus veja os textos bíblicos abaixo.

Não precisa ler todas as 137 declarações do aposto Paulo, pois trata-se de uma lista exaustiva, que expõe uma verdade expressa por esse apóstolo, a de quem é Deus de fato (o Pai).

Ou seja, nada de ”Trindade” ou de declaração tipo ”Deus Filho”, veja:.


At. 13:23 Da descendência deste, conforme a promessa, levantou Deus a Jesus para Salvador de Israel

At. 20.24 Mas de nada faço questão, nem tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.

Rm 1:4 Declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação, pela ressurreição dos mortos, Jesus Cristo, nosso Senhor,

Rm 1:7 A todos os que estais em Roma, amados de Deus, chamados santos: Graça e paz de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

Rm 2:16 No dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por Jesus Cristo, segundo o meu evangelho.

Rm 3:22 Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem; porque não há diferença.

Rm 5:1 Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo;

Rm 5:8 Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.

Rm 5:10 Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.

Rm 5:11 E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora alcançamos a reconciliação.

Rm 5:15 Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa. Porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos.

Rm 6:10 Pois, quanto a ter morrido, de uma vez morreu para o pecado; mas, quanto a viver, vive para Deus.

Rm 6:23 Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.

Rm 7:25 Dou graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor. Assim que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado.

Rm 8:17 E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.

Rm 8:34 Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.

Rm 8:39 Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.

Rm 10:9 A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.

Rm 15:30 E rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, que combatais comigo nas vossas orações por mim a Deus;

Rm 15:5 Ora, o Deus de paciência e consolação vos conceda o mesmo sentimento uns para com os outros, segundo Cristo Jesus,

Rm 15:6 Para que concordes, a uma boca, glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.

Rm 15:7 Portanto recebei-vos uns aos outros, como também Cristo nos recebeu para glória de Deus.

Rm 15:8 Digo, pois, que Jesus Cristo foi ministro da circuncisão, por causa da verdade de Deus, para que confirmasse as promessas feitas aos pais;

Rm 15:16 Que seja ministro de Jesus Cristo para os gentios, ministrando o evangelho de Deus, para que seja agradável a oferta dos gentios, santificada pelo Espírito Santo.

Rm 15:17 De sorte que tenho glória em Jesus Cristo nas coisas que pertencem a Deus.

Rm 15:30 E rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, que combatais comigo nas vossas orações por mim a Deus;

Rm 16:27 Ao único Deus, sábio, seja dada glória por Jesus Cristo para todo o sempre. Amém.

1Co 1:1 Paulo (chamado apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus), e o irmão Sóstenes,

1Co 1:2 À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos, com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso

1Co 1:3 Graça e paz da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

1Co 1:4 Sempre dou graças ao meu Deus por vós pela graça de Deus que vos foi dada em Jesus Cristo.

1Co 1:9 Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor.

1Co 1:24 Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus.

1Co 1:30 Mas vós sois dele, em Jesus Cristo, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção;

1Co 3:23 E vós de Cristo, e Cristo de Deus.

1Co 4:1 Que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus.

1Co 6:14 Ora, Deus, que também ressuscitou o Senhor, nos ressuscitará a nós pelo seu poder.

1Co 6:11 E é o que alguns têm sido; mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus.

1Co 8:6 Todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele.

1Co 11:3 Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo.

1Co 12:3 Portanto, vos quero fazer compreender que ninguém que fala pelo Espírito de Deus diz: Jesus é anátema, e ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor, senão pelo Espírito Santo.

1Co 15:15 E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos de Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, se, na verdade, os mortos não ressuscitam.

1Co 15:28 E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.

1Co 15:57 Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.

2Co 1:1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo, à igreja de Deus, que está em Corinto, com todos os santos que estão em toda a Acaia.

2Co 1:2 Graça a vós e paz da parte de Deus nosso Pai, e da do Senhor Jesus Cristo.

2Co 1:3 Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação;

2Co 1:19 Porque o Filho de Deus, Jesus Cristo, que entre vós foi pregado por nós, isto é, por mim, Silvano e Timóteo, não foi sim e não; mas nele houve sim.

2Co 1:21 Mas o que nos confirma convosco em Cristo, e o que nos ungiu, é Deus,

2Co 2:14 E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento.

2Co 2:15 Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem.

2Co 3:4 E é por Cristo que temos tal confiança em Deus;

2Co 4:4 Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.

2Co 5:18 E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação;

2Co 5:19 Isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação.

2Co 5:20 De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos, pois, da parte de Cristo, que vos reconcilieis com Deus.

2Co 9:13 Visto como, na prova desta administração, glorificam a Deus pela submissão, que confessais quanto ao evangelho de Cristo, e pela liberalidade de vossos dons para com eles, e para com todos;

2Co 10:5 Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo;

2Co 11:2 Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo.

2Co 11:31 O Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que é eternamente bendito, sabe que não minto.

2Co 12:19 Cuidais que ainda nos desculpamos convosco? Falamos em Cristo perante Deus, e tudo isto, ó amados, para vossa edificação.

2Co 13:14 A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo seja com todos vós. Amém.

Gl 1:1 Paulo, apóstolo (não da parte dos homens, nem por homem algum, mas por Jesus Cristo, e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos),

Gl 1:3 Graça e paz da parte de Deus Pai e do nosso Senhor Jesus Cristo,

Gl 2:20 Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.

Gl 2:21 Não aniquilo a graça de Deus; porque, se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde.

Gl 3:17 Mas digo isto: Que tendo sido a aliança anteriormente confirmada por Deus em Cristo, a lei, que veio quatrocentos e trinta anos depois, não a invalida, de forma a abolir a promessa.

Gl 3:26 Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus.

Gl 4:6 E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai.

Gl 4:7 Assim que já não és mais servo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristo.

Gl 4:14 E não rejeitastes, nem desprezastes isso que era uma tentação na minha carne, antes me recebestes como um anjo de Deus, como Jesus Cristo mesmo.

Ef 1:1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, aos santos que estão em Éfeso, e fiéis em Cristo Jesus

Ef 1:2 A vós graça, e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo!

Ef 1:3 Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo;

Ef 1:17 Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação;

Ef 2:10 Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.

Ef 2:12 Que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo.

Ef 3:9 E demonstrar a todos qual seja a comunhão do mistério, que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou por meio de Jesus Cristo;

Ef 3:14 Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo,

Ef 3:19 E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.

Ef 4:6 Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos vós.

Ef 4:13 Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo,

Ef 4:32 Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.

Ef 5:2 E andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave.

Ef 5:5 Porque bem sabeis isto: que nenhum devasso, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus.

Ef 5:20 Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo;

Ef 6:6 Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus;

Ef 6:23 Paz seja com os irmãos, e amor com fé da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo.

Fp 1:2 Graça a vós, e paz da parte de Deus nosso Pai e da do Senhor Jesus Cristo.

Fp 1:8 Porque Deus me é testemunha das saudades que de todos vós tenho, em entranhável afeição de Jesus Cristo.

Fp 1:11 Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus.

Fp 2:11 E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.

Fp 3:3 Porque a circuncisão somos nós, que servimos a Deus em espírito, e nos gloriamos em Jesus Cristo, e não confiamos na carne.

Fp 3:14 Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.

Fp 4:7 E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.

Fp 4:19 O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus.

Cl 1:1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo,

Cl 1:2 Aos santos e irmãos fiéis em Cristo, que estão em Colossos: Graça a vós, e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.

Cl 1:3 Graças damos a Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, orando sempre por vós,

Cl 1:27 Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória;

Cl 2:2 Para que os seus corações sejam consolados, e estejam unidos em amor, e enriquecidos da plenitude da inteligência, para conhecimento do mistério de Deus e Pai, e de Cristo,

Cl 2:12 Sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos.

Cl 3:1 Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.

Cl 3:3 Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.

Cl 3:17 E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.

Cl 4:3 Orando também juntamente por nós, para que Deus nos abra a porta da palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual estou também preso;

1Ts 1:1 Paulo, e Silvano, e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses em Deus, o Pai, e no Senhor Jesus Cristo: Graça e paz tenhais de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.

1Ts 1:3 Lembrando-nos sem cessar da obra da vossa fé, do trabalho do amor, e da paciência da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, diante de nosso Deus e Pai,

1Ts 2:14 Porque vós, irmãos, haveis sido feitos imitadores das igrejas de Deus que na Judéia estão em Jesus Cristo; porquanto também padecestes de vossos próprios concidadãos o mesmo que os judeus lhes fizeram a eles,

1Ts 2:15 Os quais também mataram o Senhor Jesus e os seus próprios profetas, e nos têm perseguido; e não agradam a Deus, e são contrários a todos os homens,

1Ts 3:2 E enviamos Timóteo, nosso irmão, e ministro de Deus, e nosso cooperador no evangelho de Cristo, para vos confortar e vos exortar acerca da vossa fé;

1Ts 3:11 Ora, o mesmo nosso Deus e Pai, e nosso Senhor Jesus Cristo, encaminhe a nossa viagem para vós.

1Ts 3:13 Para confirmar os vossos corações, para que sejais irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo com todos os seus santos.

1Ts 4:1 Finalmente, irmãos, vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus, que assim como recebestes de nós, de que maneira convém andar e agradar a Deus, assim andai, para que possais progredir cada vez mais.

1Ts 4:14 Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele.

1Ts 4:16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.

1Ts 5:9 Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação, por nosso Senhor Jesus Cristo,

1Ts 5:18 Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.

1Ts 5:23 E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.

2Ts 1:1 Paulo, e Silvano, e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses, em Deus nosso Pai, e no Senhor Jesus Cristo

2Ts 1:2 Graça e paz a vós da parte de Deus nosso Pai, e da do Senhor Jesus Cristo.

2Ts 1:8 Com labareda de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo;

2Ts 1:12 Para que o nome de nosso Senhor Jesus Cristo seja em vós glorificado, e vós nele, segundo a graça de nosso Deus e do Senhor Jesus Cristo.

2Ts 2:16 E o próprio nosso Senhor Jesus Cristo e nosso Deus e Pai, que nos amou, e em graça nos deu uma eterna consolação e boa esperança,

2Ts 3:5 Ora o Senhor encaminhe os vossos corações no amor de Deus, e na paciência de Cristo.

1Tm 1:1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa,

1Tm 1:2 A Timóteo meu verdadeiro filho na fé: Graça, misericórdia e paz da parte de Deus nosso Pai, e da de Cristo Jesus, nosso Senhor.

1Tm 2:5 Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.

1Tm 5:21 Conjuro-te diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, e dos anjos eleitos, que sem prevenção guardes estas coisas, nada fazendo por parcialidade.

1Tm 6:13 Mando-te diante de Deus, que todas as coisas vivifica, e de Cristo Jesus, que diante de Pôncio Pilatos deu o testemunho de boa confissão,

2Tm 1:1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, segundo a promessa da vida que está em Cristo Jesus,

2Tm 1:2 A Timóteo, meu amado filho: Graça, misericórdia, e paz da parte de Deus Pai, e da de Cristo Jesus, Senhor nosso.

2Tm 2:19 Todavia o fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são seus, e qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniqüidade.

2Tm 4:1 Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino,

Tt 1:1 Paulo, servo de Deus, e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus, e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade,

Tt 1:4 A Tito, meu verdadeiro filho, segundo a fé comum: Graça, misericórdia, e paz da parte de Deus Pai, e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.

Fm 1:3 Graça a vós e paz da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.
.


Rasabino
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1266
Idade : 50
Cidade/Estado : Cianorte
Religião : não tem
Igreja : eu
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 14
Pontos de participação : 2761
Data de inscrição : 03/01/2014

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Rasabino em Seg 18 Maio 2015, 12:14

Mas não podemos deixar de lado outro apóstolo:

E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para que conheçamos ao Verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna. 1 João 5:20

Jesus disse: Eu Sou o Caminho, a VERDADE e a Vida!

O pronome "este" se refere ao que está mais próximo. Se a expressão "verdadeiro Deus" tivesse relação apenas com o Pai, então seria escrito: ESSE é o verdadeiro Deus e a vida eterna!

avatar
Norberto
ADMINISTRADOR
ADMINISTRADOR

Status : "Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )" (Oséias 6.3)
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 4296
Cidade/Estado : .
Religião : .
Igreja : .
País : .
Mensagens Curtidas : 154
Pontos de participação : 17341
Data de inscrição : 17/11/2008

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Norberto em Seg 18 Maio 2015, 12:26

.
Rasabino,

Sobre 1Jo 5.20 "Este é o Verdadeiro Deus", fiz um resumo das contestações relativas a esse argumento que tem base em 1Jo 5.20 e gostaria de saber o que você teria a dizer. Mas que suas considerações sejam feitas lá no tópico, pois este aqui não tem o mesmo foco.

Leia a mensagem 294 do seguinte tópico, link direto para essa mensagem:

http://www.forumevangelho.com.br/t4454p285-#60095


.


Rasabino
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1266
Idade : 50
Cidade/Estado : Cianorte
Religião : não tem
Igreja : eu
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 14
Pontos de participação : 2761
Data de inscrição : 03/01/2014

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Rasabino em Seg 18 Maio 2015, 13:44

Na verdade eu já dei minha contribuição naquele tópico, afirmando que a palavra "Deus" não é nome de ninguém! "Deus" é uma qualidade do SER!

Podemos ter O Pai, o Filho e o Espírito Santo com a qualidade do SER que é DEUS, e porisso sempre vemos a expressão "Deus Pai" (ou Pai divino) que seria a mesma coisa, "DEUS" é a qualidade do SER e não um nome próprio!

Quando lemos "vós sois deuses" está por acaso o texto dando uma qualidade ou chamando várias pessoas com o mesmo nome?

Quando se entender isto, tudo se resolve!
avatar
Gleison Elias
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : Bíblia NV: goo.gl/7gC7Ih
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 3108
Idade : 22
Cidade/Estado : .
Religião : .
Igreja : Corpo de Cristo
País : .
Mensagens Curtidas : 62
Pontos de participação : 9583
Data de inscrição : 24/11/2012

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Gleison Elias em Seg 18 Maio 2015, 15:09

--

Não.

Referenciando-se a Yhwh, "Deus" é um cargo. E esse cargo só pertence a Um. Só há um neste cargo.
O Pai daquele ser humano aprovado, ungido e soberanamente exaltado.
avatar
Valdomiro
ADMINISTRADOR (auxiliar)
ADMINISTRADOR (auxiliar)

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1293
Idade : 49
Cidade/Estado : Recife/PE
Religião : Protestante
Igreja : Assembléia de Deus
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 228
Pontos de participação : 3112
Data de inscrição : 25/11/2008

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Valdomiro em Seg 18 Maio 2015, 15:23

Stanley, Paz!
Em sua postagem nº 10 deste tópico você disse:
O Texto do Valdomiro sobre Tertuliano, é claro que respeito por ser a opinião do Valdomiro. Todavia achei forçar a barra pra cima de Tertuliano. Temos que considerar algumas coisas.
Mas, eu não forcei nada, bom irmão, apenas expus o que ele escreveu e fiz alguns comentários.

1 A época principalmente. Imagina um homem estudar as escrituras naquela época, reconhecer a divindade de Cristo como bíblico, e começar a fazer um estudo sistemático tendo apenas seu próprio estudo como fonte. Sair muitos erros em casos assim geralmente é comum. Albert Einstein também cometeu vários equivocos, mas outros cientistas admitem que o trabalho dele pioneiro foi o que definiu o desenvolvimento do pensamento.
Esse é exatamente o sintoma a ser observado. Se ele tinha a Bíblia como fonte de pesquisa, então, o que ocorreu para ele dizer que o nome de “sol” deve ser abandonado para o mero raio em comparação com o “Sol”? E, se ele não tinha a Bíblia como fonte quem garante que suas conclusões acerca de um suposto deus trino estejam corretas. Tendo ou não tendo ele está em discrepância com o atual conceito. E ai temos outros problemas: Se o ensino trinitário vem desde os apóstolos, por que Tertuliano e todos os outros não tinham a definição ou, pelo menos, a definição apostólica dessa “doutrina”? E se não veio, por que a igreja deveria adotar algo que precisou ser formulado, ao invés de estar explicitado nas Escrituras como está a afirmação de que Deus é UM?

2 Ninguém pode explicar este mistério satisfatoriamente
Deus nunca fez ministério de quantos ele é. Sempre afirmou ser um, único e um só! O mistério surge quando se tenta transformar Aquele que é UM em três. Gera-se, biblicamente, tantas dificuldades que se precisa chamar de mistério.

Paz!
avatar
Valdomiro
ADMINISTRADOR (auxiliar)
ADMINISTRADOR (auxiliar)

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1293
Idade : 49
Cidade/Estado : Recife/PE
Religião : Protestante
Igreja : Assembléia de Deus
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 228
Pontos de participação : 3112
Data de inscrição : 25/11/2008

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Valdomiro em Seg 18 Maio 2015, 15:51

Slanley, Paz!

À pergunta do Norberto:

Se a Trindade estava tão bem difundida no Cristianismo desde os apóstolos que viveram com Jesus, por que ela foi ignorada no Concílio de Nicéia, em 325? Por que o dogma só foi oficializado (reconhecido) décadas depois do Concílio de Nicéia, em outro Concílio?

Você respondeu na postagem de nº 11:

Eu acredito que a melhor resposta é o que disse o Jamierson, precisamos ter humildade pra admitir que não entendemos algumas teologias na íntegra, e principalmente a trindade.

Mas, irmão, isso significa dizer que aquilo que hoje é considerada a doutrina central da fé cristã, não é uma doutrina explicitamente bíblica. Considere que, mesmo que houvesse dificuldade para expressar como se dá a relação trinitária, não haveria qualquer dificuldade em dizer que Deus é composto por três. Por que, em vez de dizer que Deus é Um e três, as Escrituras apenas afirmam, sempre, que Deus é UM, além de não dizer que existam individualidades que compõem Deus em número de três.

Na postagem nº 21, você afirmou para o Norberto:

O importante é que a doutrina da trindade (mesmo não exatamente como hoje) já havia sido levantada pelos pais da igreja.

Mas ai é que está a questão, caro Stanley. De onde esses supostos “pais da igreja” (eles só receberam essa classificação posteriormente, quando a teologia posterior viu que alguns dos pensamentos deles apoiavam o que foi convencionado posteriormente), tiraram essa ideia? E, mais ainda, será que a ideia era essa

Algo que você precisa estudar agora, pois vale à pena, é a relação que os chamados “pais da igreja” tinham com os ensinos gnósticos. Parece haver um consenso geral que os gnósticos se afastaram do verdadeiro evangelho e criaram uma teologia própria, e você vai ficar surpreso que muitos dos mais citados deles, apesar se dizer que alguns combatiam o gnosticismo, mas o faziam praticamente tendo sua própria linha gnóstica. Eram quase grupos rivais.

Veja o que pude colher em meus estudos sobre a origem da trindade anterior ao concílio de Niceia:

A própria linguagem que dá base a formulação trinitária além de não ser bíblica indica onde está o nascedouro do dogma. Destaque-se, por exemplo, que a palavra “homoousios” usada em Niceia para designar a igualdade absoluta entre o Pai e o Filho, no meio trinitário, surgiu primeiramente entre os gnósticos conforme atesta o livro História da Igreja na Antiguidade: “No âmbito cristão tal termo procedia da literatura gnóstica, na qual indicava semelhança no ser entre seres diversos, ou sua pertença ao mesmo modo ou grau de ser; neste sentido também foi utilizado por Orígenes”1. O bispo católico Paulo César informando sobre os acontecimentos pré-nicenos e nicenos diz: “Até este momento, tem-se notícias do uso deste termo no Cristianismo entre os gnósticos valentianianos”2 Também se conhece que é Valentino, líder dos gnósticos, “o primeiro a desenvolver a noção de três entidades subsistentes (hipóstases), em um trabalho que ele intitulou ‘as Três Naturezas’. Pois, ele desenvolveu a noção de três entidades subsistentes e três pessoas - Pai, Filho e Espírito Santo.”3 O próprio relato de Deus ser três não é encontrado em absolutamente nenhuma página das Escrituras Sagradas, mas em um escrito gnóstico chamado de Livro Secreto de João: “Não havia uma pluralidade antes de mim, mas havia uma semelhança com várias formas na luz, e as semelhanças apareceram uns através dos outros, e à semelhança tinha três formas. Ele me disse: 'João, João por que você duvida, ou por que você tem medo? Você não está familiarizado com esta imagem, não é? – Que é isso, não seja tímido! -. Que eu sou o único que está com você sempre, que eu sou o Pai, eu sou a mãe, eu sou o Filho. Eu sou o único imaculado e incorruptível’”. Nesse mesmo livro encontramos a expressão: “o andrógino três vezes nomeado um” (Traduzido por Frederik Wisse para a Biblioteca de Nag Hammadi).
No livro História das Heresias, de Roque Frangiotti se registra: “Na opinião de Alfred von Harnack, ‘Cerinto é o pai da doutrina das duas naturezas’”4. Cerinto foi um dos gnósticos combatidos por Irineu, mas foi também o introdutor de um conceito gnóstico adotado pelos trinitarianos tempos depois. Ainda no livro A Fé Cristã Através dos Tempos lemos: “muitos outros sistemas gnósticos, que se desenvolveram no decorrer do Séc. II, contribuirão na formação da doutrina da trindade da Igreja”5. Um desses sistemas é a chamada “Doutrina do Logos” e o livro Salvatoris Disciplina nos informa: “havia uma afinidade entre a teologia gnóstica e a teologia do logos”6

1Danilo Mordoni, página 125
2Salvatoris Disciplina, pág 167, 2002 - Editrece Potificia Università Gregoriana.
3http://www.earlychristianwritings.com/text/valentinus-b.html [O texto foi extraído de Bentley Layton em “As Escrituras Gnósticas” (Doubleday, 1987), p. 233. O texto vem de Marcelo de Ancira, “Na Santa Igreja” , 9]
4 No meio trinitário diz-se “duas naturezas” acerca de Jesus, que seria Deus e homem ao mesmo tempo.
5A Fé Cristã Atraǘes dos Tempos, Bernhard Lohse, Ed. Sindal – 1972, pág. 44
6Paulo Cesar, Editerice Pontificia Università Gregoriana de Roma, 2002 , pág. 69. A afirmação de Cristo como o Logos existe na Bíblia, mas o desenvolvimento disso à identificá-lo como Deus não se encontra a Bíblia.



Stanley escreveu: Mas eu não posso concordar em hipótese alguma quando você diz que a trindade não é bíblica, porque ela está lá, e ratificada pelos apóstolos.

Bom, irmão, em hipótese alguma se pode dizer que a trindade é bíblica e ratificada pelos apóstolos. O máximo que se tem da trindade na Bíblia é a inferência humana. Do tipo: 1) Deus é Salvador, 2) Jesus é Salvador. 3) Não pode haver dois salvadores, 4) Então, Deus e Jesus são o mesmo Deus. Isto não é ser bíblico, mas inferente. A doutrina da trindade afirma que Deus é uma existência (substância ou essência) composta (ou subsistente) de três pessoas (ou hipóstases). Todas essas afirmações não constam da Bíblia, mas é produção humana com base em uma suposta dificuldades dos apóstolos em explicitar o dogma.

Veja o que admite os próprios trinitário em livros que tentam defender a trindade:

OBS. As citações não são para dizer que esses trinitarianos são unitarianos, claro, mas para mostrar que há um reconhecimento generalizado, entre esses especialistas que a trindade carece de apoio SÓLIDO nas Escrituras. É uma doutrina que precisa ser construída, mas não é formalmente ensinada na Bíblia

“É compreensível que a importância dada à esta doutrina seja desconcertante para muitos cristãos leigos e estudantes. Em nenhum lugar é clara e inequivocamente declarada nas Escrituras. Como pode ser tão importante, se não é explicitamente indicada nas Escrituras?”  Roger Olson e Christopher Hall em “A trindade” (P. 1)

“Enquanto alguns têm usado o título (“Filho de Deus”) para designar Jesus como divindade, nem o judaísmo de Jesus, nem o paganismo um dia compreendeu o título desta maneira. Nem a igreja primitiva Douglas McCready em “Ele desceu do Céu” (p. 56).

” O NT não contém a doutrina desenvolvida da Trindade . A Bíblia não tem a declaração expressa de que o Pai, o Filho eo Espírito Santo são de igual essência e, portanto, em um sentido igual a si mesmo a Deus. E a outra declaração expressa também falta, que Deus é Deus, assim, e só assim, ou seja, como o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Estas duas declarações expressas, que vão para além do testemunho da Bíblia , são o duplo conteúdo da doutrina da Igreja da Santíssima Trindade. ” New Intl Dict de NT Teologia;… Colin Brown, Gen. Ed .; Vol 2;. P 84.



Mas não como hoje. Não vem ao caso.  

Mas, vem muito ao caso. Você pode traçar uma linha do INEXISTENTE ao EXISTENTE. Se estudar em detalhes a questão. Antes não existia. Depois surgiram as primeiras especulações. Depois disso a popularização dessas especulações. Em seguida a aceitação delas e finalmente o estabelecimento nos concílios tardios. Constantinopla, Calcedônia e Éfeso.

Paz!
Valdomiro.
avatar
Gilcimar
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 2209
Idade : 36
Cidade/Estado : Cariacica , ES
Religião : Cristianismo
Igreja : Adventista do Sétimo Dia?
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 148
Pontos de participação : 5832
Data de inscrição : 10/03/2014

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Gilcimar em Seg 18 Maio 2015, 16:33

"....as Escrituras apenas afirmam, sempre, que Deus é UM..."

Também afirma que o batismo é um, que para nós há um Senhor, que há um só salvador, Um só é bom......

A discussão é como se entende esse UM e não que as escrituras afirma Um  pois quase ninguém negaria isso e as escrituras afirma Um em outras situações também....

Apenas essa observação  sem querer pretender concluir alguma  coisa no tópico pois o conhecimento histórico do assunto sou muito fraco...

Ainda bem que as escrituras é a regra final no assunto...

Abraços..!!!
avatar
Valdomiro
ADMINISTRADOR (auxiliar)
ADMINISTRADOR (auxiliar)

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1293
Idade : 49
Cidade/Estado : Recife/PE
Religião : Protestante
Igreja : Assembléia de Deus
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 228
Pontos de participação : 3112
Data de inscrição : 25/11/2008

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Valdomiro em Ter 19 Maio 2015, 08:15

Paz a todos!


A discussão é como se entende esse UM e não que as escrituras afirma Um

Não se precisa criar uma situação para se entender o "UM" quando as Escrituras não deixam dúvidas de quem seja Deus, nesse aspecto, em não poucas ocorrências. Sempre haverá um esforço e jogo de palavras todas as vezes que se tentar negar essa verdade.

A questão não é "entender" o UM, o Senhor, o Salvador e o Bom quando se referem a Deus, mas quando essas palavras são aplicadas a outras pessoas. Delas é que se deve averiguar e NÃO tentar descaracterizar a individualidade de Deus para tê-lo como três.

Paz!
Valdom
iro.

Stanley K
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 757
Idade : 37
Cidade/Estado : Uberlândia - MG
Religião : Cristão
Igreja : Maranata
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 14
Pontos de participação : 1815
Data de inscrição : 19/02/2015

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Stanley K em Ter 19 Maio 2015, 19:31

Norberto a paz do Senhor Jesus!

Por favor, para ajudar a prosseguirmos, indique algum trecho de um documento a sua escolha. A ideia, repito, é para analisarmos de forma imparcial.
Norberto, tenho duas indicações pra ler, e já que você quer exatamente o trecho da narrativa, terei que ler. Se não se incomodar em me dar tempo pra isso, mais pra frente eu posto.

Existe um certo artigo na net sobre o batismo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, o qual disponibilizo pra leitura. É bem pequeno, e objetivo, e cita também o documento indicado pelo nosso irmão Betho anteriormente.
Imagino que não será aceito como prova pra você, mas independente disto, é um forte estudo feito sobre a relação Pai, Filho e E.S. com base nos originais.

http://apologia7biblica.blogspot.com.br/2014/11/2819-e-trindade-desde-epoca-da-igreja_19.html

O interessante que o apóstolo que mais escreveu aquilo que conhecemos como Novo Testamento, sempre distinguiu a pessoas de Jesus e Deus.
Norberto, e é por isso que muitos se confundem e optam em negar a trindade ao invés de identificá-la no geral bíblico.
Eu mesmo sou a favor do seu argumento, todavia com ótica diferente. A distinção existe sim, mas não como vocês unitaristas estão a sugerir, fazendo com que cada uma das personalidades manifestas tenham na verdade caráter totalmente distintos, onde logo Deus está separado de Cristo e do E.S. e vice versa.

Do Pai, o apóstolo Paulo muita vezes escreveu “Deus Pai”.

Sim, até porque o próprio Cristo assim o fez. Ele estava aqui como homem, era Deus e o Deus Pai estava nos céus. Não há como negar por nenhum trinitarista que Jesus sendo 100% homem e 100% divino se manifestou em forma de homem na terra com Sua verdadeira forma eterna como Deus Pai, este é o ponto. Jesus como homem é Deus, mas isso não quer dizer que Deus enquanto homem se limitou a Jesus, aliás, como pode-se limitar o que não tem limites? Quando há de existir um limite sobre ELE (o Pai) o mesmo que determinou.

“Antes de mim nenhum deus se formou, nem haverá algum depois de mim. Eu, eu mesmo, sou o Senhor, e além de mim não há salvador algum” (Isaías 43:10,11).


Sobre tudo o que você propôs nas narrativas do apóstolo Paulo, eu não tenho o que refutar, pois caracteriza o papel de cada um no plano assim como nos foi apresentado. Está havendo uma certa inferência sobre a trindade por sua parte, em que você diferencia a personalidade de cada um deles e usa como argumento bíblico para apontar que por isso cada um deles se trata de pessoas totalmente distintas, quando na verdade Paulo está respeitando a qualidade de cada um da trindade, onde Deus Pai é Deus no papel de Pai, Jesus é Deus no papel de Filho, e o E.S. é Deus no papel de confortador, consolador. E nem por isso cada um em seu lugar, faz com que sejam distintos, mas sim todos os três sendo Deus, e é aqui o mistério da trindade.
Muitos outros versos de Paulo também pode desbancar a doutrina unitarista, onde Jesus é Senhor, o Espírito Santo falou por meio dos profetas do A.T. e ainda cito diferente do que você propôs uma ratificação clara do apóstolo em referência a divindade de Cristo.

Colossenses 1:14-18Almeida Revista e Corrigida 2009 (ARC)

14 em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados; 15 o qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; 16 porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele. 17 E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele. 18 E ele é a cabeça do corpo da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência,

Eu vejo aqui uma narrativa muito semelhante a de 1 João, e ao se ler o que Paulo escreve, é simplesmente impossível de negar que Cristo seja igual a Deus.

E considerando que o seu argumento está pra mim relacionado muito mais àquilo que não pode ser modificado, o agir de cada um, cada ação de Deus como Pai, Filho e E.S. é respeitada pelo próprio Deus, isso que Paulo também faz na medida em que diz Deus Pai.
Se Paulo não diz Deus filho, e também não diz Deus E.S., para mostrar que ambos filho e E.S. não são também Deus, ele não poderia creditar a ambos atributos divinos como assim o fez.
Então o que pode ser levado em consideração para nós sobre Paulo, no que tange unicismo e trindade, Paulo ratificar o que os trinitários também afirmam, há um só Deus, eu digo o mesmo, e assim escrever colocando a ordem que ELE mesmo classificou, ou o fato de Paulo confirmar como os outros apóstolos, que Deus, Jesus e o E.S. apesar de diferentes papeis e personalidades, são a mesma pessoa?

Eu mesmo irmão Norberto, não vejo ônus na sua proposta sobre a maneira de Paulo escrever. Em contrapartida vejo ônus pra ti no que tange Paulo colocar Jesus e o E.S. no papel que só pertence a Deus.

Outras narrativas do apóstolo que ratificam isso:

Atos 28: 25-26, Filipenses 2:5-11


Graça e paz!

Stanley K
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 757
Idade : 37
Cidade/Estado : Uberlândia - MG
Religião : Cristão
Igreja : Maranata
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 14
Pontos de participação : 1815
Data de inscrição : 19/02/2015

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Stanley K em Ter 19 Maio 2015, 20:03

Valdomiro a paz de Jesus!

Esse é exatamente o sintoma a ser observado. Se ele tinha a Bíblia como fonte de pesquisa, então, o que ocorreu para ele dizer que o nome de “sol” deve ser abandonado para o mero raio em comparação com o “Sol”? E, se ele não tinha a Bíblia como fonte quem garante que suas conclusões acerca de um suposto deus trino estejam corretas. Tendo ou não tendo ele está em discrepância com o atual conceito. E ai temos outros problemas: Se o ensino trinitário vem desde os apóstolos, por que Tertuliano e todos os outros não tinham a definição ou, pelo menos, a definição apostólica dessa “doutrina”? E se não veio, por que a igreja deveria adotar algo que precisou ser formulado, ao invés de estar explicitado nas Escrituras como está a afirmação de que Deus é UM?

Irmão Valdomiro, mesmo hoje não temos uma definição absoluta. O que você precisa entender, é que a dedutiva da trindade foi feita pelos pais. Por isso eu disse que estava pegando pesado com Tertuliano, pois o fato do mesmo trazer uma descrição errônea sobre a trindade naquela época, onde não havia discrepância, dá uma maior margem de erro à Tertuliano do que se fosse nos dias recentes. O Erro de Tertuliano é na descritiva da trindade, e não em deduzi-la com base bíblica.

Deus nunca fez ministério de quantos ele é. Sempre afirmou ser um, único e um só! O mistério surge quando se tenta transformar Aquele que é UM em três. Gera-se, biblicamente, tantas dificuldades que se precisa chamar de mistério.
Não é biblicamente irmão, do contrário Cristo e os apóstolos não escreveriam da forma que escreveram. O mistério da trindade não é bíblico, o mistério da trindade está em descrever como, de que maneira pode ser isso, com nosso conhecimento limitado. Mas pra ratificar que descordo de ti, eu digo que há muitos outros mistérios bíblicos que não conseguimos descrever com nosso limitado conhecimento e intelecto, não é só trindade.

Graça e paz!

Conteúdo patrocinado

Re: Por que no Concilio de NICEIA não foi estabelecido o dogma da Trindade?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Seg 11 Dez 2017, 12:54