F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

Fórum evangélico, aberto à participação de pessoas de qualquer credo ou religião.


O Dizimo e a Nova Aliança

Compartilhe

Votação

Qual a sua opinião sobre o dízimo na igreja?

Total dos votos: x
avatar
Zilton Alencar
- Moisés / Zípora -
- Moisés / Zípora -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 319
Idade : 50
Cidade/Estado : João Pessoa, PB
Religião : Evangélica
Igreja : O Brasil Para Cristo
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 27
Data de inscrição : 27/11/2008

O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por Zilton Alencar em Qua 11 Fev 2009, 10:15

Há alguns dias venho acompanhando um debate no Orkut sobre o Dízimo e a Nova Aliança. Opiniões contrárias e opiniões favoráveis.

Tenho observado que a cada dia cresce mais o número de pessoas que não aceitam o dízimo para a igreja, mas o associam unicamente ao Velho Testamento e à manutenção do sacerdócio aarônico. A falta de menções no NT para o dízimo ajuda muito os argumentos contrários à sua aplicação na igreja.

O que os irmãos acham disso?

Em tempo: sou dizimista! Em alguns momentos de reflexão, chego a concordar que o dízimo realmente não foi perpetuado à igreja, mas entendo que a obrigação das ofertas, disposta no NT, deve ter o dízimo veterotestamentário como referencial maior. Mas deixarei para opinar em outra ocasião, após ler a opinião dos demais irmãos!
avatar
Valdomiro
ADMINISTRADOR (auxiliar)
ADMINISTRADOR (auxiliar)

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1293
Idade : 49
Cidade/Estado : Recife/PE
Religião : Protestante
Igreja : Assembléia de Deus
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 228
Pontos de participação : 3112
Data de inscrição : 25/11/2008

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por Valdomiro em Qua 11 Fev 2009, 10:43

Votei na segunda opção, embora considere que os membros de uma igreja sejam livres para contribuir com 10% se assim quiserem.

Mas, segundo a Bíblia dízimo nada tem haver com igreja.

Na Paz!
Valdomiro.

Márcio Gomes
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 115
Idade : 46
Cidade/Estado : Barra Mansa/RJ
Religião : Jesus / *Protestante
Igreja : Igreja
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 42
Data de inscrição : 27/11/2008

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por Márcio Gomes em Qua 11 Fev 2009, 10:49

Votei na segunda opção, pois o dízimo realmente foi abolido.
Entendo que se alguém quiser adotar os 10% conforme propôs no coração, amém! Glória a Deus por isso! Assim como 9%, 11%, 100%. Glória a Deus também.

José Herminio
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 154
Idade : 57
Cidade/Estado : Curitiba/Paraná
Religião : Cristão
Igreja : Assembléia de Deus
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 1
Pontos de participação : 155
Data de inscrição : 27/11/2008

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por José Herminio em Qua 11 Fev 2009, 11:16

Votei na segunda opção por entender pela bíblia que o dízimo não é obrigatório aos cristãos, inclusive mudei o meu modo de contrubuir para a igreja.
avatar
Zilton Alencar
- Moisés / Zípora -
- Moisés / Zípora -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 319
Idade : 50
Cidade/Estado : João Pessoa, PB
Religião : Evangélica
Igreja : O Brasil Para Cristo
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 27
Data de inscrição : 27/11/2008

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por Zilton Alencar em Qua 11 Fev 2009, 11:43

Por enquanto, todas as opiniões têm sido contrárias ao dízimo no NT. Porém, vocês compreendem o dízimo como um referencial para as ofertas?

Deixa eu explicar melhor: a imensa maioria das doutrinas da Nova Aliança se baseiam nos princípios da Antiga. Exemplo: Jesus ampliou a abrangência do adultério quando tomou uma doutrina da Antiga Aliança (Não adulterarás) e ampliou-lhe o significado (Mt 5.27ss), mantendo, porém, o parâmetro de adultério existente no AT. O mesmo se aplica ao "não matarás" (Mt 5.21), etc.

Sendo assim, a doutrina das ofertas para a igreja deve ter referenciais na doutrina dos dízimos do AT? O dízimo do AT deve ser um referencial para as nossas ofertas, no sentido de que o percentual de 10% deve ser estabelecido como uma espécie de "piso", um valor mínimo a ser usado?

José Herminio
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 154
Idade : 57
Cidade/Estado : Curitiba/Paraná
Religião : Cristão
Igreja : Assembléia de Deus
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 1
Pontos de participação : 155
Data de inscrição : 27/11/2008

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por José Herminio em Qua 11 Fev 2009, 12:23

O dízimo do AT não é um referencial para as ofertas do NT até pelas muitas diferenças!

Dízimo
- É uma lei.
- É uma obrigação.
- Há critérios e a quem destinava.
- Percentual fixo
- Espécie

Ofertas nos moldes da igreja primitiva
- Deve ser voluntário.
- Segundo o propósito do coração.
- Não deve pesar ao ofertante.
- Deve ser por Fé.
- Deve ser por amor.
- Não é uma lei.
avatar
Norberto
ADMINISTRADOR
ADMINISTRADOR

Status : "Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )" (Oséias 6.3)
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 4296
Cidade/Estado : .
Religião : .
Igreja : .
País : .
Mensagens Curtidas : 154
Pontos de participação : 17341
Data de inscrição : 17/11/2008

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por Norberto em Qui 12 Fev 2009, 08:46

.
Entendo que se formos referenciar a doutrina das ofertas para a igreja com referenciais na doutrina dos dízimos do Antigo Testamento, quebrará a característica do ato voluntário e do que segundo propõe o nosso coração para ofertar.

Mas, não sendo tão radical, a seguinte posição particular poderá ser adotada e é válida na minhao opinião:

Aquele que não vê o dízimo como obrigação na igreja, e venha estabelecer a si próprio - sem imposição de outrem, que sua oferta deva ser de, no mínimo, 10%, acho válida. Essa pessoa, sempre que possível, ofertará mensalmente, no mínimo 10%, porque foi isso que ela propôs de coração a ofertar.

Mas que isso seja uma decisão particular de cada um, senão, como disse, quebrará a questão de voluntariedade do ofertante. E que essa pessoa, não fique "amarrada" em ofertas sempre iguais ou superiores a 10%. Quando não tiver condições, um valor menor poderá ser ofertado, sempre segundo suas condições casado com que propõe seu coração.

"Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria." (2Co 9.7)
.
avatar
Zilton Alencar
- Moisés / Zípora -
- Moisés / Zípora -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 319
Idade : 50
Cidade/Estado : João Pessoa, PB
Religião : Evangélica
Igreja : O Brasil Para Cristo
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 27
Data de inscrição : 27/11/2008

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por Zilton Alencar em Qui 12 Fev 2009, 09:04

Norberto escreveu:Aquele que não vê o dízimo como obrigação na igreja, e venha estabelecer a si próprio - sem imposição de outrem, que sua oferta deva ser de, no mínimo, 10%, acho válida. Essa pessoa, sempre que possível, ofertará mensalmente, no mínimo 10%, porque foi isso que ela propôs de coração a ofertar.
Norberto, você postou exatamente aquilo que eu entendo ser a postura mais coerente.

Quando eu falo em "tomar a lei dos dízimos como referencial" quero transmitir exatamente a idéia de que o dízimo deve servir de "piso" para as minhas ofertas, sem limite de "teto". Assim, se os meus ganhos mensais são de R$ 1 mil, ao invés de eu ter a obrigação de "devolver" R$ 100, eu tenho o referencial de que as minhas ofertas naquele mês devem ser de R$ 100, podendo este valor ser ultrapassado de conformidade com a minha prosperidade e a minha liberalidade (generosidade para com a Ora do Senhor).

Eu costumo fazer assim. Contudo, para não haver escândalo eu dou as minhas ofertas no envelope de dízimos da igreja, e tudo fica em paz!
avatar
Norberto
ADMINISTRADOR
ADMINISTRADOR

Status : "Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )" (Oséias 6.3)
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 4296
Cidade/Estado : .
Religião : .
Igreja : .
País : .
Mensagens Curtidas : 154
Pontos de participação : 17341
Data de inscrição : 17/11/2008

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por Norberto em Qui 12 Fev 2009, 09:33

.
Entendi sua forma de contribuir, mas antes de mais nada citarei um outro trecho na minha postagem anterior e lhe farei uma pergunta.

Acima, eu citei que não podemos ficar "amarrados" em ofertas sempre iguais ou superiores a 10%. Ou seja, quando não possível financeiramente, a oferta poderá ser inferior a 10%.

Você concorda com isso também?

Se afirmativo, a sua oferta inferior a 10% iria ser repassada num envelope de dízimo para evitar escândalo aos irmãos?
.
avatar
Zilton Alencar
- Moisés / Zípora -
- Moisés / Zípora -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 319
Idade : 50
Cidade/Estado : João Pessoa, PB
Religião : Evangélica
Igreja : O Brasil Para Cristo
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 27
Data de inscrição : 27/11/2008

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por Zilton Alencar em Qui 12 Fev 2009, 09:57

Concordo contigo igualmente. Apesar de eu ser um pouco radical comigo mesmo, e sempre me policio para não ofertar menos que 10%, as instruções do NT para as ofertas não têm qualquer base para que nós estipulemos valores, tetos ou pisos. Aliás, para mim esta é uma das maravilhas dos costumes e práticas do NT prescritas para a igreja: nada é imposto, nada é absoluto. Impera a lei do amor e da liberdade. A viúva pobre deu tudo, mas em momento algum Jesus ou os apóstolos ensinaram que deveríamos fazer o mesmo.

Os textos áureos para que nos norteemos em relação às ofertas são:

* o de 1 Co 16.2 - "No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder, conforme tiver prosperado, guardando-o, para que se não façam coletas quando eu chegar".

* o de 2 Co 9.7 - "Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, nem por constrangimento; porque Deus ama ao que dá com alegria".

O que aprendi em relação às ofertas neotestamentárias?

1. Devem ser entregues em culto da igreja (no primeiro dia da semana...)

2. A oferta deve ser dentro das possibilidades e de acordo com o orçamento individual (o que puder); isto elimina certas práticas erradas que são estimuladas e ensinadas em algumas igrejas, como deixar de pagar a conta de água para ofertar à igreja... a não ser que Deus fale particularmente ao coração do crente. Se Ele assim o fizer, o crente pode até dar todo o seu salário de oferta! Mas sem constrangimentos ou coações da parte de pastores e líderes.

3. Deve ser proporcional à nossa prosperidade (conforme tiver prosperado); se este mês eu fechei bons negócios, ganhei mais, devo ser proporcional nas ofertas.

4. Deve ser voluntário (segundo propôs no coração); a oferta e seu valor devem partir de meu coração, baseado na minha intimidade com o Senhor.

5. Deve ser um ato de alegria, e não de obrigação (não com tristeza, nem por constrangimento); ofertar por obrigação retira da oferta as suas virtudes espirituais. Os ricos que depositavam muito dinheiro no gazofilácio do Templo davam pela obrigação, e Jesus demonstrou que os centavos da viúva valeram mais que os milhares, por causa da intenção, da singeleza e da alegria demonstradas pela ofertante.

Quanto ao envelope do dízimo, eu entregaria nele, sim, independentemente do valor ser igual, superior ou inferior a 10% das minhas rendas. No meu caso é mais fácil, porque como eu tenho alguns trabalhos autônomos, meus dízimos e ofertas nunca são uniformes. Acho que evitar o escândalo é mais prudente, no meu caso principalmente, pois sou um oficial da igreja.

Abraço!
avatar
Valdomiro
ADMINISTRADOR (auxiliar)
ADMINISTRADOR (auxiliar)

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1293
Idade : 49
Cidade/Estado : Recife/PE
Religião : Protestante
Igreja : Assembléia de Deus
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 228
Pontos de participação : 3112
Data de inscrição : 25/11/2008

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por Valdomiro em Qui 12 Fev 2009, 11:09

Considerar um piso mínimo de 10% gera, de qualquer forma, desigualdade. Um casal pode dar 100 quando recebe 1000, mas se esse casal tiver 5 filho ai 100 vai fazer faltar, e muita.

Estamos falando em dinheiro, mas vale lembrar que o dízimo bíblico não se dava em dinheiro exceto por remissão.

Na Paz!
Valdomiro.

Márcio Gomes
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 115
Idade : 46
Cidade/Estado : Barra Mansa/RJ
Religião : Jesus / *Protestante
Igreja : Igreja
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 42
Data de inscrição : 27/11/2008

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por Márcio Gomes em Qui 12 Fev 2009, 11:19

Zilton Alencar escreveu:
Norberto escreveu:Aquele que não vê o dízimo como obrigação na igreja, e venha estabelecer a si próprio - sem imposição de outrem, que sua oferta deva ser de, no mínimo, 10%, acho válida. Essa pessoa, sempre que possível, ofertará mensalmente, no mínimo 10%, porque foi isso que ela propôs de coração a ofertar.
Norberto, você postou exatamente aquilo que eu entendo ser a postura mais coerente.

Quando eu falo em "tomar a lei dos dízimos como referencial" quero transmitir exatamente a idéia de que o dízimo deve servir de "piso" para as minhas ofertas, sem limite de "teto". Assim, se os meus ganhos mensais são de R$ 1 mil, ao invés de eu ter a obrigação de "devolver" R$ 100, eu tenho o referencial de que as minhas ofertas naquele mês devem ser de R$ 100, podendo este valor ser ultrapassado de conformidade com a minha prosperidade e a minha liberalidade (generosidade para com a Ora do Senhor).

Eu costumo fazer assim. Contudo, para não haver escândalo eu dou as minhas ofertas no envelope de dízimos da igreja, e tudo fica em paz!

Irmão Zilton,

É exatamente assim que pratico na minha congregação. Mas confesso que fico incomodado com isso toda vez que lá se doutrina sobre o a LEI do dízimo (ninguém sabe a minha posição lá). Por causa do escandalo me calo, mas a verdade é que quem cala consente. Se de uma hora pra outra lá, começar a pregar que não podemos trabalhar no sétimo dia da semana ou talvez no primeiro dia da semana, vão ( os de dentro e os de fora) vão falar que o Pastor está pregando heresia, etc,etc.
Mas com relação ao dízimo tá tudo certo...isto me incomoda...estou empurrando com a barriga esta situação...e eu acho que isto está errado.
avatar
Zilton Alencar
- Moisés / Zípora -
- Moisés / Zípora -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 319
Idade : 50
Cidade/Estado : João Pessoa, PB
Religião : Evangélica
Igreja : O Brasil Para Cristo
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 27
Data de inscrição : 27/11/2008

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por Zilton Alencar em Qui 12 Fev 2009, 11:34

Tenho o mesmo pressentimento que você, Márcio. Sempre me questiono neste sentido, pois:

* Ao me calar, estou consentindo com uma prática que considero abolida;

* Ao entregar minhas ofertas no envelope de dízimos, estou sendo incoerente;

* Ao entregar o envelope, estou sendo mentiroso, já que não estou dando o meu dízimo, e sim a minha oferta.

* Como Evangelista da igrteja, muitas vezes tenho que falar acerca de dízimos na igreja; mais incoerência...

Contudo, como chegar na igreja e se levantar contra esta prática, já que iremos de encontro com as suas doutrinas e à pregação do pastor, que é o responsável espiritual sobre o rebanho?

Um pastor amigo meu, com quem já confidenciei minhas idéias, até concorda comigo em partes, mas discorda que seja abolido o dízimo e seja ensinado que na verdade ele faz parte da antiga aliança, e que a obrigação da igreja seria somente com ofertas. Segundo ele, seria terrível para as entradas financeiras da igreja. Um tiro no próprio pé.

Ou seja, confirmando o que muitos de nós já sabe, o dízimo tem sido uma espécie de instrumento de coação, e as pessoas só o entregam porque, no âmago da pregação, só são abençoados se o fizerem, e os não-dizimistas temem ser taxados de "roubadores de Deus", na interpretação errada do profeta Malaquias...

A pergunta que surge é: como, de forma discreta, sem escândalos e sem rebeliões, poderíamos ensinar o sentido correto das ofertas e retirar a cobrança de dízimos nas igrejas??

Missão impossível...
avatar
Devaney
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 710
Idade : 52
Cidade/Estado : Taubaté
Religião : Evangélico
Igreja : Assembléia de Deus
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 26
Pontos de participação : 1124
Data de inscrição : 27/11/2008

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por Devaney em Qui 12 Fev 2009, 13:05

Estou no trabalho, não posso escrever muito agora. De noite vou fundamentar.

Mas apenas para jogar um pouquinho de lenha na fogueira, vou adiantar: EU CREIO QUE O DÍZIMO É VÁLIDO PARA A IGREJA.

De noite explico melhor. Wink
avatar
Valdomiro
ADMINISTRADOR (auxiliar)
ADMINISTRADOR (auxiliar)

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1293
Idade : 49
Cidade/Estado : Recife/PE
Religião : Protestante
Igreja : Assembléia de Deus
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 228
Pontos de participação : 3112
Data de inscrição : 25/11/2008

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por Valdomiro em Qui 12 Fev 2009, 13:20

A questão é realmente delicada irmão Zilton.

Agora, o receio dos pastores de a igreja "encolher" por falta de dízimo é baseado na ilusão de que a igreja seja do tamanho que vemos. Na verdade, ao liberar o dízimo saberemos quem realmente é fiel e comprometido, revelando o verdadeiro tamanho da igreja (isso focando só a questão financeira, fora outros aspectos).

Aqui como dirigente de uma EBD quanto há uma lição falando sobre o dízimo exponho os dois lados. O lado que é igual a praticamente todas as igrejas evangélicas informado na revista e o lado contextualizado biblicamente. Até agora os irmãos têm ponderado e vários já começaram a criar uma consciência sobre isso sem causarem "escândalos" na igreja.

A dirigente do círculo da oração me confessou um dia desses que se sentiu aliviada ao ouvir sobre o dízimo de forma contextual, pois achava que estava errada e em falta com Deus por usar o dízimo para benefício da própria festa anual do círculo da oração, já que segundo o ensino atual o dinheiro tinha que ser entregue ao "tesouro do templo".

Devaney certamente tua opinião vai enriquecer o debate!


Na Paz!
Valdomiro.

Conteúdo patrocinado

Re: O Dizimo e a Nova Aliança

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Sab 21 Out 2017, 22:55