F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

Fórum evangélico, aberto à participação de pessoas de qualquer credo ou religião.


O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Compartilhe

Célio Saldanha
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Número de Mensagens : 781
Data de inscrição : 02/07/2014

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Célio Saldanha em Seg 30 Mar 2015, 16:51

Esse é lugar..

E, quando acabarem o seu testemunho, a besta que sobe do abismo lhes fará guerra, e os vencerá, e os matará.
E jazerão os seus corpos mortos na praça da grande cidade que espiritualmente se chama Sodoma e Egito, onde o nosso Senhor também foi crucificado.
Apocalipse 11:7-8

A princípio, pode-se entender que essa abominação seria a Mesquita de Omar no lugar do Templo, que é o mesmo que A MULHER no lugar do HOMEM. A mulher sendo cabeça é uma abominação para Deus.

O evangelho que vai ser pregado para os judeus, é o mesmo que é pregado para o restante das dez tribos, onde uma parte dos judeus messiânicos são enxertados e outra parte será enxertada em Benjamim.

Lembra de Moisés, onde é dito que o lugar que ele pisa é "terra santa"??

O que santificava aquele lugar era os pés de Moisés, que era santo, pois tinha nele o Espírito Santo. De forma que o lugar, na grande tribulação será mesmo na Palestina, em Jerusalém, mas quem vai ser santificado não é nenhum lugar de quatro paredes, mas os 144 mil, que receberão o selo de Deus, quando então passearão no meio do fogo como Sadraque Mesaque e Abdenego, enquanto os ímpios vão virando cinzas para serem pisadas.

Essa ideia de construir templos para adoração é típica do cristianismo, que herdou essa prática do judaísmo, mas quando Deus veio em carne, a adoração há muito deixou de ser as quatro paredes, passando a ser o próprio adorador o templo de adoração. É certo que o ajuntamento de pessoas da mesma fé e ordem se dá em um templo de pedras, mas a verdadeira adoração não é o lugar, mas o que está no lugar santificando as pessoas. Os judeus, e muitos dos que entrarem na grande tribulação, vão acreditar loucamente que uma vez o templo de Deus construído, a grande tribulação vai cessar, por isso vão fazer guerra contra os dois profetas e no fim, dentre os milhões de judeus, só 144 mil será salvo.

A abominação é naturalmente algo que estará no lugar de Deus, ou seja, qualquer coisa que sirva de idolatria, ainda que tenha o nome de templo. Templo é só para enriquecer religiosos capitalistas..

Jefté
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Número de Mensagens : 1683
Data de inscrição : 27/12/2008

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Jefté em Seg 30 Mar 2015, 21:11

Olá irmão Célio Saldanha

Tudo bom?!
Você diz que o lugar santo não seria o templo judaico edificado no seu devido lugar...
Acontece que Deus determinou a Jerusalém e os judeus 70 semanas de anos sobre a cidade santa; das quais 69 semanas se cumpriram desde a ordem de restaurar Jerusalém até o Messias.
Porém, ainda resta-lhes aquela parte da profecia que computa a 70ª semana, esta:
E ele firmará um concerto c/ muitos por 1 semana (a que faltou); e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa das abominações virá o ASSOLADOR, e isso até a consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.

Prestemos atenção: tudo o que está determinado neste verso (Daniel 9:27) se cumprirá dentro desta semana profética, em seus 7 anos.

Vemos que não foi a toa, que o Senhor determinar-lhes 70 semanas de anos aos judeus (e Jerusalém) pois até hoje nem receberam (nem reconheceram) a Cristo como Filho de Deus e o Messias enviado.
E eles ainda estão na Velha Lei; e creem que a única forma de se servir a Deus é através dos seus sacrifícios de animais oferecidos no templo (embora hoje e a 1900 anos) estão impedidos de os oferecer, mas mesmo assim os crê, como única forma de agradar a Deus.

Acaso o templo não lhes será construído sendo eles proprietários da terra prometida?
Acaso, tendo DEUS (e não os homens) estabelecido-lhes 70 semanas sobre a cidade santa; durante estas semanas Jerusalém e o templo não são pela lei considerados sagrados, e o templo, local santíssimo ???
Certamente!

Por isso mesmo profetizou Daniel assim: E tirarão o contínuo sacrifício estabelecendo a transgressão assoladora. (Dan. 11:31)
Diz também: Até quando durará a visão do contínuo sacrifício e da transgressão assoladora para que sejam entregues o exército e o santuário a fim de serem pisados?
E ele disse: Até 2300 tardes e manhãs e o santuário será purificado. (Dan. 8:13-14)

diz também o Apocalipse:
"E FOI-ME dada uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo, e disse: Levanta-te, e mede o templo de Deus, e o altar, e os que nele adoram.
E deixa o átrio que está fora do templo, e não o meças; porque foi dado às nações, e pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses."
Apc. 11:1-2

Irmão, embora você discorde, e todos nós temos o direito em discordar uns dos outros (embora, se for pela verdade, nós é que perdemos).
Mas, você saberia dizer por quê a CIDADE SANTA será pisada e pisada por 42 meses ???

Ora, isso é devido justamente as 70 semanas determinadas sobre ela como cidade santa; pois dentro destas 70 semanas nas quais Jerusalém é santificada pela lei, e a palavra de Deus e pela profecia - Jerusalém se tornara santa desde a ordem de restaurá-la na época de Esdras - até o Messias, e lhe passariam 7 semana e 62 semanas; e as ruas e tranqueiras se reedificariam mas em tempos trabalhosos..
Depois das 62 semanas (de Jerusalém cidade santa) o Messias seria cortado (detalhe: no Seu Expirar, o véu do Templo que assinalava e representava a grande separação entre Deus e os homens se rompera) e o Templo perdia totalmente p/ Deus e para a lei toda a sua significação - e doravante, todos os sacrifícios dos judeus neste mesmo templo, os quais segundo a lei eram necessário e obrigatórios pela lei - perdiam para a própria lei toda a sua necessidade e importância; mostrando assim, que verdadeiramente na morte do Messias, as 62 semanas tinham verdadeiramente expirado, findado, ao ser Ele cortado.
Então, irmão, após isso, após o Messias ser cortado e o véu do templo rasgado, devendo ainda a cidade e o santuário serem destruídos, fatos que só se cumpriram no ano 70 d.C., isto é, 37 anos após a crucificação, embora a contagem dos anos continuassem como se nada tivesse mudado, contudo o cronômetro profético das 70 semana tinha sido interrompido pelos fato de o Messias tê-lo findado conforme a profecia, isto é, ao ser cortado.
E hoje, após 1900 anos destes fatos, hoje, Jerusalém está aí bem diante de nossos olhos...
Faltando portanto ainda 1 semana de anos sobre a cidade santa.

Então, já que hoje ela existe, e ontem não cumpriu-se sobre Jerusalém e os judeus algum Concerto por uma semana de anos, para que na metade da semana fosse cessado o sacrifício e a oferta de manjares (o mesmo que o sacrifício contínuo); para que o ASSOLADOR lhe viesse na segunda metade, então resta-nos crer que ainda se cumprirá;
e São Paulo profetiza:
O qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou se adora de sorte que se assentará no templo de Deus como se fora Deus, querendo parecer Deus.

Isto que Paulo escreve a tessalonicenses é literalmente a abominação desoladora no lugar santo; a saber: o anticristo assentando-se como Deus no templo de Deus e levantando-se contra tudo o que se chama Deus ou se adora.
Abominação essa que perdurará por 42 meses ou 1290 dias.

E é isso o que deverá ocorrer durante a segunda metade da 70ª semana: por isso diz:
"E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para agir por quarenta e dois meses."

Por isso diz:
"E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação." (Apc. 13:7)
Diz:
"E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta." (Apc. 13:15)

Tudo isso faz parte da abominação desoladora; da qual abominação desoladora, Jesus alerta dizendo que ao ser ela vista no lugar santo, fujam, porque haverá aflição tal qual nunca houve nem tampouco haverá.
O Senhor retorna após a aflição daqueles dias; que será de 3 anos e meio (Mat. 24:29)

Jorge Paulo Barbosa
- Moisés / Zípora -
- Moisés / Zípora -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 211
Idade : 50
Cidade/Estado : Vila Velha - ES
Religião : CRISTÃ
Igreja : Adventista do 7º Dia
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 17
Pontos de participação : 431
Data de inscrição : 28/02/2015

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Jorge Paulo Barbosa em Qui 02 Abr 2015, 13:23

Ola Jefté! obrigado por tua resposta.

Tua resposta:
A base para a transferência da 70ª semana de Daniel 9 para o período que se acredita será o da grande tribulação (não conforme somente a crença dispensacionalista) mas também conforme a mesma verdade, é o fato de na própria profecia das 70 semanas estar determinado a, depois das 62 semanas, ser cortado o Messias e o santuário e a cidade também serem destruídos (após estas 62 semanas).
Assim sendo, que conforme a profecia propriamente dita; nela se afirma que depois (das 7 semanas) e 62 semanas (e não depois da 70ª semana) tanto o Messias, o Príncipe seria cortado, quanto a cidade (Jerusalém) quanto o templo seriam destruídos pelo povo do príncipe que há de vir.
Fatos esses ocorridos entre os anos 33 d.C. (a crucificação) quando Cristo é condenado sob a autoridade de Pôncio Pilatos (a pedido dos judeus) e o ano 70 d.C. (na destruição da cidade e do santuário) por mãos de Tito, general romano.
Então, conforme a profecia que estabelece e demarca as 70 semanas, estes dois fatos (corte do Messias e destruição da cidade e do santuário) OCORREM depois (das 7 semanas) e 62 semanas; sendo estabelecido ainda na profecia que, o fim da cidade seria como uma inundação, e até o fim haveria guerras, estão determinadas assolações. (Daniel 9: 25-26)

Somente após estes fatos todos assinalados e determinados a cumprir após as 62 semanas (que é o Ungido ser cortado e a cidade e santuário serem destruídos pelo povo do príncipe que há de vir) ocorridos segundo a história nos anos 33 d.C. e 70 d.C, sem que a profecia computasse a 70ª semana - pois é mencionada nos versos e fatos relacionados aos versos 25 e 26 de Daniel 9, é que então é mencionada isoladamente a 70ª semana da profecia (no versículo 27) dizendo o que nela se deverá acontecer, isto é:

"E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador."

Em suma: na 70ª semana da profecia de Daniel 9 - está determinado haver UM CONCERTO com muitos por 1 SEMANA (7 anos) iniciando-a.
Mas, na METADE DA SEMANA (ou seja, 3 anos e meio após o CONCERTO) ele fará CESSAR O SACRIFÍCIO e a OFERTA DE MANJARES (ou seja, fará cessar o sacrifício contínuo - aquele mesmo realizado p/ judeus no Velho Testamento no templo todas as tardes e manhãs).
E, SOBRE a ASA DAS ABOMINAÇÕES virá o ASSOLADOR, e isso até a CONSUMAÇÃO, ou seja, até O FIM.
E ainda diz assim: "e o que está determinado será derramado sobre o ASSOLADOR. (Daniel 9:27)

Sabe o que está determinado a vir sobre o ASSOLADOR ???

Bom, o assolador fará isso:
"O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus." (II Tes. 2:4)

E o que está determinado a vir sobre ele, é isso:
"E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;" (II Tes. 2:8 )

Assim sendo, essa é a base para se afirmar a 70ª semana de Daniel 9, como sendo estabelecida sobre Jerusalém e os judeus a se cumprir nos dias do anticristo, ou seja, nos dias do "príncipe que há de vir", a saber, o ASSOLADOR, cujo o povo, isto é, os romanos (não significa apenas no sentido de serem "romanos", mas anticristos.
____________________________________________________________________________________

As 70 semanas foram dadas para qual fato ou objetivo? Surgimento do ungido (messias), sua obra redentora e salvação a Israel ou sua rejeição. Estas são os pontos basilares das 70 semanas. A plenitude dos tempos tem início na fase final deste cômputo.

Concordo que ao final das 7 + 62 semanas dão início ao ministério de Cristo, que é o ungido de Daniel 9:24. Este período de 483 anos se entende do terceiro edito da Média Persia, no reinado de Artarxerxes (há muita discursão quanto a data específica) para a reconstrução de Jerusalém e o templo, até o início do ministério do messias, o ungido. O computo de 33 AD ou 34 AD podemos discorrer numa outra oportunidade.

Também o príncipe que a de vir - Dan. 9:26 acertadamente é Tito, filho do imperador romano da época. O problema está na datação quanto a morte do messias (ungido). Isto ocorre após as 7+62 semanas ou na metade da 70ª semana? Ambas estão corretas. A 70ª semana é uma continuação das 70 semanas e, que após a metade da semana, Cristo é morto crucificado conforme Dan. 9:27, exatos 3,5 anos após sua unção ou batismo.

É Cristo quem faz cessar o sacrifício costumeiro conforme dado a Israel e, que apontavam para o Messias em sua morte. O tipo (sacrifical) encontrou seu antítipo (Jesus) e isto na metade da 70ª semana, conforme predito em Daniel 9:24-27.

É muito difícil situar um anticristo na profecia messiânica e especialmente no verso 27, pois o ELE FIRMARÁ ALIANÇA COM MUITOS não pode se referir ao príncipe do verso 26 que é Tito, senão ao próprio objeto da profecia que é Cristo. É na metade da semana ou 3,5 anos que o messias é cortado ou morto. O verso 27 aponta ao ungido e não ao anticristo.

Ao terminar o período em 34 AD encerra-se a aliança teocrática com Israel, por este haver rejeitado o messias e sua obra de redenção. Como nação, Israel perde seu privilégio conforme Isaias 49:6. rejeitaram a aliança firmada e foram rejeitados como nação e missão.

Como indivíduos, aceitando a Jesus, serão novamente aceitos no reino de Deus. As 70 semanas são um período de salvação e juízo um prenúncio e uma oportunidade no final dos tempos.

Jorge Paulo Barbosa
- Moisés / Zípora -
- Moisés / Zípora -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 211
Idade : 50
Cidade/Estado : Vila Velha - ES
Religião : CRISTÃ
Igreja : Adventista do 7º Dia
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 17
Pontos de participação : 431
Data de inscrição : 28/02/2015

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Jorge Paulo Barbosa em Sab 04 Abr 2015, 13:06

Jorge Paulo Barbosa escreveu:Ola Jefté! obrigado por tua resposta.

Tua resposta:
A base para a transferência da 70ª semana de Daniel 9 para o período que se acredita será o da grande tribulação (não conforme somente a crença dispensacionalista) mas também conforme a mesma verdade, é o fato de na própria profecia das 70 semanas estar determinado a, depois das 62 semanas, ser cortado o Messias e o santuário e a cidade também serem destruídos (após estas 62 semanas).
Assim sendo, que conforme a profecia propriamente dita; nela se afirma que depois (das 7 semanas) e 62 semanas (e não depois da 70ª semana) tanto o Messias, o Príncipe seria cortado, quanto a cidade (Jerusalém) quanto o templo seriam destruídos pelo povo do príncipe que há de vir.
Fatos esses ocorridos entre os anos 33 d.C. (a crucificação) quando Cristo é condenado sob a autoridade de Pôncio Pilatos (a pedido dos judeus) e o ano 70 d.C. (na destruição da cidade e do santuário) por mãos de Tito, general romano.
Então, conforme a profecia que estabelece e demarca as 70 semanas, estes dois fatos (corte do Messias e destruição da cidade e do santuário) OCORREM depois (das 7 semanas)  e 62 semanas; sendo estabelecido ainda na profecia que, o fim da cidade seria como uma inundação, e até o fim haveria guerras, estão determinadas assolações. (Daniel 9: 25-26)

Somente após estes fatos todos assinalados e determinados a cumprir após as 62 semanas (que é o Ungido ser cortado e a cidade e santuário serem destruídos pelo povo do príncipe que há de vir) ocorridos segundo a história nos anos 33 d.C. e 70 d.C, sem que a profecia computasse a 70ª semana - pois é mencionada nos versos e fatos relacionados aos versos 25 e 26 de Daniel 9, é que então é mencionada isoladamente a 70ª semana da profecia (no versículo 27) dizendo o que nela se deverá acontecer, isto é:

"E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador."

Em suma: na 70ª semana da profecia de Daniel 9 - está determinado haver UM CONCERTO com muitos por 1 SEMANA (7 anos) iniciando-a.
Mas, na METADE DA SEMANA (ou seja, 3 anos e meio após o CONCERTO) ele fará CESSAR O SACRIFÍCIO e a OFERTA DE MANJARES (ou seja, fará cessar o sacrifício contínuo - aquele mesmo realizado p/ judeus no Velho Testamento no templo todas as tardes e manhãs).
E, SOBRE a ASA DAS ABOMINAÇÕES virá o ASSOLADOR, e isso até a CONSUMAÇÃO, ou seja, até O FIM.
E ainda diz assim: "e o que está determinado será derramado sobre o ASSOLADOR. (Daniel 9:27)

Sabe o que está determinado a vir sobre o ASSOLADOR ???

Bom, o assolador fará isso:
"O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus." (II Tes. 2:4)

E o que está determinado a vir sobre ele, é isso:
"E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;" (II Tes. 2:8 )

Assim sendo, essa é a base para se afirmar a 70ª semana de Daniel 9, como sendo estabelecida sobre Jerusalém e os judeus a se cumprir nos dias do anticristo, ou seja, nos dias do "príncipe que há de vir", a saber, o ASSOLADOR, cujo o povo, isto é, os romanos (não significa apenas no sentido de serem "romanos", mas anticristos.
____________________________________________________________________________________
RÉPLICA DO JORGE:
As 70 semanas foram dadas para qual fato ou objetivo? Surgimento do ungido (messias), sua obra redentora e salvação a Israel ou sua rejeição. Estas são os pontos basilares das 70 semanas. A plenitude dos tempos tem início na fase final deste cômputo.

Concordo que ao final das 7 + 62 semanas dão início ao ministério de Cristo, que é o ungido de Daniel 9:24. Este período de 483 anos se entende do terceiro edito da Média Persia, no reinado de Artarxerxes (há muita discursão quanto a data específica) para a reconstrução de Jerusalém e o templo, até o início do ministério do messias, o ungido. O computo de 33 AD ou 34 AD podemos discorrer numa outra oportunidade.

Também o príncipe que a de vir - Dan. 9:26 acertadamente é Tito, filho do imperador romano da época. O problema está na datação quanto a morte do messias (ungido). Isto ocorre após as 7+62 semanas ou na metade da 70ª semana? Ambas estão corretas. A 70ª semana é uma continuação das 70 semanas e, que após a metade da semana, Cristo é morto crucificado conforme Dan. 9:27, exatos 3,5 anos após sua unção ou batismo.  

É Cristo quem faz cessar o sacrifício costumeiro conforme dado a Israel e, que apontavam para o Messias em sua morte. O tipo (sacrifical) encontrou seu antítipo (Jesus) e isto na metade da 70ª semana, conforme predito em Daniel 9:24-27.

É muito difícil situar um anticristo na profecia messiânica e especialmente no verso 27, pois o ELE FIRMARÁ ALIANÇA COM MUITOS não pode se referir ao príncipe do verso 26 que é Tito, senão ao próprio objeto da profecia que é Cristo. É na metade da semana ou 3,5 anos que o messias é cortado ou morto. O verso 27 aponta ao ungido e não ao anticristo.

Ao terminar o período em 34 AD encerra-se a aliança teocrática com Israel, por este haver rejeitado o messias e sua obra de redenção. Como nação, Israel perde seu privilégio conforme Isaias 49:6. rejeitaram a aliança firmada e foram rejeitados como nação e missão.

Como indivíduos, aceitando a Jesus, serão novamente aceitos no reino de Deus. As 70 semanas são um período de salvação e juízo um prenúncio e uma oportunidade no final dos tempos.
avatar
Ernesto
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1117
Idade : 88
Cidade/Estado : Limeira. SP
Religião : crista
Igreja : evangelica
País : brasil
Mensagens Curtidas : 165
Pontos de participação : 3068
Data de inscrição : 26/11/2014

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Ernesto em Dom 05 Abr 2015, 19:04

Jefté diz;

E hoje, após 1900 anos destes fatos, hoje, Jerusalém está aí bem diante de nossos olhos...
Faltando portanto ainda 1 semana de anos sobre a cidade santa.

Então, já que hoje ela existe, e ontem não cumpriu-se sobre Jerusalém e os judeus algum Concerto por uma semana de anos, para que na metade da semana fosse cessado o sacrifício e a oferta de manjares (o mesmo que o sacrifício contínuo); para que o ASSOLADOR lhe viesse na segunda metade,

Ernesto responde;

Olá Meu irmão Jefté;
Nós já dialogamos muito sobre esse assunto em outro forum de debates, mas, sempre é bom recapitular, e aprender sempre mais sobre as profecias para os ultimos tempos.

Tu dizes:

E hoje, após 1900 anos destes fatos, hoje, Jerusalém está aí bem diante de nossos olhos...
Faltando. Portanto; ainda 1 semana de anos sobre a cidade santa.

Ernesto responde;

Eu vejo que estás equivocado; Desde os anos setenta, Jerusalém é apenas uma sombra, e um oprobrio entre as nações. Desde o ano 70 Até hoje, não há santuario na cidade, onde deviam estar realizando o continuo sacrificio; porque Jerusalém foi pisado pelos gentios, e os judeus foram dispersos entre as nações.
Se a ultima semana de anos da referida profecia ainda estivesse para acontecer então o ministerio sacerdotal judaico devia ter funcionado sem interrupções. Isto não aconteceu.
Tem mais outra agravante; O monte Moriá sobre o qual foi construido o templo de Salomão está há mais de seissentos anos no dominio dos maometanos. E, antes disso a cidade foi pisada pelos gentios. O que resta do passado é apenas o muro das lamentações, diante do qual os judeus choram arrependidos por terem desprezado a palavra de Deus.
Se a ultima semana da profecia ainda está á acontecer; então podemos anular todo o novo testamento. Isto por varias razões. Primeiro: Hebreus 10; 8-9, Como acima diz: SACRIFICIO E OFERTAS, E HOLOCAUSTOS, E OBLAÇÕES PELO PECADO NÃO QUISESTE, nem te agradaram (os quais se oferecem segundo a lei)
Então disse: Eis aqui venho, para fazer, Ó Deus, a tua vontade. TIRA O PRIMEIRO PARA ESTABELECER O SEGUNDO.
Eu vos pergunto: Se os sacrificios realizados pelos sacerdotes fossem reativados, e Deus os aceitasse como oferta a Ele, então para que serve o sacrificio de Cristo?

Jefté diz:

Então, já que hoje ela existe, e ontem não cumpriu-se sobre Jerusalém e os judeus algum Concerto por uma semana de anos, para que na metade da semana fosse cessado o sacrifício e a oferta de manjares (o mesmo que o sacrifício contínuo); para que o ASSOLADOR lhe viesse na segunda metade,

Ernesto responde;

Meu irmão! só não enxerga quem não quer aceitar a verdade, No fim das 69 semanas forçosamente vem a septuagesima semana, e, esta semana de anos foi um tempo todo especial para o povo judeu.
No principio desta semana de anos foi ungido o santo dos santos. Dan.9:24, Jesus pregou pessoalmente a metade da semana, três anos e meio, Dan.9:27,primeira parte, na metade da semana ele fez cessar o continuo sacrificio, Isto é. Os sacrificios que eram realizados até então pelos sacerdotes, eram o simbolo do sacrificio do Cordeiro que veio para tirar o pecado do mundo.
Com a morte de Cristo, estes sacrificios perderam o seu objetivo. Embora os judeus continuarem sacrificando até o ano 70, mas, para Deus; esses sacrificios não tinham mais valor nenhum, O sacrificio verdadeiro havia acontecido. Mas, a misericordia de Deus permaneceu com os judeus por mais outra metade da semana, três anos e meio.
Se alguem duvida então leia em Atos 2, a descida do Espirito Santo, As conversões, entre os judeus, v. 37ª 47, Cap.3: O discurso de Pedro no templo,(para os judeus) Cap.4, diz que Pedro pregava aos judeus.
Os lideres judaicos da época cumpriram fielmente (sem saber) o cumprimento da outra parte da semana de anos, 3,5. Eles permitiram que os apostolos permanecessem pregando no templo, pensando que assim eles conseguiriam fazer os apostolos mudar de ideia, e voltassem aos principíos judaicos.
Depois de completar a outra metade da semana da profecia os judeus viram que estavam em desvantagem; porque o evangelho de Cristo tomou sempre mais força, então mudaram de tática; usaram da força para exterminar a doutrina de Cristo.Leia cap. 6: 7, E crescia a palavra de Deus; e em JERUSALÉM se multiplicava muito o numero dos discipulos, e grande parte dos SACERDOTES obedecia a fé.
O cap. 6,8 em diante vemos o que aconteceu com os cristãos, Estevam foi apedrejado.
Agora leia e releia Cap.8;1, E também Saulo consentiu na morte dele; e fez-se, naquele dia, uma grande PERSEGUIÇÃO CONTRA A IGREJA QUE ESTAVA EM JERUSALÉM; e todos foram dispersos pelas terras da judeia e da Samaria etc.
Esta perseguição contra os cristãos aconteceu aproximadamente no ano 34, completando assim a ultima semana da profecia de Daniel. E a oportunidade para os judeus COMO NAÇÃO terminara.
Apenas para meditar, e colocar os pingos nos iiiis. Em Efesios 2:11 em diante;
OS GENTIOS E OS JUDEUS SÃO UNIDOS MEDIANTE A CRUZ DE CRISTO.
O verso 14, Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e derribando a parede de separação que estava no meio, O verso 16,e, pela cruz, reconciliar AMBOS com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades. V.18, porque, por ele, AMBOS temos acesso ao Pai em um MESMO ESPIRITO.
Meus irmãos; no céu não existirão duas classes de pessoas, se Israel fosse readmitido pelas obras dos sacrificios, então Cristo morreu debalde.
Eu também acredito que o terceiro templo em Jerusalém será contruido, e que, em principio haverá a promessa aos judeus de eles poderem voltar a sacrificar, porque o messias que eles esperam será o falso messias, de II Tess.2;4. Infelizmente os cristãos e os pagãos se unirão para contruir esse templo Apoc. 16;13-14, Essa será a apostasia geral. Eles criarão novas leis que vão de encontro á lei de Deus. Então se cumprirá a profecia de Apoc. 18:4, Sai dela povo meu para não seredes participantes dos seus pecados. Em todas as igrejas há cristãos sinceros que Deus chama para não participar desta apostasia mundial.

Abraços Ernesto.

Jefté
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1683
Idade : 54
Cidade/Estado : Florianópolis - Santa Catarina
Religião : Cristão
Igreja : Não tenho
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 37
Pontos de participação : 4048
Data de inscrição : 27/12/2008

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Jefté em Seg 06 Abr 2015, 11:56

Caro irmão Ernesto

Como vai? Tudo bem?!
Sobre a sua postagem; é sempre bom voltar ao tema!
Embora o irmão não concorde, realmente ainda resta a Jerusalém e os judeus 1 semana de anos sobre a cidade santa; na qual semana se há de cumprir o que nela (e dentro dela) se dita.
Quando diz:
"E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador." (Dan. 9:27)

Prestemos atenção a profecia das 70 semanas determinadas:
por exemplo, diz o anjo:
70 semanas estão determinadas sobre o teu povo e a tua santa cidade para: extinguir a transgressão, e dar fim aos pecados; para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna; para selar a visão e a profecia, e para ungir o Santo dos santos. (Dan. 9:24)
Agora vem designado o que se haveria a Jerusalém e os judeus - durante as 70 semanas de anos determinadas sobre ambos:
Então diz o que acontece a Jerusalém e os judeus até a vinda do Messias; diz:
"Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos." (Dan. 9:25)
( o tempo é demarcado partindo-se da ordem de restauração da cidade - quando então passar-se-iam 7 semanas e 62 semanas - até o Messias - tempo onde o templo e a cidade c/ suas ruas e muros se reedificariam - mas em tempos trabalhosos. E assim foi: tanto Jerusalém quanto o templo foram edificados c/ os judeus submetidos a Medos e Persas; onde até um rei persa proibiu-lhes a edificação do templo e foi interrompida desde Artaxerxes até o 6ª ano do rei Dario; e depois ainda, até que o Messias lhes chegasse - os tempos angustiosos seguir-se-iam, e Jerusalém e os judeus foram submetidos durante todo o tempo do império grego, c/ reis gregos tanto um favoráveis quanto hostis, como Antíoco Epifânio, que profanou-lhes o templo e eliminou inúmeros judeus - e isso seguir-se-ia até o Messias - onde também estavam submetidos a Roma.

Então, neste versículo está resumido tudo o que acontece em Jerusalém e sobre Jerusalém e os judeus durante as 7 semanas e 62 semanas até o Messias.
Então, no verso seguinte, Daniel 9:26 diz:
"E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações." (Dan. 9:26)

Ora, diz a profecia: que desde a ordem de restauração de Jerusalém e os judeus passariam 7 semanas e 62 semanas...
E, diz também: Depois das 62 semanas, o Messias seria cortado, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe que há de vir, destruiria a cidade e o santuário, e o seu fim seria como uma inundação; e até o fim haveria guerra; assolações estariam determinadas.
Prestemos atenção:
Onde nesta profecia - está dizendo que o Messias é cortado - na metade da 70ª semana (e não após as 62 semanas) ?; Acaso não está estipulado - que desde a ordem da restauração da cidade até o Messias se passariam 7 semanas + 62 semanas (totalizando-se 69 semanas) e não mais Meia Semana (da 70ª) ?
E o verso de Daniel 9:26 diz:
"E depois das sessenta e duas semanas é cortado o Messias..." - Ora, depois das 62 semanas, não quer dizer: na METADE DA SEPTUAGÉSIMA SEMANA; depois das 62 semanas é depois, ou seja, no seu término!
Então, após as 62 semanas, ao terminarem-se, o Messias seria cortado!
Então diz: "...e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações."

Atenção:
Depois das 62 semanas não significa "a Metade da 70ª semana" - porque depois das 62 semanas não se traduz por "Metade da septuagésima semana".
Depois das 62 semanas, quer dizer: a seu término. (Daniel 9:26)

Ora, tudo isso predito e determinado sobre Jerusalém e os judeus no verso de Daniel 9:26 - se daria conforme orientações e determinações ditas na própria profecia - depois das 62 semanas (ou seja) a seu término - E NÃO, NA METADE DA SEPTUAGÉSIMA SEMANA - que nem fora contabilizada, computada, e sequer MENCIONADA em DANIEL 9:25 e 26.

Todos estes fatos foram ocorridos na história entre os anos 33 d.C. a 70 d.C., sem que na profecia se computasse a 70ª semana ou a SUA METADE.
Fatos todos cumpridos ao pé-da-letra entre os anos 33 d.C. (crucificação) e o ano 70 d.C. na destruição de Jerusalém e do templo - por mãos de Tito, general romano.

Portanto, ainda hoje, após tais acontecimentos e após 1900 anos, novamente Jerusalém e os judeus estão de pé.
Faltando portanto a 70ª semana de anos a cumprir-se sobre a cidade santa:
na qual semana diz assim na profecia:
"E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador." (Dan. 9:27)

Olhemos o que está determinado a cumprir-se SOBRE JERUSALÉM E OS JUDEUS durante a 70ª semana da profecia:
Um CONCERTO c/ muitos por uma semana (exatamente a que faltava e que não se havia computado ou sequer mencionada nos versos de Daniel 9:25-26) embora se determinasse que o Messias fosse cortado e a cidade e o santuário fossem destruídos.

Então, durante a 70ª semana da profecia se cumprirá:
Um CONCERTO c/ muitos por 1 semana...
E, NA METADE DA SEMANA, ele fará CESSAR O SACRIFÍCIO E A OFERTA DE MANJARES....
E, SOBRE A ASA DAS ABOMINAÇÕES virá O ASSOLADOR, e isso, até a CONSUMAÇÃO, ou seja, até o fim; fim da semana profética, justamente na consumação dos séculos mediante a volta de Cristo, findando a última semana de anos da profecia; mediante a qual, se darão sobre Jerusalém e os judeus todas as prerrogativas apregoadas no verso de DAniel 9:24 onde se estabececem as 70 semanas sobre Jerusalém e os judeus, para lhes cumprir o que se dita, isto é:
"cessar a transgressão (isto inclui-se até a abominação dessoladora do anticristo, a qual também será cessada c/ a vinda de Cristo) "e dar fim aos pecados, e expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo."

Espero que se entenda...
Um abraço!
avatar
Célio Saldanha
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : asetimatrombeta.blogspot.com
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 781
Idade : 46
Cidade/Estado : Brasília-DF
Religião : cristão
Igreja : Tabernáculo de Cristo
País : Brasil
Mensagens Curtidas : -56
Pontos de participação : 878
Data de inscrição : 02/07/2014

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Célio Saldanha em Ter 07 Abr 2015, 12:11

Jefté escreveu:Olá irmão Célio Saldanha

Tudo bom?!
Você diz que o lugar santo não seria o templo judaico edificado no seu devido lugar...
Acontece que Deus determinou a Jerusalém e os judeus 70 semanas de anos sobre a cidade santa; das quais 69 semanas se cumpriram desde a ordem de restaurar Jerusalém até o Messias.
Porém, ainda resta-lhes aquela parte da profecia que computa a 70ª semana, esta:
E ele firmará um concerto c/ muitos por 1 semana (a que faltou); e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa das abominações virá o ASSOLADOR, e isso até a consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.


O templo de pedras, adornado de ouro e joias, coisas litúrgicas e afins apontava apenas para o que Deus já havia construído do barro, que é o homem. As mulheres, principalmente, costumam se adornar de joias e maquiagens, mas para dar uma aparência de beleza que cuminaria em um bezerro de ouro, como na saída do Egito. O templo que Deus sempre usou para seu louvor e adoração foi o homem, ou melhor, a humanidade (homem e mulher).

Os judeus vão construir realmente esse templo tão almejado, como os cristãos constroem igrejas, mas quem Deus vai santificar não são as quatro paredes e sim, a pessoa que congrega no lugar. Em Israel tem quase a mesma quantidade de pessoas que temos em Brasília-DF, mas, digamos, só 144 mil são verdadeiramente cristãos.

O templo é apenas um objeto simbólico e um meio da pessoa expressar sua religiosidade, com suas liturgias e afins, mas não passa disso. O templo da antiguidade era um referencial de tempo que terminou com a vinda do próprio Deus na forma de homem. Da mesma forma que se constrói casas, também se constrói igrejas, mas a casa que o espírito habita é o corpo humano. Esse é o templo que será santificado, assim como agora, em nosso tempo presente, os cristãos, que são o templo de Deus estão sendo santificados para serem transformados ao término do toque da sétima trombeta, que já está soando.



Prestemos atenção: tudo o que está determinado neste verso (Daniel 9:27) se cumprirá dentro desta semana profética, em seus 7 anos.


Realmente a semana profética é de sete anos, mas temos o tempo do Messias, que precisa ser analisado cuidadosamente, pois se Jesus pregou APENAS TRÊS ANOS E MEIO então cumpriu o primeiro tempo dessa última semana.. mas, se Jesus pregou 20 anos, então realmente resta uma semana para o povo "judeu". Existe também a possibilidade de Jesus ter pregado 16 anos e meio até chegar em Jerusalém e mais três anos e meio até a crucificação. Mas ainda faltam elementos exatos para determinar isso.


Vemos que não foi a toa, que o Senhor determinar-lhes 70 semanas de anos aos judeus (e Jerusalém) pois até hoje nem receberam (nem reconheceram) a Cristo como Filho de Deus e o Messias enviado.
E eles ainda estão na Velha Lei; e creem que a única forma de se servir a Deus é através dos seus sacrifícios de animais oferecidos no templo (embora hoje e a 1900 anos) estão impedidos de os oferecer, mas mesmo assim os crê, como única forma de agradar a Deus.


Os judeus de agora, depois da crucificação são iguais aos INDIOS brasileiro, que há muito perderam suas características. São mais civilizados do que os próprios brasileiros. Os judeus agora é uma mera denominação de um partido político, rejeitado por Deus. Os judeus foram divididos no meio, da mesma forma que veio a divisão de Israel em dez tribos e duas tribos. Os judeus messiânicos, terão dentre eles, alguns que serão salvos por TEREM RECEBIDO JESUS COMO SEU SALVADOR e a outra parte será salva na grande tribulação, quando forem restauradas as doze tribos tiradas de Benjamin. Como citou Paulo, uma parte está sendo enxertada nos "gentios" e outra parte, em Benjamim, na grande tribulação. Se o dito judeu acredita que se morrer negando Jesus e vai ser salvo, vai estar tão enganado quanto os crentes que desobedecem a Palavra de Deus. Salvação só há em Jesus, e após a nova aliança, nenhum outro tipo de sacrifício é aceito por Deus.


Acaso o templo não lhes será construído sendo eles proprietários da terra prometida?
Acaso, tendo DEUS (e não os homens) estabelecido-lhes 70 semanas sobre a cidade santa; durante estas semanas Jerusalém e o templo não são pela lei considerados sagrados, e o templo, local santíssimo ???
Certamente!


Os dois profetas estarão pregando 42 meses na grande tribulação justamente contra essa visão e apresentando O MESMO JESUS que é pregado agora para os cristãos. Dentre os milhões de judeus e judaizados que existirem naquele dia, somente 144 mil homens. Os judeus realmente almejam esse templo, pois acreditam que assim estarão adorando a Deus, da mesma forma que existe pessoas que só consegue ser crente dentro de um salão, mas antes mesmo de haver um lugar para adoração, tem que haver a forma correta de se adorar, pois antes do templo existir, a adoração já era feita em altares em lugares aberto.

Por isso mesmo profetizou Daniel assim: E tirarão o contínuo sacrifício estabelecendo a transgressão assoladora. (Dan. 11:31)
Diz também: Até quando durará a visão do contínuo sacrifício e da transgressão assoladora para que sejam entregues o exército e o santuário a fim de serem pisados?
E ele disse: Até 2300 tardes e manhãs e o santuário será purificado. (Dan. 8:13-14)

Esse texto dá base para o arrebatamento ser no ano 2300, mas como Jesus disse: Os tempos seriam abreviados, o que significa que a vinda do Senhor seria antes desse tempo. o santuário de Deus é a pessoa de Jesus. Como Deus não habita em templos feito por mão de homens:

Porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio.
O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens;
Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas
;
Atos 17:23-25




diz também o Apocalipse:
"E FOI-ME dada uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo, e disse: Levanta-te, e mede o templo de Deus, e o altar, e os que nele adoram.
E deixa o átrio que está fora do templo, e não o meças; porque foi dado às nações, e pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses."
Apc. 11:1-2

Irmão, embora você discorde, e todos nós temos o direito em discordar uns dos outros (embora, se for pela verdade, nós é que perdemos).
Mas, você saberia dizer por quê a CIDADE SANTA será pisada e pisada por 42 meses ???


Veja bem A CIDADE SANTA é que será pisada e não o TEMPLO. Eles, os judeus, realmente construirão o templo, mas Deus não estará nesse templo como eles aguardam, pois o templo que virá será o PRÓPRIO JESUS que descerá dos céus para reinar no Milênio. Os 144 mil entrarão em Jesus, assim como nós agora temos que entrar nesse lugar santíssimo.

Esse "pisar" é um eufemismo, que explica que não é necessário colocar o pé, mas basta agir de tal forma que possa despreza-la ou profana-la.


PROFANAR
De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça? Hebreus 10:29

Quando vindes para comparecer perante mim, quem requereu isto de vossas mãos, que viésseis a pisar os meus átrios? Isaías 1:12

MEDIR
Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé será vosso; desde o deserto, e desde o Líbano, desde o rio, o rio Eufrates, até ao mar ocidental, será o vosso termo. Deuteronômio 11:24


Ora, isso é devido justamente as 70 semanas determinadas sobre ela como cidade santa; pois dentro destas 70 semanas nas quais Jerusalém é santificada pela lei, e a palavra de Deus e pela profecia - Jerusalém se tornara santa desde a ordem de restaurá-la na época de Esdras - até o Messias, e lhe passariam 7 semana e 62 semanas; e as ruas e tranqueiras se reedificariam mas em tempos trabalhosos..
Depois das 62 semanas (de Jerusalém cidade santa) o Messias seria cortado (detalhe: no Seu Expirar, o véu do Templo que assinalava e representava a grande separação entre Deus e os homens se rompera) e o Templo perdia totalmente p/ Deus e para a lei toda a sua significação - e doravante, todos os sacrifícios dos judeus neste mesmo templo, os quais segundo a lei eram necessário e obrigatórios pela lei - perdiam para a própria lei toda a sua necessidade e importância; mostrando assim, que verdadeiramente na morte do Messias, as 62 semanas tinham verdadeiramente expirado, findado, ao ser Ele cortado.
Então, irmão, após isso, após o Messias ser cortado e o véu do templo rasgado, devendo ainda a cidade e o santuário serem destruídos, fatos que só se cumpriram no ano 70 d.C., isto é, 37 anos após a crucificação, embora a contagem dos anos continuassem como se nada tivesse mudado, contudo o cronômetro profético das 70 semana tinha sido interrompido pelos fato de o Messias tê-lo findado conforme a profecia, isto é, ao ser cortado.


Você disse: "falta uma semana", certo? Mas cita o ano 70 d.C como data relevante ao cumprimento dessa profecia. Sendo assim, então temos que estabelecer realmente o que aconteceu depois da crucificação, pois se há ainda uma semana inteira para ser completada, então a destruição do templo pelo general Tito não tem nenhuma importância, já que CRISTO é o Templo que Deus habita e não as quatro paredes veneradas pelos judeus que posteriormente foram destruídos.
E hoje, após 1900 anos destes fatos, hoje, Jerusalém está aí bem diante de nossos olhos...
Faltando portanto ainda 1 semana de anos sobre a cidade santa.


Então, já que hoje ela existe, e ontem não cumpriu-se sobre Jerusalém e os judeus algum Concerto por uma semana de anos, para que na metade da semana fosse cessado o sacrifício e a oferta de manjares (o mesmo que o sacrifício contínuo); para que o ASSOLADOR lhe viesse na segunda metade, então resta-nos crer que ainda se cumprirá;
e São Paulo profetiza:
O qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou se adora de sorte que se assentará no templo de Deus como se fora Deus, querendo parecer Deus.


Isso já está acontecendo, só resta apenas ele ser revelado. Qualquer homem que quer ser adorado ou venerado, é um anticristo. Esse será desfeito na vinda de Cristo e não depois da grande tribulação.
Veja que após Jesus subir aos céus, ele enviou o CONSOLADOR. Nesse mesmo tempo, o ASSOLADOR também veio a terra, que é o anticristo.

Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? É o anticristo esse mesmo que nega o Pai e o Filho. 1 João 2:22

Porque já muitos enganadores entraram no mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Este tal é o enganador e o anticristo. 2 João 1:7

E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já agora está no mundo. 1 João 4:3



Isto que Paulo escreve a tessalonicenses é literalmente a abominação desoladora no lugar santo; a saber: o anticristo assentando-se como Deus no templo de Deus e levantando-se contra tudo o que se chama Deus ou se adora.
Abominação essa que perdurará por 42 meses ou 1290 dias.


O templo que Deus habita é o homem, como afirma Paulo:

Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? 1 Coríntios 3:16

Na grande tribulação, o anticristo realmente será encarnado novamente em um homem central, como foi com Nabucodonosor, que esteve sete tempos como besta e depois retorna e toma seu reino mundial. Em nosso tempo, há diversos governos, como a igreja católica que tem o papa, os evangélicos que tem seus pastores como bispos, as nações que tem seus governos presidenciáveis ou imperadores mesmos.. Toda essa massa de governo fragmentada voltará a ser um governo mundial com um único homem como governante. Esse homem, que encabeça a estátua de Daniel volta no tempo da grande tribulação como solução dos problemas do povão, mas veja bem, será na grande tribulação. Diga-me: pode na grande tribulação ter paz? Esse governo mundial, será tão mentiroso quanto foi nos tempos político, pois é um governo de mentira e propagandas. Imagina na grande tribulação, com dois terços da terra totalmente destruída e um terço sofrendo as consequências da terceira guerra mundial, faltando água, alimento, medicamentos e tudo que é essencial para a vida? Não é a toa que irão trocar presentes quando a Besta matar os dois profetas, pois acusarão Moisés e Elias da tribulação que estão passando..

A abominação foi estabelecida quando A Babilônia tomou o lugar de Israel e permanece desde os tempos que Jesus subiu aos céus, quando enviou o Espírito Santo para seu povo, e o Assolador para o mundo que rejeita o Cristo até os dias de hoje.



E é isso o que deverá ocorrer durante a segunda metade da 70ª semana: por isso diz:
"E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para agir por quarenta e dois meses."


Realmente esse tempo é na grande tribulação, mas o que cita a seguir não, pois é no tempo da igreja cristã:


Por isso diz:
"E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação." (Apc. 13:7)

Diz:
"E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta." (Apc. 13:15) [/quote]

Veja que a Estátua do sonho de Nabucodonosor era apenas uma imagem que não falava, até que essa imagem tomou a forma de um homem completo, com o quarto reino. Antes, a adoração era feita aos ídolos de pedra e pau, como ainda fazem os católicos, mas a besta que emergiu da Terra, é um ser humano, como Adão, que foi feito do pó. Moisés significa tirado das águas e Elias o homem do deserto. Os paralelos estão nos dois governantes personificadores, que é uma abominação tirada das águas - pessoas em grupo das mais diversas línguas, ou seja, nações - e Elias, um homem ungido - que é personificado pelo falso profeta. A figura do papa é um exemplo de abominação que se assenta em um trono perdoando pecados e alegando ser o representante de Deus na Terra, mas assim como o papa e os falsos pastores evangélicos, lideres governamentais que querem ser adorados, serão destruídos na vinda de Cristo, restando apenas a figura do homem do pecado que volta a ser um governo mundial, como foi Nabucodonosor. A besta que emerge da terra então é um homem. Veja que parece um cordeiro (Cristo) mas fala como um dragão (Satanás). É um religioso mentiroso. Em nossos dias, esse homem está fracionado nos mais diversos enganadores chamados de falsos cristos e falsos profetas. Há inúmeros homens querendo ser adorado e fazem com que seus adoradores adorem a primeira besta, que é Roma, que é Babilônia, que é Satanás. Sendo assim, a besta que emergiu da terra, que é o homem, faz com que todos adorem satanás, que foi ferido mortalmente na cruz quando matou um inocente. Quando satanás matou Jesus, acabou decretando sua sentença de morte, já que matar pecador era um direito dele, mas um inocente, foi sua derrota. Quando Jesus morreu na cruz, então esmagou a cabeça da serpente, tirando dela as chaves do inferno e agora, a porta está aberta para quem quiser entrar ou sair. Veja na história do cristianismo as barbáries que satanás fez através do catolicismo, agora com o sistema evangélico. Os quatro primeiros selos mostram a atuação do anticristo como cavalo branco, vermelho, preto e por último amarelo.


Tudo isso faz parte da abominação desoladora; da qual abominação desoladora, Jesus alerta dizendo que ao ser ela vista no lugar santo, fujam, porque haverá aflição tal qual nunca houve nem tampouco haverá.
O Senhor retorna após a aflição daqueles dias; que será de 3 anos e meio (Mat. 24:29)


Irmão, o Senhor volta ANTES DA GRANDE TRIBULAÇÃO, AO TÉRMINO DO TOQUE DA SÉTIMA TROMBETA quando a SÉTIMA TAÇA SER DERRAMADA, então começa a grande tribulação.
A terceira vinda será quando Jesus volta com a SUA ESPOSA a igreja cristã e se dá a conhecer aos 144 mil, quando então começa O MILÊNIO. Da segunda vinda está escrito assim:

E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, [b]em testemunho a todas as nações[b], e então virá o fim.
Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, entenda;
Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes;
E quem estiver sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa;
E quem estiver no campo não volte atrás a buscar as suas vestes.
Mas ai das grávidas e das que amamentarem naqueles dias!
E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado;

Escrituras que se referem a sétima trombeta e sétima taça:

Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.
E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.
Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito;
Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.
Eis que eu vo-lo tenho predito.
Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saiais. Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis.
Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.
Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão as águias.
E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas.

Arrebatamento:

Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.
E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.

Sinais do arrebatamento:

Aprendei, pois, esta parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão.
Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele está próximo, às portas.
Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam.

A figueira é Israel, que foram dispersos depois da crucificação e retornaram em parte em 1947, como foi nos dias de Jeremias: Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: Como a estes bons figos, assim também conhecerei aos de Judá, levados em cativeiro; os quais enviei deste lugar para a terra dos caldeus, para o seu bem.
Porei os meus olhos sobre eles, para o seu bem, e os farei voltar a esta terra, e edificá-los-ei, e não os destruirei; e plantá-los-ei, e não os arrancarei
. Jeremias 24:5-6

O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.
Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai.
E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem.
Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,
E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem.
Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro;
Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra.
Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.
Mateus 24:14-42

A figueira é Israel, e não judá e muito menos os JUDEUS. Israel era antes doze tribos, que depois de Salomão foram divididos em dois reinos - do norte com dez tribos -  e do sul com Judá e Benjamim. Após o cativeiro, voltaram apenas AS DUAS TRIBOS e alguns dos israelitas das dez tribos, que foram denominados judeus. Após a crucificação, o reino de Judá também foi espalhado para os quatro cantos da Terra e somente a tribo de Benjamin permaneceu na palestina, perdendo também a sua identidade, já que alguns passaram a ser judeus e outros muçulmanos e cristãos. Os judeus messiânicos serão salvos enxertados nas dez tribos espalhadas nos quatro cantos da Terra e por último, na grande tribulação, 12 mil serão enxertados em Benjamin, compondo os 144 mil que entrarão com suas famílias. Daniel é um tipo e Sadraque, Mesaque e Abdenego outro tipo.
avatar
Ernesto
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1117
Idade : 88
Cidade/Estado : Limeira. SP
Religião : crista
Igreja : evangelica
País : brasil
Mensagens Curtidas : 165
Pontos de participação : 3068
Data de inscrição : 26/11/2014

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Ernesto em Ter 07 Abr 2015, 21:52

Ernesto responde;

Meu irmão Jefté; Eu li e reli a sua replica, e vejo vários pontos que não batem com o as escrituras. Os fundamentalistas se assentam apenas sobre o verso 27, e com ele querem transferir os ultimos 7 anos para o fim dos tempos.

Vc. mesmo reconhece, e diz que: Um CONCERTO c/ muitos por uma semana (exatamente a que faltava e que não se havia computado ou sequer mencionada nos versos de Daniel 9:25-26) embora se determinasse que o Messias fosse cortado e a cidade e o santuário fossem destruídos.

E te pergunto; Porque vcs não estudam mais sobre o verso 24. Ali não consta uma interrupção nas 70 semanas. Depois das 69, vem a septuagesima semana, e veja o que aconteceu depois das 69 semanas, A começar; Eu não sei se foi um lapso seu, ou foi intencional; Vc. disse: E PARA UNGIR O SANTISSIMO. O verso diz: E para ungir o Santo dos santos. Há uma enorme diferença entre as duas expressões, O Santissimo é o local do templo onde se encontravam os dez mandamentos. E o Santo dos santos é Cristo que foi ungido, ¨Batizado¨, logo após as 62+7 semanas.
Apartir de então começou o seu ministerio, V.27, "E ele firmou uma aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana ele fez cessar o sacrifício e a oblação¨. Foi na metade da semana que Jesus expiou a nossa iniquidade, e pelo seu sacrificio deu fim aos nossos pecados, e trouxe a justiça eterna. Pense bem! Se Jesus está ainda para vir e se oferecer ¨oblação¨ novamente por nós, então ele terá que morrer outra vez. Isto é prova que vcs não aceitam o sacrificio que ele já fez por nós.

Veja a contradição na vossa interpretação, Vc. Diz: que ele fará um CONCERTO por uma semana, e na metade da semana ele será cortado. (Isto quer dizer que ele irá morrer novamente) Logo depois tu dizes; (isto inclui-se até a abominação dessoladora do anticristo, a qual também será cessada c/ a vinda de Cristo)
Eu te pergunto: Se Cristo vem para cumprir a septuagésima semana entre os judeus, e depois dizes que ele virá no fim da abominação assoladora? Explique isso um pouco melhor.Mais outro ponto; Tu dizes que Jerusalém está aí, eu te pergunto; Mas, onde está o santuário? E os holocaustos que cessaram no ano 70?
Eu não vou me delongar, porque espero as tuas respostas para algumas perguntas.

Se Cristo for para vir a este mundo e se sacrificar para dar outra oportunidade aos judeus, eu pergunto: Os judeus não foram incluidos na salvação pelo sacrificio de Cristo?

Outra pergunta: Paulo estava enganado quando escreveu Efesios 2:11, Dizendo que Os gentios e os judeus são unidos por Deus mediante a cruz de Cristo? Mas, como tu dizes que os judeus terão outra oportunidade?

Mais outra pergunta: Os três evangelhos afirmam que Cristo virá com seus anjos, e ressuscitará os que morreram em Cristo, e os santos vivos serão transformados e juntos serão arrebatados, não se esqueça que ele será visto por todos, agora vem a pergunta: Mostre uma passagem que prova com clareza que ele ficará aqui por sete anos entre os judeus.

Agardo resposta.

Abraços Ernesto

Jefté
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1683
Idade : 54
Cidade/Estado : Florianópolis - Santa Catarina
Religião : Cristão
Igreja : Não tenho
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 37
Pontos de participação : 4048
Data de inscrição : 27/12/2008

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Jefté em Qua 08 Abr 2015, 09:43

Olá irmão Ernesto
Paz!

Vc. mesmo reconhece, e diz que: Um CONCERTO c/ muitos por uma semana (exatamente a que faltava e que não se havia computado ou sequer mencionada nos versos de Daniel 9:25-26) embora se determinasse que o Messias fosse cortado e a cidade e o santuário fossem destruídos.

E te pergunto; Porque vcs não estudam mais sobre o verso 24. Ali não consta uma interrupção nas 70 semanas. Depois das 69, vem a septuagesima semana, e veja o que aconteceu depois das 69 semanas, A começar; Eu não sei se foi um lapso seu, ou foi intencional; Vc. disse: E PARA UNGIR O SANTISSIMO. O verso diz: E para ungir o Santo dos santos. Há uma enorme diferença entre as duas expressões, O Santissimo é o local do templo onde se encontravam os dez mandamentos. E o Santo dos santos é Cristo que foi ungido, ¨Batizado¨, logo após as 62+7 semanas.
Irmão
O versículo 24 realmente deve ser atentando, porém nele não consta quando estas 70 semanas determinadas sobre Jerusalém e os judeus deveriam se iniciar, e/ou findarem!
Toda a demarcação de quando se iniciam, interrompem-se e se findam, constam-se nos versos 25 e 26 e 27 do capítulo de Daniel 9.
Por exemplo: no verso 24 diz que "estão determinadas 70 semanas"; mas quando e como elas se iniciariam, e como e quando elas findariam ???
Acaso não está determinado se iniciarem - conforme escrito na profecia, somente no verso 25 - que diz: Sabe e entende: desde a saída da ordem p/ edificar e restaurar Jerusalém - até o Messias, o Príncipe, 7 semanas e 62 semanas, as ruas e as tranqueiras se reedificarão, mas em tempos angustiosos ????
Ora, a profecia é toda dependente de todos os versículos que a trazem; isso é, dos versos 24 a 27 de Daniel 9.
Então, 70 semanas estavam determinadas...
Mas só se iniciam (conforme aponta a profecia no verso 25), a saber: na saída da ordem p/ restaurar Jerusalém; e desde então se passariam 7 semanas + 62 semanas até o Messias, o Príncipe - quando então as ruas e tranqueiras se reedificariam mas em tempos trabalhosos... (Dan. 9:25)
Atenção: neste verso, onde diz "até o Ungido" não tem finalidade em apontar "até o batizado", ou "até o seu batismo". O "até o ungido" significa e identifica "até o Messias", "o Cristo" e não o batizado.

Verso 26 (de Daniel 9)
"E depois das 62 semanas (ou seja, a seu término) seria cortado o Messias, mas não para si mesmo, e o povo do príncipe que há de vir destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim (da cidade) será como uma inundação, e até o fim haverá guerras, estão determinadas assolações."

Vejamos bem:
Novamente, a palavra "ungido" (neste verso) ou "Messias" segue o seu único propósito, que é identificar "o Messias", e não, o batizado ou o seu batismo. Até porque antes de Jesus ser batizado, João Batista já havia batizado a inúmeros em Israel, tanto da Judeia quanto da Galileia e de Samaria.
"Então ia ter com ele Jerusalém, e toda a Judéia, e toda a província adjacente ao Jordão;" (Mat. 3:5)
"E aconteceu que, como todo o povo se batizava, sendo batizado também Jesus, orando ele, o céu se abriu;" (Luc. 3:21)
Ou seja, a palavra "ungido" no verso de Daniel 9:25 tem o único propósito em identificar "o Messias" e não "o seu batismo" ou "até o seu batismo", batismo de quem ?

Então, no verso 26 (de Daniel 9) diz:
"E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações."
Novamente os versos que apontam demarcações na profecia das 70 semanas determinadas sobre Jerusalém e os judeus: Depois das 62 semanas, será cortado o "Ungido" (que significa "o Messias", e não "o batizado"; e o povo do príncipe que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação, e até o fim haverá guerras, estão determinadas assolações.

Novamente a profecia estabelece (não no verso 24) mas nos versos 25 a 27, as demarcações de como se cumpririam e se dariam as 70 semanas determinadas, dizendo: depois das 62 semanas, ou seja, antes da 70ª semana (porque senão ele falaria: depois da 70ª semana) será cortado o Messias, mas não para si mesmo, e o povo do príncipe que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação e até o fim haverá guerras, estão determinadas assolações. (Dan. 9:26)

Prestemos atenção: em nenhum momento nos versos 25 e 26 de Daniel 9 - se faz menção à 70ª semana, ou sua metade.
Neles apenas se menciona as 7 semanas e as 62 semanas.

E, como no verso 24 apenas se estabeleceu que 70 semanas estavam determinadas; somente nos versos 25 e 26 e 27 é que se demarcam, como se cumpririam as 70 semanas determinadas, apontando ainda, que a cidade e o santuário (como também o corte do Messias) se dariam APÓS as 62 SEMANAS, sem que a 70ª semana da profecia fosse computada.
A qual só é mencionada (e contabilizada) após ser cortado o Messias, e destruídos tanto a cidade e o santuário; fatos ocorridos na história entre os anos 33 d.C. e 70 d.C.

Só então é que vem dizendo a profecia:
"E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador." (Dan. 9:27)

Esse que firmará um concerto c/ muito por uma semana, sendo que na metade da mesma, se fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares, e sobre a asa das abominações virá o ASSOLADOR, e isso até a CONSUMAÇÃO, jamais seja o Messias.
Nunca que Ele fez, c/ Israel ou com os judeus UM ACORDO por uma semana, ou 7 anos; para que na metade da mesma, fizesse cessar o sacrifício e a oblação, trazendo-lhes na metade da semana o ASSOLADOR, e isso até a CONSUMAÇÃO.
Como afirma Daniel 9:27 !!!!!!

Quem há de fazer isso, é o príncipe que há de vir, ou seja, o anticristo, o anti Messias; aquele que os judeus ainda esperam, porque ele, sim, virá; e os judeus o receberão:

João 5:43 - "Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis."

Então, irmão, não é o verso 24 que divide define as divisões das 70 semanas; nele apenas as estabelece; mas suas divisões se dão nos versos 25, e 26 e 27. Aliás, somente no verso 27 é que fala-se da 70ª semana.

Jefté
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1683
Idade : 54
Cidade/Estado : Florianópolis - Santa Catarina
Religião : Cristão
Igreja : Não tenho
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 37
Pontos de participação : 4048
Data de inscrição : 27/12/2008

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Jefté em Qua 08 Abr 2015, 10:27

Ernesto escreveu:Veja a contradição na vossa interpretação, Vc. Diz: que ele fará um CONCERTO por uma semana, e na metade da semana ele será cortado. (Isto quer dizer que ele irá morrer novamente) Logo depois tu dizes; (isto inclui-se até a abominação dessoladora do anticristo, a qual também será cessada c/ a vinda de Cristo)
Eu te pergunto: Se Cristo vem para cumprir a septuagésima semana entre os judeus, e depois dizes que ele virá no fim da abominação assoladora? Explique isso um pouco melhor.Mais outro ponto; Tu dizes que Jerusalém está aí, eu te pergunto; Mas, onde está o santuário? E os holocaustos que cessaram no ano 70?
Eu não vou me delongar, porque espero as tuas respostas para algumas perguntas.


Não é Cristo que virá cumprir a 70ª semana.
Ela deverá cumprir-se como estabelecida.
E como ela está estabelecida a cumprir-se???

Ora, ela está estabelecida a cumprir-se, conforme aponta a profecia que a estabelece!
E, como a profecia a estabelece???
Assim:
"Depois das 62 semanas, será cortado o Messias, mas não para si mesmo, e o povo do príncipe que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação, e até o fim haverá guerras, estão determinadas assolações."  (Dan. 9:26)

Ora, todos estes fatos enunciados na profecia acima, foram cumpridos ao pé-da-letra.
Após as 62 semanas, foi cortado o Messias...
e, após as mesmas 62 semanas, a cidade e o santuário foram destruídos, pelo povo do príncipe que há vir (que de maneira esse príncipe seja Cristo).
Todos estes fatos ocorridos na história entre os anos 33 d.C. e 70 d.C. - ocorreram conforme a profecia estabelece, APÓS as 62 semanas (sem qualquer menção) à 70ª semana ou sua METADE.
Então, tudo na história que ocorrido após as 62 semanas, ao ser cortado o Messias, como a destruição da cidade e do santuário - até hoje - ocorreu-se após as 62 semanas e antes da 70ª semana - a qual, só poderia então cumprir-se quando Jerusalém, que houvera sido destruída, outra vez se reerguesse, para que nela pudesse se haver UM PACTO por uma semana; porquanto ela houvera sido destruída, após as 62 semanas.
Mas estavam estabelecidas sobre ela, 70 semanas, faltando portanto 1 semana de anos a cumprir-se sobre a cidade santa.

Assim, hoje ela se encontra outra vez edificada, e na posse dos judeus...
E eles, coincidente ou não, ainda esperam por "um Messias" pois não receberam aquele que veio-lhes, após 7 semanas e 62 semanas, após saída da ordem de restaurar Jerusalém.

Então, é esse que eles estão ainda a esperar, é que eles receberão (Jo. 5:43)...
E é justamente "esse" que fará c/ eles, um pacto por uma semana...
E é justamente "esse" que eles ainda estão a esperar - é que eles receberão, e ele lhes fará um CONCERTO por 1 semana, e na metade fará cessar o sacrifício e a oblação...
Então diz: e sobre a ASA DAS ABOMINAÇÕES virá o ASSOLADOR, e isso até a CONSUMAÇÃO, e o que está determinado será derramado sobre o ASSOLADOR.

Infalível profecia que está ESCRITA e ainda se CUMPRIRÁ ao pé-da-letra, assim como aconteceram também ao-pé-da-letra, os versos de Daniel 9:25 e 26 (na ordem de se edificar Jerusalém até o Messias) seu corte, a destruição da cidade e do santuário.
E agora no que diz respeito a última semana de anos com todos os seus js e tis, sem que qualquer deles caia, a saber:

"E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador."

Por isso diz São Paulo:
"Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,
O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.


Ou seja, se alguém duvida que o Templo judaica ainda será reconstruído, em Jerusalém, no seu devido lugar, para que se cumpram as profecias e todas as coisas que estão escritas; eis aí, uma outra profecia clara, de São Paulo, afirmando que, o filho da perdição, o homem do pecado, ainda virá, antes da manifestação do Senhor (II Tes. 2:1-4) o qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou se adora, a ponto de assentar-se como Deus no templo de Deus.
Esse episódio, esse evento é classificado pelas profecias como a ABOMINAÇÃO DA DESOLAÇÃO, falada e falada pelo profeta Daniel; quando ele afirma que ela, a abominação será estabelecida, em lugar do sacrifício contínuo, ou seja, os judeus construirão o templo; receberão o anticristo (como o Messias) e retornarão aos seus sacrifícios diários no templo;
Porém, na metade da semana profética, ele fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares, e sobre a asa das abominações, virá o assolador, e isso até a consumação...

É desse mesmo período que a profecia de Daniel 8, detalha dizendo que:
"Depois ouvi um santo que falava; e disse outro santo àquele que falava: Até quando durará a visão do sacrifício contínuo, e da transgressão assoladora, para que sejam entregues o santuário e o exército, a fim de serem pisados?
E ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado." (Dan. 8:13-14)


Em suma, o holocausto contínuo dos judeus (durante a 70ª semana) juntamente ao período da ABOMINAÇÃO DESOLADORA (do anticristo, ambos no templo) preenchem nesta semana profética EXATAMENTE 2300 tardes e manhãs.
Ou seja, preenchem (dentro de 7 anos) a 2300 dias de 24 horas.
Levando-se em conta que 7 anos contém 2556 dias (ou tardes e manhãs)
Pois em 7 anos tem-se obrigatório um ano bissexto inserido.
Então, dentro desta semana profética, em seus 7 anos, os judeus terão ± 256 dias p/ edificar o templo no devido lugar. Pois 2300 dias + 256 dias totalizam 2556 dias, ou seja, exatos 7 anos.
avatar
Célio Saldanha
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : asetimatrombeta.blogspot.com
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 781
Idade : 46
Cidade/Estado : Brasília-DF
Religião : cristão
Igreja : Tabernáculo de Cristo
País : Brasil
Mensagens Curtidas : -56
Pontos de participação : 878
Data de inscrição : 02/07/2014

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Célio Saldanha em Qua 08 Abr 2015, 12:12

Irmão, o anticristo já está na terra, inclusive desde o tempo de Cristo.
anticristo é anti-palavra. Cristo é a Palavra e anticristo é anti-palavra.Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.
Mateus 24:24

Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.
Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus;
E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já agora está no mundo.
Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo.
1 João 4:1-4

Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora. 1 João 2:18

Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? É o anticristo esse mesmo que nega o Pai e o Filho. 1 João 2:22

Porque já muitos enganadores entraram no mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Este tal é o enganador e o anticristo. 2 João 1:7

Edison
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 2017
Idade : 65
Cidade/Estado : Curitiba
Religião : Cristão
Igreja : www.apalavraoriginal.com.br
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 17
Pontos de participação : 5093
Data de inscrição : 29/11/2008

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Edison em Sex 10 Abr 2015, 15:54

Olá Jefté,

E a semana da aliança que o príncipe do povo que destruiu Jerusalém estabelecerá, você encaixa onde?

Abraço fraternal.

Jefté
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1683
Idade : 54
Cidade/Estado : Florianópolis - Santa Catarina
Religião : Cristão
Igreja : Não tenho
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 37
Pontos de participação : 4048
Data de inscrição : 27/12/2008

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Jefté em Sab 11 Abr 2015, 06:58

Olá Edison

A aliança, que o príncipe do povo que destruiu Jerusalém estabelecerá, é a predita em Daniel 9:27.
Esse "príncipe" da aliança é aquele mesmo profetizado por São Paulo e classificado como homem do pecado e filho da perdição, que está p/ vir; e que os judeus - que não receberam a Cristo - digo a nação israelita - que ainda paira numa escuridão gigantesca, pois não viram nem ainda veem a Luz do Mundo, Cristo; hão de receber, porque qualquer que não recebeu Cristo - sendo judeu ou grego - receberá o anticristo, e ele é que fará o tal concerto c/ muitos por 1 semana e na metade da mesma, fará o que se estabelece em Daniel 9:27.

Por isso os judeus hoje estão de posse de Jerusalém, e não somente isso, MAS AINDA A ESPERAR "o Messias....
E quanto aos judeus, o povo de Daniel, o capítulo 12 de Daniel informa assim:
"E NAQUELE tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro." (Dan. 12:1)

Esse tempo de angústia, qual nunca houve (é a grande tribulação); e o povo de Daniel - são os judeus - e o verso diz: livrar-se-á o teu povo, naquele tempo, todo que que se achar inscrito no livro.
Quanto aos demais, é como Cristo diz:
Eis que a vossa casa se vos ficará deserta...

E também
Jesus, porém, voltando-se para elas, disse: Filhas de Jerusalém, não choreis por mim; chorai antes por vós mesmas, e por vossos filhos.
29 Porque eis que hão de vir dias em que dirão: Bem-aventuradas as estéreis, e os ventres que não geraram, e os peitos que não amamentaram!
30 Então começarão a dizer aos montes: Caí sobre nós, e aos outeiros: Cobri-nos.
31 Porque, se ao madeiro verde fazem isto, que se fará ao seco?
(Luc. 23:28-31)

Essa é uma referência direta ao tempo da profecia de Apocalipse quando o mundo dirá:
"E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas;
E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro;
Porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?"
(Apc. 6:15-17)

Um abraço fraterno!

Edison
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 2017
Idade : 65
Cidade/Estado : Curitiba
Religião : Cristão
Igreja : www.apalavraoriginal.com.br
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 17
Pontos de participação : 5093
Data de inscrição : 29/11/2008

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Edison em Sab 11 Abr 2015, 10:21

Sim Jefté,

Mas essa semana faz parte da profecia. Ela consta da profecia. Em que momento essa semana é estabelecida?

Ainda faltam dois períodos de uma semana cada, uma para os judeus e outra para os "com muitos"?
Se ele é o homem do pecado de II Tes 2:3, esse "com muitos", podem ser judeus e gentios, ok?

Agora se o Messias é cortado DEPOIS da 69a semana, ou seja, na 70a semana e pregou por 3,5 anos, como é que ainda falta uma semana inteira para o povo de Daniel?





avatar
Ernesto
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1117
Idade : 88
Cidade/Estado : Limeira. SP
Religião : crista
Igreja : evangelica
País : brasil
Mensagens Curtidas : 165
Pontos de participação : 3068
Data de inscrição : 26/11/2014

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Ernesto em Sab 11 Abr 2015, 15:37

Olá Edison

Abra o seu E-mail, porque eu te mandei um estudo muito interessante sobre Dan.11.


Abraços Ernesto.
avatar
Ernesto
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1117
Idade : 88
Cidade/Estado : Limeira. SP
Religião : crista
Igreja : evangelica
País : brasil
Mensagens Curtidas : 165
Pontos de participação : 3068
Data de inscrição : 26/11/2014

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Ernesto em Sab 11 Abr 2015, 17:28


Jefté diz:

Não é Cristo que virá cumprir a 70ª semana......

"Depois das 62 semanas, será cortado o Messias, mas não para si mesmo, e o povo do príncipe que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação, e até o fim haverá guerras, estão determinadas assolações." (Dan. 9:26)

Ora, todos estes fatos enunciados na profecia acima, foram cumpridos ao pé-da-letra.
Após as 62 semanas, foi cortado o Messias...
e, após as mesmas 62 semanas, a cidade e o santuário foram destruídos, pelo povo do príncipe que há vir (que de maneira esse príncipe seja Cristo).
Todos estes fatos ocorridos na história entre os anos 33 d.C. e 70 d.C. - ocorreram conforme a profecia estabelece, APÓS as 62 semanas (sem qualquer menção) à 70ª semana ou sua METADE.
Então, tudo na história que ocorrido após as 62 semanas, ao ser cortado o Messias, como a destruição da cidade e do santuário - até hoje - ocorreu-se após as 62 semanas e antes da 70ª semana - a qual, só poderia então cumprir-se quando Jerusalém, que houvera sido destruída, outra vez se reerguesse, para que nela pudesse se haver UM PACTO por uma semana; porquanto ela houvera sido destruída, após as 62 semanas.
Mas estavam estabelecidas sobre ela, 70 semanas, faltando portanto 1 semana de anos a cumprir-se sobre a cidade santa.

Ernesto responde;

Olá! Meu irmão Jefté; Novamente eu vejo que vc. está equivocado ou está agindo de má fé. Para começar; O Messias foi cortado depois das 69 semanas, lembre-se que a profecia é de setenta semanas. As sete semanas que antecederam as 62 também fazem parte das setenta. O verso 26, relata 62 semanas, porque as outras sete já haviam se cumprido, mas, estas sete também devem ser incluída com as 62, então perfazem 69,
O que eu acho importante é que vc. reconhece que tudo que se relaciona com Cristo e com a destruição de Jerusalém ja se cumpriu depois das 69 semanas. E depois de 69, vem 70.
Agora mostre na profecia que Jerusalém, depois de destruída seria reerguida para dar continuidade com um ¨pacto¨ das setenta semanas.
O verso 26, primeira parte apresenta Cristo que será tirado, (morto).
Agora me acompanhe no verso 27, E ele firmará um concerto com muitos, por uma semana; e na metade da semana, fará cessar o sacrifício. Esses sacrifícios apontavam simbolicamente para a morte de Cristo. Através da morte, ¨Cristo¨ aboliu a lei dos sacrificios, com a morte dele, essas leis deixaram de existir.
O que eu peço que preste bem atenção; depois que os sacrifícios cessaram tem um ponto e virgula, terminou este assunto. Somente depois começa relatar sobre a ação do assolador.
E novamente peço a sua atenção: O assolador iria agir até a consumação dos seculos, isto prova que o assolador não vem só no fim dos tempos; ele veio logo depois de Cristo haver morrido, e a assolação passou pelos seculos, e continuará até a volta de Jesus.
No fim dos tempos haverá as tribulações preditas por Jesus nos evangelhos, mas, veja em II Tess 2: 7, Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado, e, então será revelado o iníquo etc. O iníquo JÁ ESTÁ AGINDO, mas, ainda não é permitido mostrar toda sua maldade.
Vc. cre que um novo templo será construído em Jerusalém, eu também creio; mas, a construção não será somente pelos judeus, Em Apoc.16;13, diz; que os espíritos do dragão, da besta, e do falso profeta enganarão o povo com prodígios, e eles irão aos reis de todo o mundo para os congregar para a batalha contra o povo de Deus.
Esta união será entre todo cristianismo apostatado, espiritismo, e paganismo. Então será a grande tribulação predita por Jesus, e essa tribulação só terminará com o aparecimento de Jesus nas nuvens do céu.
Os judeus (como NAÇÃO) nunca mais terão a proteção de Deus, eles são salvos individualmente assim como nós gentios. Efesios 2:18. O templo que será construído não terá a aprovação de Deus, porque ali introduzirão o falso messias tão esperado pelos judeus, e, fique certo; as igrejas cristãs também o aceitarão como o messias prometido, e dessa maneira eles rejeitam o sacrifício de Cristo. Somente os que se entregam inteiramente nos braços de Jesus conhecerão o tempo de sair de suas igrejas apostatadas. Estes serão os perseguidos, mas, guardados pelos anjos do céu até o aparecimento de Jesus.

Ora vem Senhor Jesus.

Abraços Ernesto

Jefté
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1683
Idade : 54
Cidade/Estado : Florianópolis - Santa Catarina
Religião : Cristão
Igreja : Não tenho
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 37
Pontos de participação : 4048
Data de inscrição : 27/12/2008

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Jefté em Seg 13 Abr 2015, 09:20

Edison escreveu:Sim Jefté,
Mas essa semana faz parte da profecia. Ela consta da profecia. Em que momento essa semana é estabelecida?

Ainda faltam dois períodos de uma semana cada, uma para os judeus e outra para os "com muitos"?
Se ele é o homem do pecado de II Tes 2:3, esse "com muitos", podem ser judeus e gentios, ok?

Agora se o Messias é cortado DEPOIS da 69a semana, ou seja, na 70a semana e pregou por 3,5 anos, como é que ainda falta uma semana inteira para o povo de Daniel?
Olá irmão
Esta semana faz parte da profecia sim; e ela se inicia através (conforme ela mesmo estabelece) através de um CONCERTO COM MUITOS; essa é a única forma de a 70ª e última semana da profecia de Daniel 9, se estabelecer e se iniciar.
--------

Ainda faltam dois períodos de uma semana cada, uma para os judeus e outra para os "com muitos"?
- Não!
Não faltam dois períodos de uma semana cada, uma para os judeus e outra para os "com muitos"!
Falta-nos apenas um período de uma semana - tanto p/ judeus quanto p/ gentios.

Se ele é o homem do pecado de II Tes 2:3, esse "com muitos", podem ser judeus e gentios, ok?
- Sim, podem!
Mas, esses gentios (creio) são os palestinos, ou os árabes - porquanto são eles os detentores do local do Monte do Templo - em Jerusalém. Pois este pacto a ser firmado em Daniel 9:27 - está relacionado diretamente a Jerusalém e os judeus. Porque também durante a 70ª semana da profecia - igualmente as 69 semanas anteriores - o Templo se fará presente, estando edificado e em plena utilização - é por esta razão que Daniel nas suas visões afirma: "E tirarão o contínuo sacrifício (ou holocausto contínuo) estabelecendo a abominação desoladora - da qual, abominação, Jesus também acrescenta que, ao ser vista no lugar santo - a mesma falada por Daniel, então fujamos, pois a Grande Aflição vindoura há começado.
---------

Agora se o Messias é cortado DEPOIS da 69a semana, ou seja, na 70a semana e pregou por 3,5 anos, como é que ainda falta uma semana inteira para o povo de Daniel?
Edison
Atentemos a profecia:
Daniel 9:25 -
"Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos."
( Desde a ordem de restaurar e edificar a Jerusalém - ATÉ - o Messias; passar-se-iama APENAS 7 semanas + 62 semanas (até aqui a contabilidade está em 7 SEMANAS E 62 SEMANAS - não se faz menção alguma em 3 anos e meio depois, nem metade da semana - para interpretarmos inserindo este acréscimo de tempo ao verso )


Daniel 9:26 -
"E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações."
( Novamente, diz: "E depois das sessenta e duas semanas - será cortado o Messias"
Ora, desde quando, a profecia estabeleça assim: "e depois das 62 semanas - significa 3 anos e meio depois da mesma ????
Ou: Depois das 62 semanas signifique dizer: Depois das 62 semanas é "na metade da 70ª semana?
O verso não diz assim!
E para completar o entendimento, a profecia ainda diz que - DEPOIS DAS 62 SEMANAS - é cortado o Messias, e a cidade e o santuário são destruídos.
Ora, qual é a base para se interpretar MEIA SEMANA A mais, ou 3 anos e meio - no verso de Daniel 9:26 - se a profecia em DANIEL 9:26 estabelece que desde a ordem de restaurar Jerusalém - ATÉ O MESSIAS passariam 7 semanas e 62 semanas.
E o versículo Danel 9:26 - diz que depois das 62 semanas - ele está a se utilizar-se da marca estabelecida em Daniel 9:25 - quando é estabelecida a contabilidade profética de 7 SEMANAS + 62 SEMANAS - e diz que depois desta contabilidade, seria cortado o Messias, e a cidade e o santuário seriam destruídos pelo POVO do PRÍNCIPE QUE há de vir; e o fim da cidade seria com uma inundação, e até o fim haveria guerras, estariam determinadas ASSOLAÇÕES ????

Prestemos atenção ao versículo Daniel 9:26 -
O Messias é cortado conforme a contabilidade profética.....
A cidade e o santuário são destruidos conforme a contabilidade profética - ano 70 d.C. segund a história...
e a profecia que estabeleceu isso - diz (após a cidade e o santuários destruidos) no versículo em questão: diz: e até o fim haverá guerras, assolações estão determinadas.
PERGUNTO:
Acaso, mesmo depois de Jerusalém ter sido destruída; pela história, não houveram guerras e destruição na mesma Jerusalém depois de destruída, quando esteve nas mãos de árabes e católicos nas Cruzadas ??? )

Na profecia há certa cronologia; e não podemos - depois do verso de Daniel 9:26 cumprido conforme ele estabelece, ou seja, conforme cumpridos os fatos, nele, estabelecidos, voltarmos para o Messias fazendo algum pacto c/ muitos por uma semana...
o Verso de Daniel 9:27 só se cumpre após os fatos todos de Daniel 9:26 cumpridos.
Espero que se possa compreender...

E, a profecia em Daniel 9:27 é a única a falar da 70ª semana.
Não existe na profecia em questão, outra 70ª semana estabelecida, senão a do versículo de Daniel 9:27 - a qual afirma:
"E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador."

Esta é a ÚNICA 70ª semana estabelecida na profecia; não existe outra; e nela se afirma que; ele firmará uma aliança c/ muitos por uma semana...
e na metade da semana, se fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares...
e sobre a asa das abominações virá o ASSOLADOR...
e isso, até a CONSUMAÇÃO, e o que está determinado será derramado sobre o ASSOLADOR ....

Assim, irmão, a 70ª e única e última semana da profecia de Daniel 9 - escrita em Daniel 9:27 há de se cumprir assim, como estabelecida na profecia.
E, não existe outra maneira de ela se cumprir, senão conforme a palavra de Deus e conforme a profecia, nela estabelecida;
e, durante a 70ª semana da profecia estabelecida (e não conforme a minha ou a sua) será feito um concerto c/ muitos por uma semana, e na metade dela, sobre a asa das abominações, virá o ASSOLADOR, e isso até a consumação, e o que está determinado virá sobre o ASSOLADOR.

Não tem como não acatarmos ao verso; e não há como não ser cumprido como o verso profético estabelece; então assim HÁ DE CUMPRIR-SE SOBRE JERUSALÉM.
Embora, não entendamos assim, e não admitamos que assim seja - porque a profecia há de cumprir-se ao pé da letra como está estabelecida...

Espero que se compreenda....
Saudações...

Conteúdo patrocinado

Re: O terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém seria uma transição para o anticristo?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Qui 24 Ago 2017, 07:29