F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

Fórum evangélico, aberto à participação de pessoas de qualquer credo ou religião.


Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Compartilhe

DCAbilio
- Iniciante -
- Iniciante -

Número de Mensagens : 12
Data de inscrição : 18/04/2013

ISRAEL E A IGREJA

Mensagem por DCAbilio em Sex 26 Abr 2013, 20:50

Vejamos que toda a bíblia deva ser levada em consideração, afim de que posamos tratar deste que sem duvida é o mais polemico entre os assuntos.

O Povo Escolhido
Para assegurar que toda a humanidade entenda que os judeus são o povo escolhido de Deus, a palavra “Israel” predomina na Bíblia, sendo citada 2.565 vezes em 2.293 versículos. Em contraste, os árabes são mencionados apenas dez vezes.
Qualquer pessoa que afirma acreditar na Bíblia deve entender que existe apenas uma nação e um povo - somente os judeus - a quem Deus entregou a terra e fez promessas específicas e perpétuas. Os judeus são o único povo que continua existindo enquanto nação (mesmo quando foram dispersos), que tem sua genealogia preservada nas Sagradas Escrituras e que é identificável no mundo de hoje. Se não fosse assim, milhares de promessas feitas por Deus não seriam cumpridas e Ele seria um mentiroso.

Cristo edifica Sua Igreja


Sabendo que Israel O rejeitaria e O crucificaria, Cristo disse que edificaria sua Igreja.

Sabendo que Israel O rejeitaria e O crucificaria, Cristo disse que edificaria uma nova entidade, a Igreja. A palavra "igreja" ou "igrejas" (ekklesia no grego, significa "chamados para fora"), ocorre cerca de 114 vezes no Novo Testamento. Não há no Velho Testamento palavra hebraica traduzida por "igreja".

Referindo-se a Israel, as palavras mais comparáveis no hebraico são edah, mowed e qahal, cuja tradução é "assembléia" ou "congregação". Enquanto Atos 7.38 refere-se "à ‘igreja’ [congregação de Israel] no deserto", a Bíblia faz uma clara distinção entre Israel e a Igreja do Novo Testamento, constituída tanto de gentios como de judeus e que não existia antes da morte e da ressurreição de Cristo. Foi estabelecida por Ele e para Ele que, mesmo até agora, continua a edificá-la: "Edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (Mateus 16.18).


Romanos 11.17-21 = Alguns ramos (judeus) foram quebrados, e ramos bravos (gentios) foram enxertados na mesma oliveira (17). Os novos ramos não têm direito de se orgulhar, pois eles dependem da raiz, e não vice-versa (18). O fato de serem enxertados não sugere algum mérito dos gentios e não os coloca acima dos judeus (19). A diferença é questão de fé, não de mérito: alguns judeus foram quebrados por falta de fé e alguns gentios foram enxertados por causa de fé (20). Para ficar na oliveira, os gentios teriam que manter o seu temor de Deus. Ele não poupou os judeus incrédulos e rejeitará os gentios se eles se tornarem incrédulos (21)

HA MUITO SIMBOLISMO QUANTO A ESTE ASSUNTO SENDO POR ISTO, NECESSÁRIO A COMPREENSÃO DE MUITOS SÍMBOLOS PARA PODERMOS CHEGAR A UM DENOMINADOR COMUM.
POR EXEMPLO ISRAEL E CONSIDERADA ESPOSA ENQUANTO A IGREJA É A NOIVA:
Afigura do casamento é usada freqüentemente nas Escrituras para representar a relação entre Deus e seu povo. No Velho Testamento, Deus é o marido e o povo de Israel, a mulher. No Novo Testamento, Cristo é o noivo e a igreja, a noiva. Ao compreender a riqueza desse símbolo, daremos mais importância à obediência no dia-a-dia.

A linguagem figurada de Ezequiel descreve o casamento de Israel com Deus:

Passando eu por junto de ti, vi-te, e eis que o teu tempo era tempo de amores; estendi sobre ti as abas do meu manto e cobri a tua nudez; dei-te juramento e entrei em aliança contigo, diz o Senhor Deus; e passaste a ser minha. Então, te lavei com água, e te enxuguei do teu sangue, e te ungi com óleo. Também te vesti de roupas bordadas, e te calcei com couro da melhor qualidade, e te cingi de linho fino, e te cobri de seda. Também te adornei com enfeites e te pus braceletes nas mãos e colar à roda do teu pescoço. Coloquei-te um pendente no nariz, arrecadas nas orelhas e linda coroa na cabeça. Assim, foste ornada de ouro e prata; o teu vestido era de linho fino, de seda e de bordados; nutriste-te de flor de farinha, de mel e azeite; eras formosa em extremo e chegaste a ser rainha. Correu a tua fama entre as nações, por causa da tua formosura, pois era perfeita, por causa da minha glória que eu pusera em ti, diz o Senhor Deus. (Ezequiel 16:8-14)

O mesmo simbolismo aparece em várias passagens no Novo Testamento, incluindo na carta de Paulo aos efésios:

Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito....Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja. (Efésios 5:25-27,32)

Jaime_Dias
- Moisés / Zípora -
- Moisés / Zípora -

Número de Mensagens : 229
Data de inscrição : 08/02/2013

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por Jaime_Dias em Sex 26 Abr 2013, 21:15

Olá, David,

David escreveu:A boa metodologia para interpretar as Escrituras usa a própria Escritura para fazer a interpretação do texto bíblico. Assim, para entender o conteúdo do texto escriturístico aquele que está a ler deve usar a relação "texto para leitor" como o direcionador para entender o conteúdo da mensagem. Nessa metodologia, o texto é elemento principal do processo de leitura!
Ué...Existe algum outro método além do usado na Igreja primitiva???
Quando o irmão fizer alguma colocação, favor apresentar o verso relativo ao assunto. IMAGINO QUE ESTAMOS NUM DEBATE BÍBLICO?

David escreveu:Mas quando escolhemos nós mesmos, arbitrariamente, definir valores para palavras ou frases bíblicas, sem levar em consideração o que diz as Escrituras em seus diversosos livros, a mensagem obtida é resultante da relação "leitor para texto". Nesse processo, o elemento principal não é o texto, mais o leitor. Essa metodologia é bastante perigosa, pois é a partir daí que surgem as heresias.
Sem levar em consideração o que diz as Escrituras não, cidadão. Porventura tenho apresentado aqui, o livro de São Cipriano, o manual do Buda, ou a cartilha do E.T???
Será que NÃO NOTOU AINDA A VARIEDADE DE VERSÍCULOS BÍBLICOS, CITADOS EM NOSSAS POSTAGENS?
Tai um dos grandes defeitos daqueles que defendem os dogmas religiosos, mais do que a Palavra de Deus. Segundo eles, NINGUÉM PODE MOSTRAR NADA DIFERENTE FORA DOS MOLDES TEOLÓGICOS, que já vira interpretação particular, heresia, etc...etc...etc... Que falta faz os Bereanos em nossos dias....

David escreveu:EU concordo que a mensagem principal das Escrituras é de fácil entendimento...
Ué...Existe alguma mensagem principal nas Escrituras? Porventura todas as promessas de Deus não inicia e termina em Cristo!!!
“Porque todas quantas promessas há de Deus, são nele sim, e por ele o Amém, para glória de Deus por nós.” 2 Cor. 1:20

David escreveu:QUe o homem é pecador, está destituído de comunhão com o Criador, não conseguirá justificar-se sozinho das suas práticas pecaminosas e por isso precisa deseperadamente do Salvador Jesus Cristo, pois caso não se renda ao senhorio dELe em suas vida, receberá o salário de suas práticas, a morte eterna!
Essa é a mensagem bíblica que qualquer analfabeto, iluminado pelo Espírito Santo, pode receber, entender e aceitar.

Mas as profecias bíblicas, principalmente aquelas como registradas no apocalipse, precisam de um pouco mais de entendimento. Os simbolismos, figuras, e expressões como "aqui há entendimento", e "aqui há sabedoria" mostram que sua compreensão requer "algo mais"...
Errado meu caro, “...O homem não pode receber coisa alguma, se não lhe for dada do céu.” Jo. 3:27

David escreveu:Essas características são a razão pelo qual, podemos divergir em algumas questões no apocalipse, sem que isso influa para salvação. Assim, não é por ser "pre", "meso", "pos", ou amilenista, que alguem deixará de ser discípulo do Senhor.
Mais uma frase infeliz do irmão, quem foi que te disse que UMA FÉ ESCATOLÓGICA ERRADA HOJE, NÃO FARÁ DIFERENÇA PARA O CRISTÃO, AMANHÃ???
“ Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.
Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. Mt. 24:9-10.

“E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam.” Mt. 25:8.


David escreveu:O que me parece perigoso, é alguem assumir a posição de dizer que é "inspirado pelo Espírito Santo" e por isso "bater o pé" dizendo ter o entendimento cem por cento correto.
.
NÃO, ISSO NÃO É VERDADE. NEM OS DISCÍPULOS DO SENHOR TINHAM CEM POR CENTO DE ACERTO. Será que nunca lestes?
"EM PARTE, CONHECEMOS, E EM PARTE PROFETIZAMOS? 1 Cor. 13:9.


Por exemplo: Eu não sei o dia e a hora da vinda do Senhor, não sei o significado da voz dos sete trovões, etc... No entanto, A PARTE QUE ME FOI REVELADA, é suficiente para SER SAL DA TERRA E MANIFESTAR os enganos escatológicos da grande maioria sistemática.
E até importa que haja entre vós heresias,para que os que são sinceros se manifestem entre vós.1 Cor. 11:19

David escreveu:Eu também tenho o Espírito Santo, e muitos outros irmãos de fé no Senhor Jesus, aqui nesse forum também O tem. Assim, não é o ato de alegar para si ser "inspirado" que vai tornar o vosso entendimento mais aceitável do que o do Noberto, o do Devaney ou o meu.

Não seja néscio, cidadão! Ninguém está dizendo que o Espírito Santo não foi derramado sobre toda a carne para a salvação, inclusive sobre vcs.
Mas, não é porque alguém tem o Espírito, que este tal pode ter os dons que quiser; senão o Espírito, que distribui os eles como quer.
“Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil.
Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;
E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar.” 1 Cor. 12:7-9


Que Deus te abençoe!

continuo depois....

avatar
Jaime_Dias
- Moisés / Zípora -
- Moisés / Zípora -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 229
Idade : 63
Cidade/Estado : Curitiba Pr
Religião : Cristão
Igreja : Espiritual
País : Brazil
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 378
Data de inscrição : 08/02/2013

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por Jaime_Dias em Sex 26 Abr 2013, 21:41

DCAbílio, Graça e paz,

DCAbílio escreveu:Qualquer pessoa que afirma acreditar na Bíblia deve entender que existe apenas uma nação e um povo - somente os judeus - a quem Deus entregou a terra e fez promessas específicas e perpétuas...
Caro DCAbílio, poderia nos mostrar bases bíblicas do A.T. afirmando que as promessas Testamentárias de Deus, eram somente para os judeus?

Abraços...


avatar
David
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 180
Idade : 46
Cidade/Estado : João Pessoa - PB
Religião : Cristão
Igreja : Batista
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 7
Pontos de participação : 285
Data de inscrição : 11/02/2009

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por David em Sex 26 Abr 2013, 22:02

Olá Abilio... Paz do Senhor Jesus


O Povo Escolhido
Para assegurar que toda a humanidade entenda que os judeus são o povo escolhido de Deus, a palavra “Israel” predomina na Bíblia, sendo citada 2.565 vezes em 2.293 versículos. Em contraste, os árabes são mencionados apenas dez vezes.


Irmão, gostaria de refletir consigo sobre qual o sentido, de que Israel é o "povo escolhido". Será que é no sentido para a salvação segundo a linhagem, ou seja, a salvação estaria no sangue apenas porque são descendentes de Abraão, ou será "povo escolhido" foi no sentido de que seria o povo no qual o Messias deveria vir? Afinal, a promessa do Próprio Criador de que a semente da mulher iria esmagar a cabeça da serpente, impunha que o Messias precisaria vir de linhagem humana, teria de vir de alguem!

A questão que gostaria de refletir com o irmão é o seguinte:

QUando o Messias nasceu, vieram os sábios, que eram gentios, e rederan-lhes homenagens:

Mateus 2:11
11 E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra.


Essa passagem mostra claramente os gentios reconhecendo o Rei que acabou de vir.

Tambem o Senhor Jesus falou claramente quando disse:

Joa 10:16 - Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor.

Embora possa alguem questionar a subjetividade da passagem, parece-nos uma referencia clara aos gentios!

Outra "curiosidade", que para muitos mostram que o Messias veio para esses "dois povos" é a festa do PEntecostes. Essa palavra "pentecostes" é grega, e significa "50 dias". Ela era realizada 50 dias após a festa das primícias!

Levíticos 23:15-17
15 Depois para vós contareis desde o dia seguinte ao sábado, desde o dia em que trouxerdes o molho da oferta movida; sete semanas inteiras serão.
16 Até ao dia seguinte ao sétimo sábado, contareis cinqüenta dias; então oferecereis nova oferta de alimentos ao Senhor.
17 Das vossas habitações trareis dois pães de movimento; de duas dízimas de farinha serão, levedados se cozerão;


A festa de Pentecostes é a única festa judaica onde o pão está presente com fermento! Todas as outras é pão asmo, sem fermento. MAs o mais curioso, é que são dois pães fermentados! Mais uma vez, embora possa alguem sugerir subjetividade, segundo alguns esses 2 pães fermentados, estariam a simbolizar os dois povos, judeus e gentios, que seriam justificados pelo Messias! É interessante lembrar o que aconteceu na festa de pentecostes...

TAmbém em Apocalipse, percebemos algumas questões que sugerem esses dois povos. O número dos anciões, por exemplo:

Apocalipse 4:4 - E ao redor do trono havia vinte e quatro tronos; e vi assentados sobre os tronos vinte e quatro anciãos vestidos de vestes brancas; e tinham sobre suas cabeças coroas de ouro.

O número 24 é, logicamente duas vezes doze, e para muitos, mais uma vez ilustra as doze tribos de ISrael e os doze apóstolos do Senhor!

Tambem em Apocalipse 4, há quem enxergue uma exortação para que nem Israel, nem os discípulos gentios do Senhor seja tocado durante a grande tribulação.

Apo 6:6 - E ouvi uma voz no meio dos quatro animais, que dizia: Uma medida de trigo por um dinheiro, e três medidas de cevada por um dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho.

Segundo alguns o vinho simbolizaria Israel e o azeite a igreja gentílica do Senhor Jesus. Embora durante a grande tribulação pragas, pestes, doencas venham a alcançar os homens, segundo essa linha de entendimento esses acima estariam protegidos.

O que percebo, irmão, é que Israel foi escolhido para que o Messias viesse de si. esta escolha, entretanto, não significa que todos os judeus estão salvos. Eles precisam, assim como nós gentios, aceitarem ao Senhor Jesus, caso contrário, rumarão para a segunda morte. Tambem concordo que existem promessas relativas ao povo judeu, mas o que gostaria de salientar, é que a escolha de Israel não foi para salvação segundo a canrne, ou seja, todos os judeus seriam salvos, independente de qualquer coisa...ELes, assim como nós, estão "contagiados" com a praga do pecado, e precisam do Messias de Deus para viver para sempre!

Que o Senhor nos abençoe


David
avatar
David
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 180
Idade : 46
Cidade/Estado : João Pessoa - PB
Religião : Cristão
Igreja : Batista
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 7
Pontos de participação : 285
Data de inscrição : 11/02/2009

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por David em Sex 26 Abr 2013, 22:57

A boa metodologia para interpretar as Escrituras usa a própria Escritura para fazer a interpretação do texto bíblico. Assim, para entender o conteúdo do texto escriturístico aquele que está a ler deve usar a relação "texto para leitor" como o direcionador para entender o conteúdo da mensagem. Nessa metodologia, o texto é elemento principal do processo de leitura!

Ué...Existe algum outro método além do usado na Igreja primitiva???

Hoje em dia não temos mais os apóstolos. Esses possuíam autoridade para, de uma palavra, a partir de um escrito dele mesmo, ou até de outro registro bíblico, nos dar várias explicações, e sugerir, inclusive, algo que possivelmente não havia sido comentado em outra carta sua. Mas hoje em dia é bastante perigoso, e até desaconselhado, alguém ler um texto bíblico, como no nosso assunto em questão, por exemplo, e dizer, arbitrariamente, se tratar de uma "outra trombeta", apenas porque quer dizer isso, para basear sua própria teologia! Nesse sentido, já vi até mesmo quem quisesse dar o significado de cada cor, existente dentro do templo de Salomão, cada cor do arco iris... Mas o colega não se sinta ofendido com isso. Pois é apenas minha opinião. Eu, pessoalmente, procuro basear o entendimento de determinado texto bíblico à luz de outros textos bíblicos!

Quando o irmão fizer alguma colocação, favor apresentar o verso relativo ao assunto. IMAGINO QUE ESTAMOS NUM DEBATE BÍBLICO?

Claro. Esse é o principio "sola scriptura" que tanto defendemos!

Mas penso que o problema mesmo está na arbitrariedade para se atribuir valores ao texto bíblico que o escritor escriturístico não quis dar!

Sem levar em consideração o que diz as Escrituras não, cidadão. Porventura tenho apresentado aqui, o livro de São Cipriano, o manual do Buda, ou a cartilha do E.T???

Os espíritas citam as Escrituras, também os católicos, e até satanás, quando tentou o Senhor no deserto! O problema não está em "citar as Escrituras", mas em se atribuir algo que não se está nela. Quando o amigo diz que após a última trombeta, ou ao toque dela, haverá uma outra, está criando algo que não está registrado! Isso parece ser arbitrariedade, não acha?


Será que NÃO NOTOU AINDA A VARIEDADE DE VERSÍCULOS BÍBLICOS, CITADOS EM NOSSAS POSTAGENS?

Na mensagem sua que comentei, as passagens são bastante claras. O problema é que o amigo imaginando uma "iluminação especial" conseuge perceber algo que não está escrito!

Tai um dos grandes defeitos daqueles que defendem os dogmas religiosos, mais do que a Palavra de Deus. Segundo eles, NINGUÉM PODE MOSTRAR NADA DIFERENTE FORA DOS MOLDES TEOLÓGICOS, que já vira interpretação particular, heresia, etc...etc...etc...

Eu sou completamente aberto a mudar minha posição escatológica. Mas para isso o entendimento precisa estar baseado nas Escrituras, algo que, claramente, a linha do amigo, ao menos para mim, não está.

Que falta faz os Bereanos em nossos dias....

Os bereanos faziam principalmente aquilo que eu havia sugerido para nós, hoje, como método saudável para se interpretar as Escrituras: Eles conferiam nas Escrituras "se aquelas coisas eram assim". Eles não atribuíam ao escrito algo que claramente não estava lá.

David escreveu:EU concordo que a mensagem principal das Escrituras é de fácil entendimento...


Ué...Existe alguma mensagem principal nas Escrituras? Porventura todas as promessas de Deus não inicia e termina em Cristo!!!
“Porque todas quantas promessas há de Deus, são nele sim, e por ele o Amém, para glória de Deus por nós.” 2 Cor. 1:20

Nas Escrituras existem muitas histórias e ensinamentos. Entretanto, alguem pode ser salvo sem saber que Davi matou Golias, ou que Saul foi o primeiro rei de Israel, ou mesmo que Moisés não entrou na terra prometida. Mas ninguem pode ser salvo sem aceitar ao Messias de Deus! Esta é a principal mensagem das Escrituras e seu texto aureo está em Joao 3:16.

QUe o homem é pecador, está destituído de comunhão com o Criador, não conseguirá justificar-se sozinho das suas práticas pecaminosas e por isso precisa deseperadamente do Salvador Jesus Cristo, pois caso não se renda ao senhorio dELe em suas vida, receberá o salário de suas práticas, a morte eterna!
Essa é a mensagem bíblica que qualquer analfabeto, iluminado pelo Espírito Santo, pode receber, entender e aceitar.

Mas as profecias bíblicas, principalmente aquelas como registradas no apocalipse, precisam de um pouco mais de entendimento. Os simbolismos, figuras, e expressões como "aqui há entendimento", e "aqui há sabedoria" mostram que sua compreensão requer "algo mais"...


Errado meu caro, “...O homem não pode receber coisa alguma, se não lhe for dada do céu.” Jo. 3:27

Possivelmente, com relação a esse nosso assunto, voce ja "recebeu do céu", por isso que se diz iluminado pelo Espírito santo, e faz até propaganda de uns folhetos seus. EU estava tentando ler, para entender a sua linha, mas a letra está muito pequena!

David escreveu:Essas características são a razão pelo qual, podemos divergir em algumas questões no apocalipse, sem que isso influa para salvação. Assim, não é por ser "pre", "meso", "pos", ou amilenista, que alguem deixará de ser discípulo do Senhor.


Mais uma frase infeliz do irmão, quem foi que te disse que UMA FÉ ESCATOLÓGICA ERRADA HOJE, NÃO FARÁ DIFERENÇA PARA O CRISTÃO, AMANHÃ???
“ Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.
Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. Mt. 24:9-10.

“E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam.” Mt. 25:8.

QUem salva o homem é o Senhor Jesus Cristo! Tenho amigos amilenistas e pre milenistas. São meus irmãos de fé no Senhor, e isso não implica em dizer que estão perdidos, apenas porque acreditam dessa forma.

Não sei, mas a mim parece que, possivelmente, o amigo sequer entende as passagens que postou aqui, pois postou passagens bíblicas que nada tem a ver com a questão de que ora tratamos.

NÃO, ISSO NÃO É VERDADE. NEM OS DISCÍPULOS DO SENHOR TINHAM CEM POR CENTO DE ACERTO. Será que nunca lestes?
"EM PARTE, CONHECEMOS, E EM PARTE PROFETIZAMOS? 1 Cor. 13:9.

Se os próprios apóstolos não sabiam, parece ser perigoso alguem sugerir que descobriu algo que nem eles escreveram ou ao menos sugeriram em seus escritos, não acha?

Não seja néscio, cidadão! Ninguém está dizendo que o Espírito Santo não foi derramado sobre toda a carne para a salvação, inclusive sobre vcs.

Não seja "iluminado" aos próprios olhos, cidadão. Um pouco de humildade é bom, e ajuda para que todos nós cresçamos no aprendizado da Palavra de Deus! Todos nós, cristãos que estamos postando aqui, temos uma posição firmada, e imaginamos que ela seja fruto da interpretação verdadeira dos escritos, tal qual registrados na Palavra de Deus.

Mas, não é porque alguém tem o Espírito, que este tal pode ter os dons que quiser; senão o Espírito, que distribui os eles como quer.

O colega imagina ter o "dom da interpretação" das Escrituras, é isso? Motivo pelo qual diz "A minha única linha de interpretação parte da I.E.S.D.(inspiração do Espírito Santo de Deus);"?

Pois eu sugeriria bons livros de teologia sistematica para o amigo como o de Wayne Gruden, Pastor Batista... sua obra é muito boa.


Que o Senhor nos abençoe

David

DCAbilio
- Iniciante -
- Iniciante -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 12
Idade : 40
Cidade/Estado : NOVA IGUAÇU RJ
Religião : CRISTÃO PROTESTANTE
Igreja : ASSEMBLEIA DE DEUS
País : BRASIL
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 16
Data de inscrição : 18/04/2013

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por DCAbilio em Sab 27 Abr 2013, 08:37

6 Porque povo santo és ao SENHOR teu Deus; o SENHOR teu Deus te escolheu, para que lhe fosses o seu povo especial, de todos os povos que há sobre a terra.
7 O SENHOR não tomou prazer em vós, nem vos escolheu, porque a vossa multidão era mais do que a de todos os outros povos, pois vós éreis menos em número do que todos os povos;
8 Mas, porque o SENHOR vos amava, e para guardar o juramento que fizera a vossos pais, o SENHOR vos tirou com mão forte e vos resgatou da casa da servidão, da mão de Faraó, rei do Egito. "Duteronônimo 7. 6-8"
avatar
David
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 180
Idade : 46
Cidade/Estado : João Pessoa - PB
Religião : Cristão
Igreja : Batista
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 7
Pontos de participação : 285
Data de inscrição : 11/02/2009

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por David em Sab 27 Abr 2013, 09:46

Olá irmão Abílio, a Paz do Senhor Jesus


Sabemos que a escolha soberana do Senhor, por Israel, não foi por algo a mais que eles tivessem, sobre si, que os outros não tivessem...

Deut. 7:7
7 O Senhor não tomou prazer em vós, nem vos escolheu, porque a vossa multidão era mais do que a de todos os outros povos, pois vós éreis menos em número do que todos os povos;


Eu entendo que Israel foi escolhido para que o Messias viesse de si.

Mas, o que o irmão defende? Qual a sua posição sobre o assunto? Que Israel foi escolhido para salvação, isto é, que eles serão salvos devido a descendencia sanguinea? Perceba, irmão, que o mesmo é tambem dito para as ovelhas do "outro aprisco" do Senhor:

1 Ped. 2:9-10
Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes Daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz, vós, sim, que antes não éreis povo, mas agora sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia.[

Efe 1:4 - Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor;


Essas e várias outras passagens não são direcionadas a um ISrael segundo o sangue!

É curioso que tenho visto que muita gente imagina que a salvação está em Israel, de forma que os salvos gentios precisam pertencer a comunidade de Israel. Mas eu percebo um grande equivoco nesse pensamento, pois quem salva é o MEssias, e não o "estar em Israel" segundo a carne. As passagens bíblicas parecem-me bastante claras:


Gal 3:7 - Sabei, pois, que os que são da fé são filhos de Abraão.

Mateus 8:11
Digo-vos que muitos virão do Oriente e do Ocidente e tomarão lugares à mesa com Abraão, Isaque e Jacó no reino dos céus.


Diga=me irmão: Um judeu, hoje, fervoroso e seguidor da Torá, zelozo das boas obras, mas que declara publicamente ser o Senhor JEsus Cristo um impostor, e morre com essa posição, será salvo?

Em Cristo

David

DCAbilio
- Iniciante -
- Iniciante -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 12
Idade : 40
Cidade/Estado : NOVA IGUAÇU RJ
Religião : CRISTÃO PROTESTANTE
Igreja : ASSEMBLEIA DE DEUS
País : BRASIL
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 16
Data de inscrição : 18/04/2013

PEDIDO DE DESCULPAS

Mensagem por DCAbilio em Sab 27 Abr 2013, 10:00

David
TENHO CERTEZA QUE É UM GRANDE MAU INTENDIDO POS NÃO É ISSO QUE QUERO PROVAR O QUE EU FIZ FOI A AFIRMAÇÃO BÁSICA DE UMA DECLARAÇÃO "Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus. João 4:22". (VEM DOS) REFERENTE AO NASCIMENTO DO MESSIAS. POIS NÃO DIZ VEM PELOS JUDEUS ESTOU MOSTRANDO A DISTINÇÃO DOS CLAMADOS.
SE DE ALGUM MODO ME EXPRESSEI MAU ME PERDOE SEREI MAS CUIDADOSO DA PROXIMA VEZ
avatar
David
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 180
Idade : 46
Cidade/Estado : João Pessoa - PB
Religião : Cristão
Igreja : Batista
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 7
Pontos de participação : 285
Data de inscrição : 11/02/2009

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por David em Sab 27 Abr 2013, 10:14

Olá irmão Abílio... Paz do Senhor Jesus

TENHO CERTEZA QUE É UM GRANDE MAU INTENDIDO POS NÃO É ISSO QUE QUERO PROVAR O QUE EU FIZ FOI A AFIRMAÇÃO BÁSICA DE UMA DECLARAÇÃO "Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus. João 4:22". (VEM DOS) REFERENTE AO NASCIMENTO DO MESSIAS. POIS NÃO DIZ VEM PELOS JUDEUS ESTOU MOSTRANDO A DISTINÇÃO DOS CLAMADOS.

Irmão, será que nós, que não somos judeus de sangue, adoramos a algo que "Não sabemos" e nem conhecemos? Eu creio que eu e voce somos filhos de Deus, mediante a aceitação do senhorio do Messias em nossas vidas! Não somos mais "estranhos" a Deus...

Efe 2:19 - Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus;


SE DE ALGUM MODO ME EXPRESSEI MAU ME PERDOE SEREI MAS CUIDADOSO DA PROXIMA VEZ

Irmão, não precisa se desculpar com nada... Estamos educadamente trocando idéias, e isso é bom, pois crescemos no aprendizado da Palavra de Deus! O irmão é educado e humilde... Essas são características que fazem ao leitor se ater a postagens de pessoas com essa qualidade.

Um adendo: Antes que algum irmão imagine que desviamos do tópico, é bom que tenham em mente que o assunto ISrael, igreja, gentios, estão completamente interligados ao assunto escatológico, para que se possa assumir a posição pre, meso, pos ou amilenista. Assim, tem total ligação com o tema do tópico.


Em Cristo


David
avatar
Jaime_Dias
- Moisés / Zípora -
- Moisés / Zípora -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 229
Idade : 63
Cidade/Estado : Curitiba Pr
Religião : Cristão
Igreja : Espiritual
País : Brazil
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 378
Data de inscrição : 08/02/2013

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por Jaime_Dias em Dom 28 Abr 2013, 01:47

Paz Irmão DcAbílo,

Não sei se foi a resposta da minha pergunta feita antes, ou se o irmão estava respondendo a mim e a outrem, ou a ambos ao mesmo tempo; no entanto, com tua permissão gostaria de participar do tema proposto: OS JUDEUS SÃO O ÚNICO POVO ESCOLHIDO POR DEUS.(?)

DcAbílio escreveu:6 Porque povo santo és ao SENHOR teu Deus; o SENHOR teu Deus te escolheu, para que lhe fosses o seu povo especial, de todos os povos que há sobre a terra.
7 O SENHOR não tomou prazer em vós, nem vos escolheu, porque a vossa multidão era mais do que a de todos os outros povos, pois vós éreis menos em número do que todos os povos;
8 Mas, porque o SENHOR vos amava, e para guardar o juramento que fizera a vossos pais, o SENHOR vos tirou com mão forte e vos resgatou da casa da servidão, da mão de Faraó, rei do Egito. "Duteronônimo 7. 6-8"
Veja prezado, existem nas Escrituras uma variedade de messagens antagônicas, até agora desconhecidas das três principais teologias; isto é, elas tratam dum mesmo assunto, MAS SÃO ADVERSAS ENTRE SÍ, possuem dois lados: A LETRA E A REVELAÇÃO DA LETRA. Como uma espada de dois gumes (Hb. 4:12). Exemplos:

O LADO DA LETRA:
"...todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo..."Jl.2:32

Sem conhecer o outro lado dele (a revelação da letra), qualquer teologia pode fazer deste verso um dogma, afirmando que O SENHOR PROMETE SALVAR TODO AQUELE QUE O INVOCAR, independente de responsabilidades com a Palavra de Deus.

Porém, já o lado antagônico dele (a revelação da letra), a salvação implica NA OBEDIÊNCIA DO CRISTÃO para com a Palavra de Deus.
"Nem todo o que me diz Senhor:Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus,mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está no céu." Mt.7:21

Idem:
"Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. Mat 15:8

"Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca. Mat 12:34


Portanto, caro DCAbílio, os versos citado por vc acima, pertencem O LADO DA LETRA, que representam o chamado ÚNICO DO POVO JUDEU, no entanto, os mesmos versos, também têm o seu lado antagônico (a revelação da letra). Em razão disso, ninguém que conheça as Escrituras fará uma doutrina, dando a primazia AO POVO JUDEU, usando somente este lado; principalmente porque "A LETRA MATA"(2 Cor. 3:6).

O correto é usar o outro lado: O DA REVELAÇÃO DA LETRA, conforme já estava também escrito:
Det. 29:
12 Para entrardes na aliança do Senhor teu Deus, e no seu juramento que o Senhor teu Deus hoje faz convosco;
13 Para que hoje te confirme por seu povo, e ele te seja por Deus, como te tem dito, e como jurou a teus pais, Abraão, Isaque e Jacó.

AQUI ENTRAMOS NÓS TAMBÉM OS GENTIOS NO MESMO 1ºCONCERTO TESTAMENTÁRIO, COMO POVO DE DEUS:
14 E não somente convosco faço esta aliança e este juramento;
15 Mas com aquele que hoje está aqui em pé conosco perante o Senhor nosso Deus, e com aquele que hoje não está aqui conosco.


Simples, não?

Aliás, se a teologia pré-tribulacionista não tivesse fermentado nossos irmãos Assembleianos, eles já teriam conhecido a muito tempo a realidade acima, mostrada pela revelação da letra. E jamais tentariam separar O QUE DEUS AJUNTOU: Israel e Igreja, nos quesitos: SETENTAS SEMANAS E ARREBATAMENTO, como fazem os pré.

Abraços,









avatar
Sargento
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 419
Idade : 36
Cidade/Estado : faro
Religião : Cristão
Igreja : Igreja Dos Eleitos
País : Portugal
Mensagens Curtidas : -20
Pontos de participação : 1036
Data de inscrição : 09/05/2012

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por Sargento em Seg 29 Abr 2013, 09:51

Bem, não acompanhei toda a conversa mas comento a pergunta do tópico.


Toda a Bíblia testemunha da tribulaçao e da vinda do Senhor para buscar a noiva.... e isto é para a igreja e não para o impio.... o aviso da tribulaçao e do anticristo é feito para a igreja não para o mundo que o receberá de braços abertos.....

Nada diz o contrário na Bíblia, antes nos advertência dos que o dizem....

Para manter esta teoria só por meio de parabolas que não entendem e distorção daquilo que é claro....
Tem tanto apoio na escritura como o espiritismo.
avatar
Devaney
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 710
Idade : 52
Cidade/Estado : Taubaté
Religião : Evangélico
Igreja : Assembléia de Deus
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 26
Pontos de participação : 1124
Data de inscrição : 27/11/2008

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por Devaney em Seg 29 Abr 2013, 14:58

Paz do Senhor, Davi,

Que o final de semana em sua congregação tenha sido de bençãos, assim como o foi o meu. É bom servir ao Senhor.

Eu fiquei ausente por alguns dias, mas retorno agora à sua mensagem de número 36:

As ressurreições, lembradas pelo irmão foram, de alguma forma, avisada antes de ocorrerem, através da Palavra de Deus, de forma que conseguimos não confundí-las com a "ressurreição dos mortos" que ocorrerá na vinda do Messias?
(...)
Apo 11:11 - E depois daqueles três dias e meio o espírito de vida, vindo de Deus, entrou neles; e puseram-se sobre seus pés, e caiu grande temor sobre os que os viram.
Eu não entendi muito bem o argumento que pelo fato das ressurreições terem sido avisadas "antes" invalida o meu argumento que o termo "primeira ressurreição" não quer dizer ressurreição ordinal (primeira de todas). Senão, vejamos:

1) O fato de terem sido previamente informadas não tira a sequência numérica que de fato a ressurreição de Jesus para a vida eterna foi a primeira de todas, depois a das duas testemunhas mártires (se não queremos ainda aqui colocar o Arrebatamento) sendo a segunda, e então só depois virá a ressurreição mencionada em Apocalipse 20. O que quero salientar, nesse argumento, é que a "primeira", não é "primeira ocorrência", como dá a entender a primeira leitura, mas sim "primeira" dentro de seu âmbito de conhecimento mundial, pois as pessoas verão "aqueles a quem transpassaram", os que não se curvaram ao Anticristo. O Arrebatamento, por ser oculto, não caracterizou conhecimento do mundo.

2) A ressurreição das duas testemunhas mártires não está profetizada antes de Apocalipse, portanto, não era conhecida ainda. Foi divulgada no mesmo livro (cap. 11) que fala sobre a "primeira ressurreição" (cap. 20).

3) Continuo ainda a afirmar, com base no versículo correspondente à primeira ressurreição, que ela é ESPECÍFICA para os mártires da tribulação e não fala dos ressuscitados antes dessa época. Na linha dispensacionalista, o Arrebatamento está localizado entre os capítulos 3 e 4, quando o apóstolo sai da Terra (o capítulo quatro inicia com uma porta aberta no céu e uma voz "Subi para aqui") onde ele já tem uma visão dos animais viventes (querubins, vistos também por Ezequiel), dos anjos e dos 24 Anciãos, que nunca foram vistos nas visões anteriores de Isaías ou Ezequiel. Esses 24 anciãos seriam os representantes dos salvos das duas dispensações (AT & NT), por serem 12 +12, que é o números dos redimidos na Bíblia.

Acredito que concordamos que essas, acima, estão bem registradas de forma, que é inequívoco, não há como confundi-las com a ressurreição geral, citada por Paulo e por João, no Apocalipse.
Repetindo, o fato de serem profetizadas não tira o caráter ordinal das ressurreições. A de Jesus a primeira, o Arrebatamento (mas podemos desconsiderar este para não causar polêmica), e as duas testemunhas... todas essas acontecem ANTES da "primeira" ressurreição.

EU entendo que o pré-tribulacionismo procura fugir, do termo “primeira ressurreição”. Principalmente pela dificuldade de defender a "ressurreição secreta" durante a suposta vinda do Senhor, em segredo.
O que eu procuro fugir é da complicação de tentar dizer que é a primeira, sendo que ela NÃO É a primeira, conforme acima. A ressurreição secreta, ou Arrebatamento, não é uma característica tão complicada de aceitar na Bíblia. Jesus, ao ressuscitar, tirando os guardas do sepulcro, não quis aparecer a nenhum incrédulo, mas somente à Igreja. E Enoque, quando foi trasladado, ninguém sabia o que tinha acontecido, mas somente disseram "Ele não mais está aqui". Pelo menos no caso de Elias, Eliseu foi testemunha, mas no caso de Enoque, as pessoas o procuraram, sem achar. Isso não foi um ato secreto de Deus?

Alguns, entretanto, desistiram de negar o termo, mas tentam ensinar que esta é dividida em duas partes, para assim, ensinar uma vinda a mais do Senhor, secretamente. Mas penso que não encontramos isso nas Escrituras, pelo contrário, encontramos que “todo olho o verá”, quando de sua volta.

Existem algumas divergências sutis entre Apocalipse 19:14-16, 20:1-4 e I Ts4:16,17.
E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro. E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso. E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores. (...) E os demais foram mortos com a espada que saía da boca do que estava assentado sobre o cavalo, e todas as aves se fartaram das suas carnes. (...) E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. Apocalipse 20:1-4

Comparando com I Ts 4:16,17 - Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.

Comparando as duas descrições, eu levanto as seguintes diferenças:

1) Na vinda de Jesus em Apocalipse 19, são mencionados os Exércitos dos céus o acompanhando, que sabemos serem os anjos - e a função é GUERREAR mesmo contra as tropas do Armagedom, tanto que existe uma mortandade enorme. A Igreja nunca foi comparada com exércitos de Deus (no Novo Testamento, a palavra aparece somente 9 vezes e em Lucas 2:13 diz claramente que somente ANJOS pertencem a ele) e se tentarmos harmonizar com I Ts, vai gerar um conflito, pois ali diz que a Igreja encontra-se com Jesus NOS ARES, o Senhor apenas "Descerá dos Céus" e não há descrição de toque de seus pés no Monte das Oliveiras, o que significa que a Igreja também deveria fazer parte da comitiva celestial pois se foi recém-ressuscitada, viria com o Senhor nos ares neste instante, mas ali só são mencionados os anjos.

2) Após a vinda do Senhor e a carnificina que está registrada em Apocalipse 19, existe ainda o evento da prisão de Satanás, são estabelecidos os tronos de julgamento das nações (o mesmo julgamento de Mateus 25) e somente depois é que ocorre a primeira ressurreição, onde os mortos DEGOLADOS, que haviam sido vistos em Apocalipse 6:9. Se tentarmos harmonizar com I Ts 4, de novo vamos enfrentar problemas, pois em tese esse momento de ressurreição já havia acontecido com o Senhor ainda nos ares, antes mesmo de tocar a terra com seus pés.

3) O argumento mais forte, no entanto, decorre da descrição de Apocalipse 20, onde os pertencentes a essa ressurreição são EXCLUSIVAMENTE os degolados durante a Grande Tribulação. Não há como dizer que há mais pessoas envolvidas, não há nenhuma "brecha" para dizermos que os heróis da fé tanto do AT como do NT estão sendo vistos nessa ressurreição. Nos escritos, não há como dizer que os degolados estavam sendo "incluídos", não há uma expressão de que sejam apenas uma parte ou haja a expressão "também eles"... pois ELES SÃO OS ÚNICOS RESSUSCITADOS NESSE MOMENTO, ninguém mais.

Nós esperamos uma ressurreição geral, irmão. Essa “ressurreição geral”, que João chama de “primeira ressurreição” ainda não aconteceu! E é nesse sentido que o pré-tribulacionismo precisa fazer alguns malabarismos, usando textos fora de seu contexto, para tentar basear seu ensinamento. Biblicamente só haverá duas ressurreições gerais, e uma delas é chamada de “primeira ressurreição” e esta se dará quando da vinda do Senhor Jesus.
A intenção foi mostrar que Paulo defendia que a ressurreição geral dos salvos ainda não ocorrera! E que o Apóstolo exortava que quem ensinasse o contrário, fazia apenas porque “havia se desviado da verdade”.
Fica tranquilo, eu entendi sua posição. Mas repare que o fato de ser pré-tribulacionista também concorda com o que Paulo escreveu aqui. A ressurreição AINDA iria acontecer, e até agora, 2013, ainda não aconteceu. Portanto, concordo totalmente com o puxão de orelhas que Paulo deu, mas o texto não nos permite afirmar que há uma única ressurreição.

Parece ser claro, que a vinda do Senhor será após a sétima trombeta, que seria a última: 1 corintios 15:52 - Num abrir e fechar de olhos, quando tocar a última trombeta. Ela tocará, os mortos serão ressuscitados como seres imortais, e todos nós seremos transformados.
Pergunto: será que esse ÚLTIMA TROMBETA é de fato a sétima mencionada em Apocalipse? Eu não acredito que Paulo já sabia que haveriam 7 trombetas, pois a revelação foi dada por Jesus a João muito tempo depois que Paulo já havia morrido. Seria o mesmo que dizer que Abraão já sabia que Jesus nasceria em Belém antes do profeta Miquéias receber a profecia quanto a isso.

A trombeta indicada por Deus sempre teve o caráter de CONVOCAÇÃO GERAL para estar na presença de Deus para um das duas situações abaixo:

1) SOLENIDADE: Nenhuma mão tocará nele; porque certamente será apedrejado ou asseteado; quer seja animal, quer seja homem, não viverá; soando a buzina longamente, então subirão ao monte. Êxodo 19:13

Fala aos filhos de Israel, dizendo: No mês sétimo, ao primeiro do mês, tereis descanso, memorial com sonido de trombetas, santa convocação. Levítico 23:24


2) GUERRA: Gritou, pois, o povo, tocando os sacerdotes as buzinas; e sucedeu que, ouvindo o povo o sonido da trombeta, gritou o povo com grande brado; e o muro caiu abaixo, e o povo subiu à cidade, cada um em frente de si, e tomaram a cidade. Josué 6:20

Eu posso entender também que a "última trombeta" pode não ser a trombeta dos flagelos de Deus, pois não foi dirigida à Igreja, mas sim que tenha o caráter de CONGREGAR o seu povo. É o que entendemos também da congregação de Israel definida em Mateus 24:30,31: Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus. Mateus 24:30-31

Aqui, o toque da trombeta não é para tribulação, mas para CONGREGAR, e repare que acontece DEPOIS da vinda de Jesus - então, esse toque de trombeta não tem nada a ver com os flagelos da tribulação, mas sim com a congregação do povo de Deus. Em tese, essa é a última... e não a sétima.

O que impede que Paulo estivesse chamando de "última" em Corintios no sentido que após a reunião com o Senhor, nunca mais nos separaríamos dEle, tal como disse em I Ts 4:17 ? Olhando pela convocação que acontece no Arrebatamento, de fato será a nossa ÚLTIMA TROMBETA PARA CONVOCAÇÃO DE DEUS.

A grande questão, irmão, é que o Senhor vem para buscar o seu povo após o toque da “última trombeta”. Se é no instante desse “toque”, os meso tribulacionistas estão com a razão, em seus ensinamentos, pois falta o “terceiro aí”, ou seja, falta ainda algumas questões da “Ira de Deus” sobre o momento do tribulo na terra. Mas se a ressurreição é após o “terceiro ai”, os “pós tribulacionistas” estão com a razão! O que não consigo enxergar base bíblica é no “Pré-tribulacionismo”.

Eu concordo que o Arrebatamento é um ensino quase que deduzido, pois I Ts 4 fala o modo que acontece, mas não fala exatamente QUANDO, dentro das 70 Semanas de Daniel. Mas, por exemplo, também não está definido claramente em outra parte da Bíblia QUANDO começará essa última semana de anos sobre o povo de Israel. Que evento irá "disparar o cronômetro" de Deus novamente, se estamos na Era dos Gentios?

Por melhor advogado que seja o homem, será difícil defender duas vindas do Senhor, uma invisível e outra visível. Alguns tentam basear o pré tribulacionismo apenas em parábolas bíblicas, visto que claramente, com passagens bem delimitadas, é muito difícil.
Eu concordo que não é fácil entender, mas se fosse tão fácil excluir o PRÉ, não teríamos ainda dúvida dos MESO contra os PÓS.

Eu acho que é mais complicado ainda entender como é que destruições globais, como a Grande Tribulação, não iriam atingir a Igreja, sendo que para nós existe uma promessa que não passaríamos por esse momento:
Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra. Apocalipse 3:10

EU SEI que alguém vai dizer que Israel passou por isso nas pragas do Egito, mas não dá para comparar pois ali o povo hebreu habitava uma terra específica (Gósen) e havia condições das pragas não alcançarem aquela região. Aliás, é isso que vai acontecer com ISRAEL novamente na Tribulação - a mulher vestida do sol que foge para o deserto, sustentada por 1260 dias - e por isso o Anticristo vai convocar o mundo para destruir a única região que não tem as catástrofes, acusando-os de serem os CAUSADORES das mesmas.


Eu creio que devemos interpretar os textos bíblicos a luz da própria Escritura! Essa trombeta, sem dúvida, é a mencionada por João, em Apocalipse, e é precisamente a “última trombeta” registrada por Paulo, em 1 COrintios 15:52.
Só confirmando, discordo, pelos motivos acima.

A ressurreição geral, falada nas Escrituras são duas, separadas pelo intervalo de mil anos! Ou o sujeito ressuscita na primeira ressureição, ou na segunda!
Discordo, pelas discrepâncias acima. Existe uma PRIMEIRA ressurreição mundial, para os degolados, e depois uma SEGUNDA ressurreição mundial, para os perdidos, para os que nunca ouviram falar de Jesus, para os remidos mortos durante os mil anos de reinado de Jesus. Mas não podemos afirmar que são as ÚNICAS, pois por exemplo, as duas testemunhas mártires ressuscitaram antes.

E nas Escrituras percebe-se claramente que João, ao usar o termo “primeira ressurreição”, se referia a ressurreição geral! E, no contexto, se referia aos salvos de todas as épocas! Como até aquele momento, nenhuma ressurreição geral ainda havia ocorrido, aquela é chamada de “primeira”.
Discordo. A Bíblia coloca muito bem quem são os ressuscitado na primeira ressureição: e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. Nessa descrição não entrou mais ninguém !

Mas o problema é que não existe ensinamentos neo testamentário fazendo analogia entre igreja e Enoque e, simultaneamente, Israel e Noé, com relação as coisas que hão de acontecer.

Mais ou menos...
Enoque não precisou fazer uma Arca. Ele foi preservado da ira de Deus sobre o mundo, tal como Apocalipse 3: 10 diz que a Igreja fiel e paciente também não verá a grande tribulação.
Noé foi preservado das agruras do dilúvio, mas teve que conviver no mundo onde aconteceu. E o Senhor volta para salvar a Israel na batalha do Armagedon, não volta para socorrer a Igreja - pois nem precisa...

Davi, para finalizar, deixo uma pergunta no ar: quem se assenta nos TRONOSpara julgar as nações vivas em Apocalipse 20:4, junto com a volta de Jesus, e ANTES da primeira ressurreição? São homens vivos na Terra? Juízes magistrados? São os anjos dos exércitos? Acho que isso vai nos esclarecer mais.

Paz do Senhor.
avatar
Jaime_Dias
- Moisés / Zípora -
- Moisés / Zípora -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 229
Idade : 63
Cidade/Estado : Curitiba Pr
Religião : Cristão
Igreja : Espiritual
País : Brazil
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 378
Data de inscrição : 08/02/2013

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por Jaime_Dias em Ter 30 Abr 2013, 10:47

Irmão David, Graça e Paz.

Desculpe a demora com as respostas, estive muito ocupado nesses dias.
Quero dizer que independente do resultado do nosso debate, eu considero o irmão um nobre debatedor; se porventura dissermos alguma palavra mais acalorada, isto é normal e faz parte de cada natureza humana.

Ué...Existe algum outro método além do usado na Igreja primitiva???
David escreveu:Hoje em dia não temos mais os apóstolos. Esses possuíam autoridade para, de uma palavra, a partir de um escrito dele mesmo, ou até de outro registro bíblico, nos dar várias explicações, e sugerir, inclusive, algo que possivelmente não havia sido comentado em outra carta sua. Mas hoje em dia é bastante perigoso, e até desaconselhado, alguém ler um texto bíblico, como no nosso assunto em questão, por exemplo, e dizer, arbitrariamente, se tratar de uma "outra trombeta", apenas porque quer dizer isso, para basear sua própria teologia...
Creio que vc está bastante confuso rapaz, aliás isto é efeito dessa tiologia que aí está. Quem te disse que dependemos dos apóstolos para interpretar as Escrituras?
Estou falando Daquele que DÁ AUTORIDADE, e não do que recebeu autoridade.

Tanto os apóstolos no passado, profetizaram e interpretaram profecia, quanto os discípulos do Senhor de todas as gerações, até hoje; profetizam e interpretam profecia firmados NÃO NELES MESMOS E NEM EM TEOLOGIAS HUMANAS; mas inspirados ÚNICAMENTE PELO ESPÍRITO SANTO.
2 Pe. 1:
20 Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação.
21 Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.


Ou será que podes me provar que AS TEOLOGIAS DO PASSADO OU CONTEMPORÂNEAS FOI OU É UMA CIÊNCIA EXATA???

David escreveu:Mas penso que o problema mesmo está na arbitrariedade para se atribuir valores ao texto bíblico que o escritor escriturístico não quis dar!
Não criatura!!! O broblema está na mente de azeitona dos teólogos e de seus prosélitos, que querem a todo custo fazer Deus de mentiroso, propondo suas teorias escatológicas de forma superficial, quando na verdade, o próprio Espírito falou pela boca de Paulo, dizendo que a vinda de seu Filho e o enlace com a sua noiva É UM GRANDE MISTÉRIO.
Ef. 5:
31 Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne.
32 Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja.


Sem levar em consideração o que diz as Escrituras não, cidadão. Porventura tenho apresentado aqui, o livro de São Cipriano, o manual do Buda, ou a cartilha do E.T???

David escreveu:Os espíritas citam as Escrituras, também os católicos, e até satanás, quando tentou o Senhor no deserto! O problema não está em "citar as Escrituras", mas em se atribuir algo que não se está nela.

É verdade meu caro, mas mesmo estes citando de forma incorreta as Escrituras, fora do Dom do E.S, Nem eu e nem vc, pode afirmar que estes, a exemplo de nós, não receberam também o Espírito Santo?(At. 2:17). Não creio que alguém tenha cacife para afirmar o contrário, diante da Palavra de Deus! Jl. 2:28

Continua...
avatar
David
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 180
Idade : 46
Cidade/Estado : João Pessoa - PB
Religião : Cristão
Igreja : Batista
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 7
Pontos de participação : 285
Data de inscrição : 11/02/2009

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por David em Qua 01 Maio 2013, 14:31

Olá Devaney... Paz do Senhor Jesus

Eu não entendi muito bem o argumento que pelo fato das ressurreições terem sido avisadas "antes" invalida o meu argumento que o termo "primeira ressurreição" não quer dizer ressurreição ordinal (primeira de todas). Senão, vejamos:

Irmão, se a ressurreição do Senhor Jesus é notória hoje para nós, imagina para João! O que quero dizer, é algo que parece tolo: João certamente sabia da ressurreição do Senhor. Mas, apesar disso, ainda assim, ele usou o termo “primeira ressurreição”, em Apocalipse 20. Querer remover o significado da palavra “primeiro”, querer “riscar” a palavra “primeiro” dessa passagem, principalmente nós, que zelamos pela literalidade do texto bíblico não me parece prudente! Querer também insinuar que João usou o termo “primeira” com um sentido espiritual, ou adverso do sentido que a palavra nos trás, irá tão somente nos levar para uma interpretação equivocada, daquela que o escritor bíblico realmente quis dar, ao registrar o fato nas Escrituras. Mas o que muitos pré-tribulacionistas gostariam mesmo, era riscar a palavra “primeira” de Apocalipse 20, pois é incômoda a sua teologia. Mas outros, como já disse, preferem dizer que a “primeira” ressurreição será dividida em dois momentos, mas não desejam fugir do significado de “primeira”.

Irmão, é bom lembrar que, há não ser que se defenda a ressurreição do Senhor Jesus, ou a ressurreição das duas testemunhas como “ressurreições gerais”, em que várias pessoas ressuscitaram, a ressurreição de Apocalipse 20 é a primeira ressurreição no sentido literal da palavra. É a ela que se refere, por exemplo, o registro no Antigo Testamento:

Daniel 12:2
E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.


A passagem acima é uma referencia a ressurreição descrita por João! Para entendê-la devemos usar de uma boa hermenêutica, coerente, e precisamos interpretá-la a luz da revelação dada pelo Senhor Jesus, a João em Apocalipse. Assim, podemos afirmar através das Escrituras que, na passagem acima, existe um intervalo de tempo de 1000 anos entre, o “uns para a vida eterna”, e o “outros para a vergonha e desprezo eterno”. Essa é uma forma saudável de entender aquilo que está escrito.

É curioso, irmão Devaney, que a “vinda secreta” do Senhor Jesus parece ser secreta até mesmo as Escrituras. Talvez seja por isso que apenas 1800 anos após a ressurreição e subida do Senhor Jesus aos céus, “descobriram” o pré-tribulacionismo. Procure saber quem foi John Nelson Darby, irmão . Mas o mais curioso é que essa “descoberta” aconteceu, não porque o assunto fosse de pouca importância entre cristãos, ou entre os judeus. A “ressurreição dos mortos” sempre foi um assunto bastante importante entre os judeus! Até mesmo na carta aos hebreus, podemos deduzir isso facilmente:

Hebreus 6:1-2
1 POR isso, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus,
2 E da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno.


A "ressurreição dos mortos" sempre foi um assunto importante. João, um pouco mais tarde nos deu mais informação acerca dela, chamando-a de “primeira ressurreição”. Mas ela sempre foi mencionada e era citada como “ressurreição do último dia”:


Joa 11:24 -
Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último dia.


A ressurreição do último dia, é precisamente aquela de Apocalipse 20, que João chama de “primeira ressurreição”, e que o Próprio Senhor também se referiu a ela, quando disse:


Joa 6:54 -
Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia.


Logicamente, o Senhor está se referindo acima, ao momento que está registrado na passagem abaixo:


1Co 15:52 -
num abrir e fechar de olhos, quando tocar a última trombeta. Ela tocará, os mortos serão ressuscitados como seres imortais, e todos nós seremos transformados.


Parece-nos claro que essa não é uma ressurreição individual, de uma única pessoa, mas a ressurreição geral, de várias pessoas, de todas as épocas! É a “ressurreição dos mortos” referida desde o Antigo Testamento... é a “ressurreição do último dia” várias vezes lembrada por vários personagens bíblicos.

Eu creio, Devanei, que o termo “primeira” é aplicado por João para diferenciá-la da outra ressurreição, que ocorre mil anos mais tarde!

O que eu procuro fugir é da complicação de tentar dizer que é a primeira, sendo que ela NÃO É a primeira, conforme acima. A ressurreição secreta, ou Arrebatamento, não é uma característica tão complicada de aceitar na Bíblia. Jesus, ao ressuscitar, tirando os guardas do sepulcro, não quis aparecer a nenhum incrédulo, mas somente à Igreja. E Enoque, quando foi trasladado, ninguém sabia o que tinha acontecido, mas somente disseram "Ele não mais está aqui". Pelo menos no caso de Elias, Eliseu foi testemunha, mas no caso de Enoque, as pessoas o procuraram, sem achar. Isso não é um ato secreto de Deus?

Como já disse, creio que João pode ter adotado o termo “primeira ressurreição” para diferenciá-la da outra, que acontece mil anos após.


Apocalipse 20:5
Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição.


Apenas em Apocalipse encontramos base para dizer que haverá duas ressurreições gerais, separadas por um intervalo de tempo.

EU entendo que se fizermos, como o irmão quer, e riscarmos o termo “primeira” da nossa Bíblia, ou darmos um outro sentido diferente daquele que o escritor quis dar, devemos, como os amilenistas insistem, conceber uma só ressurreição. Ora, se o termo “primeiro” é simbólico, o termo “até que os mil anos se acabem” também poderia ser simbólico. Assim, o milênio seria também simbólico como dizem os amilenistas... Eu creio, irmão, que precisamos ser coerentes, com a nossa interpretação! Assim, veja onde poderemos chegar...

Quando entrei para o seminário acreditava no pré-tribulacionismo. Tive grande dificuldade para defender essa linha escatológica. Para isso precisava fazer analogias que não foram utilizadas pelo escritor bíblico, precisava remover passagens de seus respectivos contextos... E lá, no seminário o que mais diziam para mim, é que a “vinda secreta” do Senhor é tão secreta, que é impossível encontra-la na Bíblia utilizando-se de uma hermenêutica prudente e coerente. Mas isso acontecia porque ela era também “secreta” nas Escrituras, pois ninguém conseguia enxergá-la!

Outra questão que devemos refletir, é que o livro de Apocalipse é para os discípulos de Jesus Cristo. A informação sobre a grande tribulação e o surgimento do anticristo não é para alertar ao ímpio, mas a nós, discípulos! Se há o arrebatamento antes, não haveria sequer de ter utilidade a nós, sabermos do anticristo, das duas testemunhas... Afinal nem estaríamos mais aqui! Os escritos da grande tribulação é para alertar a nós, povo de Deus, daquilo que virá!

Comparando as duas descrições, eu levanto as seguintes diferenças:

1) Na vinda de Jesus em Apocalipse 19, são mencionados os Exércitos dos céus o acompanhando, que sabemos serem os anjos - e a função é GUERREAR mesmo contra as tropas do Armagedom, tanto que existe uma mortandade enorme. A Igreja nunca foi comparada com exércitos de Deus (no Novo Testamento, a palavra aparece somente 9 vezes e em Lucas 2:13 diz claramente que somente ANJOS pertencem a ele) e se tentarmos harmonizar com I Ts, vai gerar um conflito, pois ali diz que a Igreja encontra-se com Jesus NOS ARES, o que significa que ela também deveria fazer parte da comitiva celestial, mas ali só são mencionados os anjos.

Eu creio, irmão, que a igreja encontra-se com o Senhor nos ares, e presenciará a derrota do anticristo! Tentar situar como se darão exatamente os momentos, as cenas, parece ser complicado. Mas creio que isso se dará quando Israel clamar ao Senhor Jesus Cristo. Nesse momento Ele voltará e os salvará. Possivelmente, é nesse momento que alguns serão convidados para fazerem parte no reino milenar, e depois terá inicio o milênio.

No meu entender, o ponto mais difícil para entender no pré-milenismo histórico é a questão sobre a “iminência” da vinda do Senhor. Para essa linha escatológica a vinda do Senhor não é iminente! Todas as questões lembradas pelo irmão são tranqüilas, e acredita-se que os mortos, em Apocalipse 20, são os salvos de todas as épocas. E as “bodas” serão aqui na terra, com o estabelecimento do reinado milenar! Mas a questão da não iminência é um pouco difícil de ser explicada, a luz das exortações do Senhor e de vários outros personagens bíblicos, para que estejamos preparados!

2) Após a vinda do Senhor e a carnificina que está registrada em Apocalipse 19, existe ainda o evento da prisão de Satanás, é estabelecido o trono de julgamento das nações (o mesmo julgamento de Mateus 25) e somente depois é que ocorre a primeira ressurreição, onde os mortos DEGOLADOS, que haviam sido vistos em Apocalipse 6:9. Se tentarmos harmonizar com I Ts 4, de novo vamos enfrentar problemas, pois em tese esse momento de ressurreição já havia acontecido com o Senhor ainda nos ares, antes mesmo de tocar a terra com seus pés.

Possivelmente o irmão gostaria de ler “e vi Abraão”, e “vi os santos da igreja”... Irmão, eu creio que não podemos tirar uma afirmação onde o texto não permite. Ou seja, o fato de João citar que viu os nossos irmãos de fé, que foram martirizados pelo anticristo, não significa que devemos concluir que os outros crentes não estivessem ali e assim, criar uma “ressurreição secreta”, sete anos antes esta, apenas porque João citou apenas os irmãos da GT. É bom lembrarmos que é “bem aventurado” quem participa dessa ressurreição de Apocalipse 20, que João chama de “primeira ressurreição”. É precisamente desta, que todos os salvos, até esse momento farão parte.

3) O argumento mais forte, no entanto, decorre da descrição de Apocalipse 20, onde os pertencentes a essa ressurreição são EXCLUSIVAMENTE os degolados durante a Grande Tribulação. Não há como dizer que há mais pessoas envolvidas, não há nenhuma "brecha" para dizermos que os heróis da fé tanto do AT como do NT estão sendo vistos nessa ressurreição. Nos escritos, não há como dizer que os degolados estavam incluídos, não há uma expressão de inclusão ou "também eles"... pois eles ERAM OS ÚNICOS RESSUSCITADOS NESSE MOMENTO, ninguém mais.

Irmão, o texto não diz que é uma ressurreição exclusiva de degolados da grande tribulação. Muito pelo contrário, João registra que "os viu", e que "eles reviveram", e o mais importante, diz que é “Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição” pois “serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele mil anos”! É precisamente sobre esses, que está registrado abaixo:

Apocalipse 5:10
E para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra.

Apocalipse 1:6
E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre. Amém.


Como já disse, acho precipitado criar-se uma “ressurreição invisivel”, e mais, declarar ser ela sete anos antes, apenas porque em Apocalipse 20 João declara que viu a “alma dos degolados”. Irmão, são precisamente estes, de Apocalipse 20, que são citados, um capítulo antes:

Apocalipse 19:7-9
Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos.


São precisamente esses aí, que ressuscitarão, no verso 20!


Fica tranquilo, eu entendi sua posição. Mas repare que o fato de ser pré-tribulacionista também concorda com o que Paulo escreveu aqui. A ressurreição AINDA iria acontecer, e até agora, 2013, ainda não aconteceu. Portanto, concordo totalmente com o puxão de orelhas que Paulo deu, mas o texto não nos permite afirmar que há uma única ressurreição.

É por isso que o texto de João é importante! Sem o Apocalipse ficaríamos com a linha de que haveria uma única ressurreição, para salvos e ímpios, no mesmo momento! O problema do pré-tribulacionismo, é que ensina três ressurreições a frente: Uma ressurreição secreta, quando o Senhor vier em secreto para o mundo. Outra ressurreição que ocorreria ao fim da grande tribulação, e outra, ao fim do milênio. O grande problema é que a “ressurreição invisível” está também invisível nas Escrituras! Ela não é clara e é necessário se tirar afirmações onde não há! Não existe uma passagem: “E o Senhor Jesus virá ressuscitar a igreja em segredo”...

Pergunto: será que esse ÚLTIMA TROMBETA é de fato a sétima mencionada em Apocalipse? Eu não acredito que Paulo já sabia que haveriam 7 trombetas, pois a revelação foi dada por Jesus a João muito tempo depois que Paulo já havia morrido. Seria o mesmo que dizer que Abraão já sabia que Jesus nasceria em Belém antes do profeta Miquéias receber a profecia quanto a isso.

Irmão, Paulo não escreveu nada da cabeça dele mesmo.

A revelação dada a Paulo, foi dada pela mesma pessoa que deu a revelação a João, o SENHOR JESUS CRISTO!

Gálatas 1:11-12
Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens. Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo.


A Paulo foi revelado que o Senhor viria após a última trombeta, mas a João, o Senhor Jesus revelou mais, e disse-lhes que haveria seis, antes da última! O autor da revelação a Paulo é o mesmo da revelação a João: O Senhor Jesus.!

Apocalipse 1:1
Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou, e as notificou a João seu servo;


Assim, podemos ficar tranquilos: O Senhor Jesus falou do mesmo evento a Paulo e a João.

Eu posso entender também que a "última trombeta" pode não ser a trombeta dos flagelos de Deus, pois não foi dirigida à Igreja, mas sim que tenha o caráter de CONGREGAR o seu povo. É o que entendemos também da congregação de Israel definida em Mateus 24:30,31:

O pré-tribulacionismo é estritamente dispensacionalista. É por isso que precisa enxergar coisas onde o escritor não registrou!

Mateus 24:30-31 é um resumo daquilo que está registrado em apocalipse! Esse texto faz referência a primeira ressurreição de Apocalipse! Veja que é o mesmo personagem, ou seja, o Senhor Jesus, que também falou do assunto com Paulo e depois com João, no Apocalipse! O Senhor fala em Mateus, do mesmo evento que tratou mais tarde com os dois apóstolos.

Aqui, o toque da trombeta não é para tribulação, mas para CONGREGAR, e repare que acontece DEPOIS da vinda de Jesus - então, esse toque de trombeta não tem nada a ver com os flagelos da tribulação, mas sim com a congregação do povo de Deus. Em tese, essa é a última... e não a sétima.

É interessante notar que em Apocalipse 20, durante o registro da primeira ressurreição, não se fala na transformação das pessoas que estão na terra. Em Apocalipse 20 João registra que viu os mortos e que eles reviveram e reinaram com Cristo. Mas não fala sobre aqueles que estarão na terra, e que serão salvos, no exato momento da vinda do Senhor. Isso é feito provavelmente em Mateus 24.

O que não consigo perceber biblicamente, é que o Senhor fala de duas ressurreições para salvos! Ou que revelou algo em Mateus, depois outra coisa diferente para Paulo e mais uma vez, outra coisa diferente a João, no Apocalipse! É mais seguro e prudente, acreditar que o Senhor revelou uma só coisa, nos três momentos!

Discordo, pelas discrepâncias acima. Existe uma PRIMEIRA ressurreição mundial, para os degolados, e depois uma SEGUNDA ressurreição mundial, para os perdidos, para os que nunca ouviram falar de Jesus, para os remidos mortos durante os mil anos de reinado de Jesus. Mas não podemos afirmar que são as ÚNICAS, pois por exemplo, as duas testemunhas mártires ressuscitaram antes.

É interessante que a ressurreição do Senhor Jesus é notória entre os cristãos. Está também registrado nas Escrituras. A das duas testemunhas também. E, fora essas, João se refere ainda a duas que ocorrerão, chamando uma delas de “Primeira ressurreição” e dizendo que a outra ocorrerá mil anos após. Irmão, parece-me imprudência alguém criar uma outra ressurreição, além dessas, que estão claramente registradas! Ressurreições gerais, biblicamente falando, só existem duas! O autor da revelação foi sempre o mesmo, o Senhor Jesus Cristo, e certamente Ele falou do mesmo evento para aqueles a quem estava a dialogar.

Davi, para finalizar, deixo uma pergunta no ar: quem se assenta nos TRONOSpara julgar as nações vivas em Apocalipse 20:4, junto com a volta de Jesus, e ANTES da primeira ressurreição? São homens vivos na Terra? Juízes magistrados? São os anjos dos exércitos? Acho que isso vai nos esclarecer mais.

Para responder, precisamos entendera questão a luz das Escrituras. Assim, encontramos no próprio Apocalipse:

Apocalipse 2:26-27
26 E ao que vencer, e guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei poder sobre as nações,
27 E com vara de ferro as regerá; e serão quebradas como vasos de oleiro; como também recebi de meu Pai.

Apocalipse 3:21
Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono.


Irmão, eu entendo que são as próprias pessoas que irão ressuscitar que sentarão no trono. Logicamente, não posso entender que elas sentarão como “fantasmas”, e que depois ressuscitarão. Assim, o que possivelmente João antevê, no meu entendimento, é que provavelmente essas pessoas irão também participar no julgamento daqueles que receberão o convite, para entrar no reino milenar do Senhor na terra. Sabemos que nós, milenistas, acreditamos que durante o milênio haverá pessoas com dois tipos de corpos, aqui na terra. Pessoas com o corpo glorificado, e pessoas com o atual, que dispomos agora.

Sei que algumas linhas pré-milenistas querem sugerir que aqueles que “se assentam ao trono”, se trata da igreja, que supostamente havia ressuscitado, sete anos antes. Outros supõem se tratar dos apóstolos, que julgariam os judeus... Enfim, creio se tratar dos próprios salvos, que irão ressuscitar!

Que o Senhor continue a nos abençoar

David
avatar
Sargento
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 419
Idade : 36
Cidade/Estado : faro
Religião : Cristão
Igreja : Igreja Dos Eleitos
País : Portugal
Mensagens Curtidas : -20
Pontos de participação : 1036
Data de inscrição : 09/05/2012

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por Sargento em Qua 01 Maio 2013, 16:54

Olá David...

Não quero entrar em muitas explicações mas deixo uma coisa...

A primeira ressurreição é o novo nascimento...

Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.
Colossenses 3:1

Existem duas mortes e duas ressurreições... a primeira ressurreição é a do espirito, e a segunda é a do corpo assim como a primeira morte aquela da qual todo o homem nasce escravo (pecado), e a segunda é o lago do fogo.

Sobre o que passa a primeira ressurreição a segunda morte não tem poder.
avatar
David
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 180
Idade : 46
Cidade/Estado : João Pessoa - PB
Religião : Cristão
Igreja : Batista
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 7
Pontos de participação : 285
Data de inscrição : 11/02/2009

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por David em Qua 01 Maio 2013, 18:10

Olá Jaime, Paz do Senhor Jesus


Creio que vc está bastante confuso rapaz, aliás isto é efeito dessa tiologia que aí está. Quem te disse que dependemos dos apóstolos para interpretar as Escrituras?
Estou falando Daquele que DÁ AUTORIDADE, e não do que recebeu autoridade.

Eu não acho prudente ir além daquilo que os Apóstolos revelaram a nós, amigo. Já vi quem revelasse “novos segredos” do além morte, como a "divina revelação do céu" e a "divina revelação do inferno", mas essas revelações vão sempre além daquilo que está escrito, e muito pior, vão contra as Escrituras!

Acho muito mais prudente a nós, discípulos do Senhor, crermos como os Apóstolos nos orientaram, através dos sseus escritos.

Tanto os apóstolos no passado, profetizaram e interpretaram profecia, quanto os discípulos do Senhor de todas as gerações, até hoje; profetizam e interpretam profecia firmados NÃO NELES MESMOS E NEM EM TEOLOGIAS HUMANAS; mas inspirados ÚNICAMENTE PELO ESPÍRITO SANTO.

Eu lembro do primeiro pastor que me discipulou para o Senhor Jesus. Hoje ele não está mais entre nós. O que quero dizer com isso é que a verddade é so uma, e o fato de algumas pessoas concordarem com a verdade, não significa que seguem a homens!

Quem nos mostra a verdade, amigo, são os Escritos, tal qual encontramos nas Escrituras! Mas se cada um se julgar “iluminado” para ver algo no texto que claramente não está, a coisa fica bastante confusa!


Ou será que podes me provar que AS TEOLOGIAS DO PASSADO OU CONTEMPORÂNEAS FOI OU É UMA CIÊNCIA EXATA???

Não, claro que não, Jaime. Mas antes de dizer qualquer coisa ao colega, gostaria de saber, bem detalhadamente, como o colega crer, a respeito das coisas que ao de vir. EU confesso que não sei no que o colega crer! Será que o colega poderia, resumidamente, nos dizer em que crê? Vc crê no arrebatamento secreto? Vc é milenista? Você crê em quantas ressurreições?

Em Cristo

David
avatar
Gleison Elias
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : Bíblia NV: goo.gl/7gC7Ih
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 3108
Idade : 22
Cidade/Estado : .
Religião : .
Igreja : Corpo de Cristo
País : .
Mensagens Curtidas : 62
Pontos de participação : 9583
Data de inscrição : 24/11/2012

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por Gleison Elias em Qua 01 Maio 2013, 18:22

Sargento escreveu:A primeira ressurreição é o novo nascimento...
Apoiado!

Conteúdo patrocinado

Re: Arrebatamento; antes, durante ou depois da Tribulação

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Qui 14 Dez 2017, 22:42